Qual a diferença entre tempo e clima?

Posted by on 27-out-2011 in Tempo e Clima | 2 comments

Sempre que falamos sobre meteorologia, duas palavras aparecem: tempo e clima. Como essas palavras fazem parte do nosso cotidiano, decidi que esse seria um dos primeiros assuntos tratados neste blog.

Tempo

No contexto da meteorologia, tempo significa as condições da atmosfera em um local e momento específicos. Para ilustrar, tirei uma fotografia de minha janela às 14h00min do dia 30 de agosto de 2011, momento em que eu escrevia esse texto (puxa, há quase 2 meses!!!):

 

Dia 30 de agosto de 2011 às 14h00min em São Paulo

 

O que vemos? Poucas nuvens, o tempo está firme. As pessoas que estão lá fora no momento da fotografia (30 de agosto de 2011 às 14h) não precisam preocupar-se com guarda-chuvas.

E o que podemos medir? Na Estação Meteorológica do IAG-USP, local muito próximo de onde esta fotografia foi tirada, às 14h do dia 30 de agosto de 2011 (ou seja, no mesmo horário da fotografia), os termômetros mediam 24,2°C e os técnicos verificaram a presença de poucas nuvens:

 

 

Ou seja, era um dia de calor também! Não era necessário utilizar um casaco, e as pessoas podiam sair na rua com roupas mais leves e confortáveis.

Nós usamos observações e medições sobre o tempo a todo momento, mesmo que inconscientemente: para escolher que roupa vestir e se podemos praticar atividades ao ar livre, por exemplo. Ouvimos muito também a expressão Previsão do Tempo.

A previsão do tempo é um conjunto de procedimentos (computacionais, observacionais e de interpretação) que nos auxiliam a determinar o estado da atmosfera nas próximas horas ou nos próximos dias. O resultado de todos esses procedimentos podem ser vistos diariamente em diversos telejornais, por exemplo :

 

Flávia Freire apresentando a Previsão do tempo.Imagem da TV Globo

Além dos telejornais, a previsão do tempo também é disponível na Internet. Veja do lado direito da Meteorópole: temos a previsão do tempo fornecida pela Climatempo. A localidade que escolhi para mostrar é São Paulo-SP, onde moro, mas se você clicar, você poderá ver a previsão de outros locais também.

Com a previsão do tempo, é possível fazer desde pequenos planejamentos, como decidir fazer ou não um passeio ao ar livre no fim de semana, até grandes planejamentos (como esvaziar uma cidade inteira devido a aproximação de um furacão).

Clima

O tempo (conceito meteorológico) no local onde você vive, provavelmente modifica-se ao longo do ano. Vou dar meu exemplo pessoal: eu moro na cidade de São Paulo desde criança. Por isso, já observei padrões que se repetem ao longo dos anos na minha cidade.

Sei, por exemplo, que os meses de junho a agosto são mais frios e secos. Com sorte, consigo até observar um pouco de geada nesses meses:

Geada que fotografei em 07/06/2010. O gramado fica cheio de pequenos cristais de gelo. Em São Paulo-SP, geadas não são muito comuns e nem ocorrem em todos os locais. Ocorrem sempre no outono ou inverno.

 

Eu também sei que os meses de dezembro, janeiro e fevereiro são os mais quentes e chuvosos. Infelizmente, há situações em que tanta chuva acaba trazendo muitos problemas:

 

Alagamento em São Paulo, na Rua Duarte de Azevedo, no bairro de Santana. Foto: Grizar Junior

 

Esses padrões que citei, observo em minha cidade todos os anos e é o que chamamos de clima. Com certeza você observa padrões em sua cidade também. Que tal pensar e escrever sobre eles? Se quiser deixar um comentário a respeito do clima de sua cidade, escreva-o ao final deste texto.

O clima de um local é portanto o padrão regular das variações das condições do tempo. Toda vez que falamos da palavra clima, podemos associá-la as condições meteorológicas médias daquele lugar.

Imagine que você tenha um termômetro e faça medições de temperatura em seu quintal, a cada hora, durante anos e anos. E caso este termômetro quebre, você o substitua por um igualzinho, calibrado da mesma maneira, da mesma marca e modelo.  Com o passar do tempo, você vai ter uma história da variação de temperatura em seu quintal. Vai perceber que certos padrões se repentem: os meses mais frios sempre são os mesmos, assim como os mais quentes. O mesmo poderia ser feito para outras variáveis atmosféricas, como por exemplo utilizando um pluviômetro (instrumento que mede a quantidade de chuva). Esses padrões correspondem ao tipo de clima do local onde a medição foi feita.

 

Climograma de São Paulo. Dados da Estação Meteorológica do IAG-USP

 

O gráfico acima mostra a temperatura média de cada mês de 2010, utilizando os dados medidos na Estação Meteorológica do IAG-USP. Neste gráfico, podemos ver através de números uma percepção de todos os moradores de São Paulo-SP: que os meses de junho a agosto são frios e secos e os meses de dezembro, janeiro e fevereiro são quentes e chuvosos. Agora vejamos um gráfico semelhante, mas para a cidade de Bagé-RS:

 

Climograma de Bagé-RS. Dados retirados do site do Weather Channel.

 

No climograma de Bagé-RS vemos que a chuva é mais bem distribuída ao longo do ano, quando comparado ao climograma de São Paulo-SP. Em Bagé-RS, não temos um período de seca tão intenso (em São Paulo, chove muito pouco nos meses de junho a agosto). Em Bagé-RS, chove um pouco mais nos meses de inverno e primavera, mas a diferença não é tão grande quando comparamos com outros meses. Esse gráfico é apenas para dar um pequeno exemplo, mostrando que temos diversos climas dentro do território brasileiro. Agora vamos ver um gráfico semelhante para a cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos:

Climograma de Nova Iorque – EUA. Dados dos sites Weather Base e NOAA.

Quando observamos o climograma da cidade de Nova Iorque, o principal ponto que devemos observar, ao comparar com as cidades de Bagé-RS e São Paulo-SP é que os meses de temperatura mais alta ocorrem entre junho e agosto, diferente do que ocorre nas duas cidades brasileiras, quando os meses mais quentes são dezembro, janeiro e fevereiro.

O clima também varia em diferentes locais do mundo! E enquanto está quente em Nova Iorque, está frio nas cidades de Bagé-RS e São Paulo-SP. Em um próximo post, vamos tratar de estações do ano e essas diferenças ficarão mais claras.

Os climas podem ser classificados. Por exemplo, a maior parte do território brasileiro possui clima tropical. Há uma classificação de tipos de climas, dependendo de suas características (se o clima é chuvoso, seco, quente ou frio). Veja exemplos aqui.

Para conhecermos o clima de uma região, é necessário fazer medidas de chuva, temperatura, umidade relativa, vento, etc. Essas medidas são feitas em estações meteorológicas padronizadas pela Organização Meteorológica Mundial (OMM). Em geral, considera-se que uma estação é climatológica após 30 anos de seu funcionamento, pois já é um tempo suficiente para que os dados digam alguma coisa sobre a região.

O clima quase não muda. Muda muito pouco, a longo prazo, com a interferência humana. Eu trabalho em uma Estação Climatológica (que possui esse nome por ter mais de 30 anos de funcionamento). Nessa estação, percebemos que a temperatura média aumentou, o que provavelmente está relacionado com as mudanças na cidade: asfalto, aumento da população, prédios, veículos, etc. A gente nota pequenas mudanças na quantidade de chuvas e na temperatura, mas os padrões continuam os mesmos: inverno seco e verão chuvoso.

É claro que temos muito mais para explorar quando o assunto é tempo e clima. Mas o objetivo deste post foi mostrar a diferença entre essas duas palavras. Espero que todos tenham compreendido. Em caso de dúvidas, mandem perguntas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

2 Comments

  1. gostei

  2. so queria sabe um pouco pra o trabalho da escola meu deus nao ta ajudado :P

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>