Águas injustas: as enchentes da África



“Assim que as nuvens se formam, eu levo a minha família para outro lugar para passar a noite. Quando a chuva vem de repente, nós desligamos a eletricidade da casa. Subimos no alto dos armários e ficamos acordados até de manhã. Nossos móveis são mais altos e são feitos para que possamos subir neles se necessário e ficar lá durante a enchente. Eu tenho dois filhos, mas o mais velho mora com a minha cunhada em Kumasi por causa das enchentes.”

Esse é o relato de Renata Neder, da ONG internacional Action Aid. Ela mora no Gana. Leia relato completo aqui, no maravilhoso blog Mulher 7×7.