Guestpost: O Sol, cada vez mais observado hoje em dia, por Vlamir da Silva Júnior

Hoje tem  guestpost! O colaborador de hoje é o meteorologista Vlamir da Silva Júnior. Além de colega de profissão, Vlamir é um grande amigo. Vlamir trabalha como meteorologista na INFRAERO. Nas horas vagas, ele se dedica a hobbies interessantíssimos: leitura de textos sobre a história do Reino Unido, mergulho e astronomia. E ele vai falar sobre a observação do Sol, algo que o Vlamir faz por paixão. O Sol é a principal forçante para determinar os diferentes climas na Terra. O Sol determina o dia e a noite É a inclinação do eixo da Terra com relação a órbita em torno do Sol que determina as estações do ano, por exemplo. O ciclo de manchas solares também influencia as atividades no planeta. Nesse post, Vlamir vai contar um pouco de sua experiência como observador do Sol. Espero que este post possa ajudar quem deseja iniciar neste hobby.

Algumas pessoas sabem que o Sol apresenta manchas escuras. Nosso astro rei muitas vezes é observado, seja de foma correta ou não, principalmente quando ocorrem eclipses solares e ele aparece na mídia, ganhando um destaque em algum telejornal ou na primeira página de seu site de notícias preferido. Fato é que poucos sabem que, aquelas imagens com protuberâncias, muitas vezes popularmente chamadas de explosões solares e que aparecem frequentemente na TV, há muito tempo já podem ser observadas por qualquer um que esteja munido de um telescópio especial para isto. O Sol já não é mais tão “monótono” com apenas manchas escuras para algumas pessoas que tem a oportunidade de observa-lo através de um telescópio com filtros especiais chamado H-alfa.

Entre estes telescópios especiais, o que tornou-se mais popular entre astrônomos amadores e entusiastas nos Estados Unidos, foi o chamado PST, da sigla em inglês ‘Personal Solar Telescope’, da marca Coronado. Este tipo de telescópio permite a observação de fenômenos que ocorrem na Cromosfera do Sol, ou seja, a camada logo acima da dita “superfície do Sol”, acima da fotosfera, com isto é possível observar vários outros fenômenos além das manchas, tais como:
– Proeminências solares (parecem cabelinhos no Sol, por vezes são monstruosos, por vezes em forma de arco, seguindo o campo magnético), a maioria das vezes são algumas vezes maiores que a Terra;
– Fáculas, áreas bem mais brilhantes da superfície e que costumam acompanhar as manchas solares; Outras vezes observam-se flares, áreas tão brilhantes e que estão associadas ao campo magnético contorcido até o ponto de liberar muita energia.
– Filamentos: São proeminências também, no entanto, são chamadas de filamentos quando aparecem no disco e não na borda do disco solar. Aparecem mais escuras do que a superfície.
– Eventualmente alguns amadores tem a sorte de observar e/ou fotografar uma ‘Ejeção de Massa Coronal’, exatamente aquilo que tem saído na mídia com freqüência, que ao atingir a Terra pode causar problemas nas comunicações, blecautes e outras coisas.

Estes fenômenos também podem ser fotografados, como é feito por alguns astrofotógrafos ao redor do mundo e também brasileiros. Um PST simples como o utilizado nas fotos abaixo tem que ser modificado para a fotografia, o tubo da lente ocular tem que ter seu comprimento diminuido para conseguir foco com uma webcam. Outros modelos já prontos para fotografia são mais caros. Um PST nos EUA sai por 499 dólares. No Brasil, quem pode importar é a Astroshop, ou na sua próxima viagem à Miami ou Nova Iorque. Ele é pequeno e se for tirado da caixa, fácil de trazer numa mala de mão. Qualquer tripé fotográfico serve para ele se for apenas para observar o Sol.

Veja abaixo a foto do telescópio e de algumas das imagens feitas:
My PST - arrived on April 02nd, 2011

sunspot20120204_091144

sunspot20120204_091029

sun20120205_112302

sunprom20120205_120943_SE

sunprom20120204_090841_NE_E_SE

Cuidado: nunca olhe o Sol sem uma correta proteção. Pesquise em livros especializados no assunto. Nunca aponte o seu telescópio de uso noturno para o Sol sem pesquisar e descobrir que filtros você deve usar. Leia primeira, esteja precavido. A sua visão vale muito.

Muito obrigada pelo post, Vlamir! Obrigada por dedicar um pouco do seu tempo ao Meteorópole. Se algum astrônomo amador desejar entrar em contato com o Vlamir, deixe o comentário neste post.