Prevendo o tempo com o nosso corpo: por que algumas pessoas sentem dores quando vai chover?

Essa é mais uma sugestão de post da @ferabreu (veja a outra sugestão dada por ela aqui).

 

Antes de começar a escrever, quero deixar claro que não sou da área médica. Sou uma simples meteorologista que gosta de escrever. Como gosto de ler sobre como o tempo e o clima afetam a vida das pessoas, simplesmente adorei a idéia dada pela Fernanda. Porém, ressalto novamente que não sou da área médica. Se você ou alguém que você conhece sente dores nas articulações, meu conselho é: procure um bom médico e siga todas as recomendações dadas por ele.

Conversando com algumas pessoas que sofrem de artrite e outros problemas nas articulações, sempre ouço todo tipo de curiosidade. Muitos dizem que são capazes de prever uma mudança no tempo através das dores nas articulações que tornam-se mais frequentes ou aumentam sua intensidade quando o tempo está prestes a mudar.  Será que isso é verdade? Será apenas uma manifestação do inconsciente coletivo? Lenda Urbana? Interessada nessas questões, resolvi pesquisar a respeito disso.

Então encontrei esse breve artigo do Johns Hopkins Medicine. Nesse artigo, são citados dois estudos. No primeiro estudo, um grupo de pacientes da cidade de Córdoba foram divididos em 3 grupos dependendo de sua condição: os que sofriam de osteoartrite, artrite reumatóide e fibromialgia.

Os pacientes selecionados para o estudo tinham que preencher um diário falando sobre a presença de alguma dor em um determinado dia. Esses diários foram então correlacionados com temperatura, pressão e umidade relativa. Os pacientes dos 3 grupos sentiram mais dores em dias de temperatura mais baixa. Os pacientes de um grupo de controle (pacientes que não sofriam de nenhuma das 3 doenças) não foram afetados por nenhuma condição meteorológica. Pacientes com artrite reumatóide foram afetados por elevação da pressão atmosférica e alta umidade relativa; pacientes com osteoartrite queixaram-se de dias com umidade relativa elevada; pacientes que sofrem de fibromialgia foram afetados pela elevação da pressão atmosférica. Entretanto, todas essas correlações não foram suficientemente conclusivas para determinar se a dor pode ‘prever o tempo’ ou se a previsão do tempo pode ‘prever a dor’.

O segundo estudo  foi feito com idosos moradores da Flórida, nos EUA. Compararam, por dois anos, os episódios de dor relacionados a artrite e tentaram correlacionar esses episódios de dor com temperatura, pressão atmosférica e precipitação. Foi encontrada apenas uma correlação entre  pressão atmosférica e episódios de dores nas mãos das mulheres voluntárias.

Aparentemente, idosos que vivem em locais mais secos e mais quentes sofrem menos com dores da artrite. Entretanto, o clima parece afetar apenas os sintomas da doença, não sendo fator determinante na evolução da doença. Segundo o arigo, quando ocorre uma queda na pressão do ar (que normalmente está associada com dias frios e chuvosos), faz com que os tecidos do corpo inchem. Esse inchaço aumenta a dor no tecido inflamado.

Uma outra teoria, é que em dias chuvosos normalmente as pessoas sentem-se mais tristes e além disso passam mais tempo dentro de casa, deixando de caminhar ao ar livre e de fazer outros exercícios.

Muitas pessoas poderiam pensar que, mudando para um local mais quente e mais seco, a artrite melhoraria. O artigo ressalta que essa solução pode não ser a mais indicada, principalmente quando mudar de cidade signifique ficar longe parentes queridos, amigos e médicos com os quais já se está acostumado. Mesmo ponderando esses pontos, quem deseja mudar para uma cidade mais quente deve passar uma temporada na localidade, para verificar se realmente os sintomas da doença melhoram, antes de tomar uma decisão mais definitiva.

Entretanto, esses e outros estudos provando que há uma correlação entre artrite e condições meteorológicas não apresentam conclusões totalmente definitivas. Mesmo em localidades com climas quentes e secos, algumas pessoas sofrem com dores. E mesmo que o tempo esteja frio e chuvoso, é possível exercitar-se em casa, em uma academia ou até em uma agradável piscina aquecida.

Esse post foi baseado nas informações dadas pelo site do conceituado Hospital Johns Hopkins. Você pode ler mais informações sobre esta curiosa correlação entre condições meteorológicas e dores associadas a artrite nos seguintes links:

HypeScience. com

Everyday Health

OrtoInfo

artigo do UsaToday

Science Daily

Arthritis Today