Tornados e furacões são o mesmo fenômeno?

Vamos recordar alguns que escrevi aqui no meteorópole:

1) Post sobre furacões (e os nomes dos furacões)

2) Post sobre tornados.

Aproveito esses posts que destaquei acima para responder uma pergunta que sempre me fazem, seja durante palestras ou até mesmo em conversas informais com amigos que não são meteorologistas:

Furacões e tornados são a mesma coisa?

A resposta para a pergunta é não.  Mas vamos entender nos próximos parágrafos.

Nesse post, vimos alguns sinônimos para furacões: tufões e ciclones tropicais. Os furacões formam-se no oceano. Eles começam como uma depressão tropical, uma área de pressão mais baixa e com formação de nuvens. Se encontrarem água suficientemente quente (acima de 27°C)  para garantir evaporação suficiente, evoluem para tempestade tropical. Conforme ganham em águas quentes, podem evoluir para furacão.

Vistos de cima, os furacões possuem um formato aproximado de disco. Esse ‘disco’ possui diâmetro maior que 300km! Como comparação, a largura aproximada do Golfo do México (região do planeta onde muitos furacões formam-se) é de 1500km.

Figura 1: Extensão do Golfo do México. Fonte: adaptado de Wikimedia Commons

Figura 2: Furacão Katrina no Golfo do México, pelo satélite GOES12. Fonte: Wikimedia Commons

Os furacões evoluem de uma depressão tropical, transformam-se em tempestade tropical e depois tornam-se furacões. Quando atingem cidades costeiras (como as marcadas em vermelho na Figura 1), causam muitos danos pessoais e materiais, mas logo dissipam-se, pois sua fonte de energia é cortada: o furacão tira energia da evaporação da água do mar e ao atingir uma cidade, deixa de ter esta fonte.  Todo processo de formação de um furacão, pode durar cerca de 5 dias.

Tornados.

Já os tornados podem se formar tanto em terra firme quanto em rios, lagos ou áreas costeiras (com o nome de trombas d’água). Os tornados que se formam em terra firme são mais intensos (leia mais a respeito aqui). Um tornado tem normalmente uma largura de 100m apenas (em comparação aos mais de 100km de diâmetro que um furacão tem). Sendo assim, em termos de largura, um tornado é 100x menor do que os furacões.

Reparara que todas as imagens de furacões fora feitas a partir de imagens de satélite? Seu tamanho é tal, que é impossível registrá-lo em fotografias. Já os tornados sempre são fotografados e filmados. Lembram daquele tornado filmado em Indaiatuba?

Acredito também que muitos conhecem o programa Caçadores de Tornado, do Discovery Channel:

E o famoso filme de ficção Twister, que fala sobre tornados:

A duração de um tornado vai de alguns minutos até no máximo 1h. Durante seu trajeto, pode causar danos em uma extensão de aproximadamente 30km. É comum que tornados atinjam parte de uma cidade, enquanto outra parte da mesma cidade permanece intacta. Essa característica dos tornados já foi inclusive utilizada no desenho Os Simpsons. No episódio Furacão Neddy, um tornado atinge a casa do vizinho de Homer, Ned Flanders. A casa da Família Simpson e demais pontos da cidade de Springfield, ficam sem nenhum dano! Apesar do título do episódio ser ‘Furacão Neddy’, trata-se de um tornado.

Normalmente  também me perguntam:

Qual o mais destrutivo: furacão ou tornado?

Minha resposta para esta pergunta é: depende do furacão e depende do tornado, embora os danos causados pelo furacão atinjam áreas maiores. A escala Saffir-Simpson classifica os furacões dependendo de sua velocidade e dano causado. A categoria 5 (a maior), considera furacões com vento acima de 250km/h. O tufão Tip (formou-se no Oceano Pacífico, próximo a Indonésia e atingiu o Japão) foi o furacão com ventos mais intensos registrados: 310km/h.

Já os tornados são classificados pela escala Fujita. A escala Fujita vai até a velocidade incrível de 512km/h. Nenhum tornado com uma velocidade tão elevada foi registrado. Um dos tornados mais velozes já registrados foi um tornado ocorrido em 18 de março de 1925 nos Estados Unidos, com ventos superiores a 350km/h!