Meteorologia no ENEM 2011



Baixei a prova do ENEM 2011, especificamente a prova de ciências humanas e suas tecnologias e ciências naturais e suas tecnologias, referentes ao primeiro dia de prova (22/10/2011). Meu objetivo era ler a prova e encontrar alguma questão relacionada à climatologia, meteorologia ou mudanças climáticas, para comentar aqui no blog.

A numeração que vou utilizar aqui é a referente ao caderno azul da prova:

Capa da primeira prova do ENEM 2011. Prova azul. Fonte: INEP/MEC

Notei que muitas questões utilizam algum conhecimento relacionado à climatologia, meteorologia ou mudanças climáticas. A questão ambiental foi bem abordada nestea prova, principalmente com relação à poluição do ar, que tem ligação direta com a meteorologia. Sim, pois o vento faz com que os poluentes se desloquem, a radiação solar é a responsável pela produção de alguns poluentes secundários (como o ozônio troposférico) e a chuva faz com que alguns poluentes se depositem (na forma de chuva ácida ou a própria deposição de fuligem, por exemplo). Sendo assim, em qualquer estudo de poluição do ar é necessário conhecer algumas variáveis meteorológicas. Para projetar uma chaminé, por exemplo, engenheiros levam em conta esse conhecimento e muitas vezes solicitam a consultoria de meteorologistas.

Espero que as questões que vou comentar auxiliem aqueles que forem prestar o ENEM 2012. Se você não obteve um bom resultado neste ENEM, não desanime. O importante é ver no mal desempenho uma oportunidade para o sucesso futuro, estudando e dedicando-se ainda mais. Leia jornais, revistas, veja programas de TV de qualidade, pois a prova do ENEM aborda muitas atualidades.

 

QUESTÃO 06:

Questão 05 da prova do ENEM/2011 dia 1. Prova azul. Fonte: MEC/INEP

Na minha opinião essa questão aborda algo muito importante, que é cobrado em outros vestibulares também: a interpretação de gráficos. Por isso, se você vai se preparar para o ENEN 2012 ou vai prestar outros vestibulares, atente muito a isso. Resolva exercícios, monte seus próprios gráficos nas aulas de funções, em Matemática. Saber interpretar um gráfico nessa questão é mais importante do que compreender o processo de formação dos solos, algo que não é visto com grande profundidade na disciplina de Geografia, já que trata-se de um assunto bastante específico.

A questão aborda a água como um fator importante na pedogênese (formação de solos). Nas linhas do gráfico, temos temperatura, precipitação e evaporação. A primeira feição do gráfico a se notar é que quanto maior a ocorrência de chuva no local, maior a profundidade do solo. A curva referente as chuvas e a profundidade dos solos são quase zonas ‘espelhadas’ no gráfico. Sendo assim, já é possível concluir que a água é muito importante no processo de pedogênese

Na área correspondente aos desertos, por exemplo, vemos que ocorre mais evaporação do que precipitação e a profundidade do solo é muito baixa quando comparado a zona de podzolização e a floresta tropical.

Florestas tropicais ocorrem em baixas latitudes (próximos ao equador). Sendo assim, a resposta para essa pergunta é a letra e).

A figura dessa questão foi tirada do livro Decifrando a Terra (Teixeira,W. et al). Se você gosta de ciências da Terra e é iniciante no assunto, recomendo muito este livro.

 

QUESTÃO 07:

Questão 07 da prova do ENEM/2011 dia 1. Prova azul. Fonte: MEC/INEP

 

A questão 07 abordou um tema chamado Zoneamento Agroclimático. Conhecimentos detalhados sobre o clima de uma região são muito importantes quando se deseja introduzir um novo plantio àquela região. Algumas plantas necessitam de mais luz solar do que outras; outras são sensíveis a temperatura; outras precisam de chuva no início do crescimento apenas; outras só podem ter a colheita realizada na época da seca; etc.

Os exemplos acima são apenas para mostrar o quanto a agricultura depende do conhecimento sobre o clima da região. Por essa razão, empresas como a Climatempo prestam serviços de consultoria a agricultores. Algumas culturas precisam inclusive de informações sobre a previsão do tempo também! O café, por exemplo, é uma cultura extremamente sensível a geada. Sabendo se vai ou não ocorrer geada nos próximos dias, o agricultor consegue implantar medidas paliativas para evitar ou minimizar perdas.

A empresa em questão tem sede na Califórnia e vai expandir suas atividades para o Brasil. São dois locais diferentes, com climas muito diferentes. Com o desenvilmento de sementes híbridas a partir de recursos da biotecnologia, a empresa poderá atuar em outras localidades, inclusive localidades com climas diferentes do local onde a empresa está instalada. Por essa razão, a resposta para a questão 07 é a alternativa a).

Uma informação adicional: veja a data do exerto da reportagem – 19 de maio de 2011. Isso mostra o quanto o ENEM preza pelas atualidades. Por isso alerto mais uma vez aqueles que pretendem prestar o ENEM 2012: busquem infomações, leiam jornais, vejam bons programas de TV!

QUESTÃO 9:

Questão 09 da prova do ENEM/2011 dia 1. Prova azul. Fonte: MEC/INEP

 

Na minha opinião, a questão 09 foi a que abordou meteorologia de maneira mais direta. Como a maior parte das questões do ENEM, começa relembrando um conceito. E nesse momento entra uma nova dica: leia o enunciado. Leia quantas vezes for necessário! Muitas vezes, o enunciado de uma questão do ENEM já possui uma espécie de dica para sua resposta. Leia com calma e muita tranquilidade. Interprete o texto.

Todos os materiais respondem de maneira diferente a radiação solar. Pense em uma camiseta branca e em uma camiseta preta em um dia de Sol forte. Qual é a mais adequada para ser utilizada em uma situação assim. Claro que a camiseta branca é melhor: ela reflete a maior parte da radiação incidente. Já a camiseta preta absorve a maior parte da radiação incidente. Essa absorção faz com que o tecido fique quente e aquele que o veste sinta-se mais desconfortável do que se vestisse uma camiseta branca.

Com a intensa urbanização, algo muito semelhante ocorre. Áreas onde antes existia vegetação e foram substituídas por construções, passam a responder de forma diferente a radiação solar. As plantas, apesar da coloração que pode ir do verde claro até o verde escuro, não aquecem da mesma maneira que um prédio pintado no mesmo tom de verde, por exemplo. As plantas são organismos vivos e podem regular fisiologicamente a temperatura de suas folhas. Em um artigo recente da Nature [1],  a temperatura foliar de árvores na luz solar é regulada para um valor próximo de 21°C, valor ideal para a fotossíntese, independentemente de sua localização geográfica. Certamente, passar um dia de calor em um parque bastante arborizado é muito mais agradável do que ficar no centro comercial de uma cidade, com muitas construções, asfalto e pouca ou nenhuma vegetação!

O concreto absorve muita radiação solar. Mesmo após o por do Sol, nas primeiras horas da noite, é possível sentir o calor sendo emitido por um muro de concreto de coloração mais escura, por exemplo. Essa mudança de vegetação para concreto, portanto, faz com que a cidade densamente urbanizada seja mais quente do que a regiões vizinhas. Essa maior temperatura na área urbanizada favorece a convecção. Em regiões com disponibilidade de umidade, como é o caso de São Paulo-SP, que recebe umidade vinda do oceano através da brisa marítima, o aumento de convecção somado ao aporte umidade pode favorecer desenvolvimento de nuvens. Para uma explicação mais técnica sobre ilhas de calor, veja o trecho
de minha dissertação [2] logo abaixo:

As ilhas de calor são conseqüências das diferenças de temperatura entre os centros urbanos e as regiões vizinhas. O concreto, o asfalto e outros materiais típicos dos centros urbanos possuem maior emissividade que a vegetação, propiciando um aumento na temperatura nos centros urbanos (Freitas, 2004). Além disso, a impermeabilização do solo faz com que toda a água das chuvas seja drenada para bueiros e córregos, reduzindo assim a transferência de calor latente e aumentando a de calor sensível se comparado às áreas rurais, cuja cobertura (vegetação, solo, riachos, etc) proporcionam maior transferência de calor latente. Recentemente, Freitas (2004) testou no modelo RAMS (Regional Atmospheric Modeling System, Pielke et al. 1992) parametrização que trata as propriedades da superfície urbana e mostrou que fontes de calor antropogênicas de origem veicular são importantes na simulação do ciclo diurno de temperatura e umidade do ar na Região Metropolitana de São Paulo.[2]

Um outro fenômeno que ocorre nas cidades é a impermeabilização do solo. Em áreas vegetadas, cujos riachos e córregos não foram canalizados ou transformados e cursos d´água subeterrâneos (o que acontece com bastante frequência em cidades), a água consegue ser infiltrada pelo solo, recarregar o aquífero e/ou desaguar em rios e corregos, ou seja, o ciclo d’agua ocorre naturalmente. Na cidade, a impermeabilização do solo faz com que o ciclo d’água seja prejudicado, pois a água não consegue se infiltrar no solo da mesma maneira. E é dessa maneira que temos enchentes nas cidades.

Dessa maneira, a resposta para a questão 09 é a alternativa d).

QUESTÃO 10:

Questão 10 da prova do ENEM/2011 dia 1. Prova azul. Fonte: MEC/INEP

A questão da poluição do ar e os problemas de saúde foram muito discutidos este ano, com o projeto RespirAr, da Rede Globo e Globo Universidade. O projeto RespirAR culminou em um seminário muito interessante, o qual eu tive oportunidade de assistir. No seminário, o Prof. Paulo Saldiva e outros especialistas falaram muito dos prejuízos que a poluição atmosférica traz para a saúde humana.

Um desses prejuízos, amplamente divulgado pela imprensa, é a diminuição da expectativa de vida. Veja por exemplo esta reportagem, divulgando um estudo que mostra esta conclusão.

Nessa pergunta, a grande dica é a eliminação de alternativas.Sempre, ao resolver qualquer prova de múltipla escolha, você deve eliminar todas alternativas que não fazem sentido com o tema apresentado. No caso desta questão, essa técnica auxiliaria muito!

 

QUESTÃO 15:

Questão 15 da prova do ENEM/2011 dia 1. Prova azul. Fonte: MEC/INEP

Mais uma vez, minha recomendação: leia o enunciado! O enunciado explica tudo. A questão é sobre chuva ácida e no próprio enunciado esse conceito está muito bem explicado. No caso dessa pergunta, saber um pouco sobre chuva ácida e sobre a propriedade de alguns ácidos, ajuda muito na escolha da alternativa.

Lagos são regiões de água confinada. Rios desaguam nos lagos e a única maneira de a água se renovar em um lago é através da precipitação e da evaporação.Sendo assim, a chuva ácida que cai sobre uma bacia hidrográfica, vai percorrer pelos cursos d’água que eventualmente poderão desaguar em lagos. A água do lago fica cada vez mais ácida, prejudicando toda vida lacustre e a mata nas vizinhanças.

Os poluentes podem ser transportados por quilômetros de distância pelo vento. Assim, mesmo zonas não poluidoras podem sofrer com os efeitos da chuva ácida. Assim, muitos monumentos da antiguidade localizados em zonas que não poluem muito foram prejudicados pela chuva ácida. Veja mais exemplos aqui.

Desse modo, a melhor resposta para esta questão é a alternativa a).

 

 

QUESTÃO 80:

Questão 80 da prova do ENEM/2011 dia 1. Prova azul. Fonte: MEC/INEP

Essa pergunta é uma ‘pegadinha’  terrível. Porque quem não lê o texto que antecede o enunciado (e mais uma vez, o texto ensina e dá dicas), vai com certeza marcar a letra a).  O mito de que a matriz hidrelétrica é totalmente livre de poluição do ar e impactos ambientais é bastante difundido até em escolas.

Para responder bem essa pergunta, é ESSENCIAL ler o texto com atenção.

A poluição do ar em usinas hidrelétricas é indireta: no processo de fabricação e transporte das enormes turbinas e demais materiais que compõe uma planta hidrelétrica. Além disso, grandes áreas vegetadas precisam ser alagadas durante a instalação de uma planta hidrelétrica. Um outro ponto, é que as áreas vegetadas, que antes armazenavam o CO2 da atmosfera, dão lugar a grandes reservatórios de água e/ou construções de grande porte.

Os parques de energia eólica também possuem os mesmos inconvenientes das hidrelétricas, pois há emissões durante a fabricação e o transporte das turbinas e grandes áreas precisam ser desmatadas para sua implantação, deixando apenas uma grama muito rasteira no lugar, que absorve bem menos Co2.

Já algumas termoelétricas (as que queimam gás e carvão) poluem o meio ambiente diretamente, lançando CO2 na atmosfera. A termoelétrica de energia nuclear não polui a atmosfera, mas há uma grande discussão sobre o que se fazer com os resíduos nucleares.

Portanto, a melhor resposta para a pergunta é a d) e a dica já está no texto!

Fonte:

Lovelock, James. Gaia: alerta final. Intrinseca, 2010.

[1] Betts, R.A., Cox, P.M., Lee, S.E. & Woodward, F.I. (1997). Contrasting physiological and structural vegetation feedbacks in climate change simulations. Nature, 387, 796-799.

[2] Samantha N. S. Martins. Mestrado em Meteorologia (Conceito CAPES 7) .
Universidade de São Paulo, USP, Brasil.
Título: Avaliação da sensibilidade do ciclo diurno à física de interação superfície-atmosfera sobre a Região Metropolitana de São Paulo, Ano de Obtenção: 2008. Download aqui.

Prova do primeiro dia (22/10) do ENEM 2011. Prova azul.  INEP.