Como a meteorologia afeta a saúde e o bem-estar?

Você provavelmente já ouviu pessoas reclamarem que sentem dor quando esfria ou que sentem-se desconfortáveis quando faz muito calor. As condições meteorológicas afetam a saúde e o humor das pessoas. Pode deixar as pessoas doentes e até matá-las.

O corpo humano não suporta grandes variações em sua temperatura interna. Para se ter uma idéia, em temperaturas acima de 42°C (que é apenas 5°C acima da temperatura normal), as proteínas do corpo começam a ‘cozinhar’. O frio faz o metabolismo diminuir, porém é apenas quando o corpo humano atinge temperaturas abaixo de 20°C é que ocorre uma parada cardíaca irreversível. Nosso corpo funciona bem a uma temperatura de aproximadamente 37°C. Se a temperatura está acima disso, começamos a transpirar. Quando o suor evapora, ‘rouba’ calor de nossa pele e assim nos sentimos mais confortáveis. Em temperaturas muito baixas, começamos a tremer, e desta forma nosso corpo se aquece. Ou seja, nosso organismo utiliza esses mecanismos para regular sua temperatura e manter próxima do ideal, que é 37°C.

O calor intenso pode até matar! Quando ocorrem períodos de calor intenso em algumas regiões do planeta (as chamadas ondas de calor), frequentemente algumas pessoas mais idosas não conseguem suportar ao mal-estar físico das elevadas temperaturas e acabam morrendo. Em 2003, uma onda de calor na Europa foi responsável pela morte de aproximadamente 14 mil idosos na França.

Mas não é a apenas a temperatura que interfere em nosso bem estar. Quando está muito calor e muito úmido, o suor não consegue evaporar com facilidade do corpo, já que o ar está saturado. Sentimos então uma sensação desagradável de abafamento. Além disso, quando a umidade relativa está muito elevada, os fungos proliferam-se com facilidade, o que pode resultar em algumas doenças e problemas com bolor em alimentos e objetos.

Você certamente já sentiu uma sensação de cansaço e letargia em um dia de muito calor. Em situações assim, nada como uma chuva para refrescar.

Image: AKARAKINGDOMS / FreeDigitalPhotos.net

E quando a umidade está muito baixa, alguns efeitos logo são sentidos em nosso organismo:

  • Complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas;
  • Sangramento pelo nariz;
  • Ressecamento da pele;
  • Irritação dos olhos.

O chamado Estado de Atenção ocorre quando a umidade relativa fica entre 20% e 30%. Os órgãos ligados a saúde e a defesa civil apresentam algumas recomendações para o Estado de Atenção:

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas
  • Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins etc.
  • Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas etc.
  • Consumir água à vontade.

Quando a umidade relativa está entre 12% e 20%, entramos no chamado Estado de Alerta. Nessas situações:

  • Observar as recomendações do estado de atenção
  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados
  • Usar soro fisiológico para olhos e narinas

E finalmente, quando a umidade relativa está abaixo de 12%, entramos na situação mais crítica, o Estado de Emergência.Em situações assim:

  • Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta
  • Determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10 e 16 horas como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência etc.
  • Determinar a suspensão de atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados como aulas, cinemas etc entre 10 e 16 horas
  • Durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças, hospitais etc.

Essas informações foram tiradas do site do Cepagri e devem sempre ser seguidas, para minimizar os efeitos negativos da baixa umidade relativa em nosso organismo.

Os cientistas também mostraram que além da saúde física, as condições meteorológicas podem também afetar a saúde mental. Algumas pessoas sentem-se tristes e até deprimidas, quando o tempo nublado e chuvoso persiste ao longo de vários dias. Indiretamente, sempre associamos o Sol a felicidade e bem-estar. As crianças, ao desenharem o Sol, frequentemente colocam nele uma carinha sorridente.

Image: digitalart / FreeDigitalPhotos.net

Curiosidades ditas pelas pessoas:

– as ondas de crime que ocorrem de tempos em tempos em Nova York são associadas por muitas pessoas ao calor. Há artigos e reportagens inteiras dedicadas a esta provável relação, como esta aqui da The Week;

– o calor intenso e o tempo úmido atrapalham o raciocínio e podem deixar os estudantes mais lentos e letárgicos (eu pessoalmente tenho essa impressão também, fico muito lenta no calor…rsrs);

– Na Europa Central, o vento Foehn (vento que desce a montanha), que desce dos Alpes, é um vento quente e muito seco. As lendas populares da região dizem que este vento está associado a suicídios, bruxaria, assassinatos e até acidentes aéreos. Se há um pouco de verdade nessas coisas, eu não sei! Mas é curioso 🙂

Mais informações.

Conforto térmico, Laboratório Master.

Children’s Weather Encyclopedia, Louise Spilsbury. Parragon

Galeria dos ventos mais impressionantes. Blogpaedia

Perigos da baixa umidade relativa. Samantha Martins em Stoa.