Time-Lapse e as nuvens



Existe uma técnica em fotografia chamada time-lapse. Como não sou fotógrafa e não conecia esta técnica, fui buscar informações na Wikipedia:

Fotografia Time-lapse é um processo cinematográfico em que cada fotograma ou quadro (frame) de filme é tomado a uma velocidade muito mais lenta do que aquela em que o filme será reproduzido. Quando visto a uma velocidade normal, o tempo parece correr mais depressa e assim parece saltar (lapsing). A fotografia Time-lapse pode ser considerada a técnica oposta à fotografia de alta-velocidade. Alterações que normalmente surgem como sutis aos nossos olhos, como o movimento do Sol e das estrelas no céu, tornam-se evidentes.

Em outras palavras, esta técnica nos permite ver ‘rapidamente’ o que demora muitas horas ou muitos dias para ocorrer. Esta técnica então é bastante didática, pois nos permite ver, por exemplo:

  •  crescimento de plantas;
  • abertura de flores
  • apodrecimento de frutas
  • evolução da construção de um prédio
  • movimento das pessoas em uma cidade

E o meu favorito:

  • nuvens e movimentos celestes (movimento aparente do  Sol, no céu, por exemplo).

O time-lapse é uma sequência de fotografias. Ou seja, várias fotografias sequenciais são feitas daquela paisagem. Depois, essas fotos são agrupadas.

Meu marido se interessou por time-lapse e fez alguns vídeos de nuvens se movendo no céu. São incríveis! É possível ver as nuvens se formando, se deslocando ou se dissipando.

Este primeiro foi feito em um local razoavelmente próximo a um aeroporto. Repare que por essa razão é possível ver alguns aviões passando. Esse timelapse foi feito no dia 09/03/2011 e foi tirada uma foto por minuto durante 3h. A duração do vídeo é de 24s. Aqui vemos muitas nuvens Sc (Stratocumulus):

Este outro timelapse foi feito em outro local, em um outro dia (06/03/2011) e foi tirada uma foto por minuto durante 3h. A duração do vídeo é de 24s. Aqui vemos algumas nuvens tipo Cu (cumulus) misturadas a nuvens tipo Sc (Stratocumulus). Se você prestar bastante atenção, vai ver que há uma camada superior de nuvens tipo St (Stratus), se movimentando em velocidade e direção diferentes das da camada de nuvens de baixo. Isso é bastante comum ocorrer. Nuvens classificadas em uma mesma altura (como no caso, nuvens baixas), não necessariamente estão em uma mesma altura sempre. Pode, por exemplo, existir algumas camadas em diferentes alturas de de nuvens tipo Sc/St, e é exatamente o que vemos nesse vídeo:

Entrevistei Emerson Almeida, responsável por essas interessantes imagens do movimento e evolução das nuvens utilizando o time-lapse:

1) Vou fazer a pergunta que todos querem saber: é preciso ter uma câmera fotográfica profissional e muito cara para fazer isso?

Não. Fiz o time-lapse com uma câmera fotográfica convencional.

2) Como você fez? Conte para nós, passo a passo:

No caso desses dois vídeos que estão sendo exibidos nesse post, utilizei uma função da própria câmera que faz a temporização. Ajustei a câmera em um tripé e programei a câmera para tirar uma foto por minuto durante o intervalo de tempo que eu escolhi. O intervalo de tempo que utilizei nessa foto (1 foto por minuto) ainda é considerado alto. O ideal, em processos de timelapse, é que se fotografe 1 foto a cada 5 segundos. Utilizei 1min porque era o menor intervalo de tempo que minha câmera permitia. Por isso recomendo que leiam o manual de suas câmeras, não apenas para fazer time-lapse, mas também para tirar fotos melhores.

3) E se a câmera não tiver esse recurso?

Existem outras opções. Existe um programa chamado WebCam Flix, cujo registro custa 10 dólares. Esse programa permite que seja feito time-lapse usando uma webcam comum.

Como algumas webcams são muito simples e não fornecem uma imagem muito boa, você pode ter melhores resultados fazendo uma filmagem com uma câmera digital convencional. Depois da filmagem, o vídeo pode ser acelerado no Windows Movie Maker, programa que normalmente vem com a instalação do Windows.

Um outro recurso no mínimo interessante seria o uso de um dispositivo que apertasse o disparador da foto automaticamente, na frequência que a pessoa desejar. Existe até um link passo a passo no site Instructables, utilizando um pequeno motor.

É claro que para resultados profissionais deve-se utilizar uma câmera de modelo profissional, com um módulo para time-lapse. Nesse caso, o preço é bastante elevado e varia bastante.