Não foi acidente!

Hoje falarei de um assunto que nada tem a ver com meteorologia ou meio ambiente. Vou falar sobre os perigos de beber e dirigir, mais especificamente sobre a petição Não Foi Acidente. A petição e o site foram criados por Rafael Baltresca, que perdeu a mãe e a irmã, vítimas de um atropelamento. O condutor do veículo estava embriagado.

Nosso governo gasta R$ 8 bi/ano em uma guerra que enfrentamos diariamente no Brasil: as imprudências no trânsito. São cerca de 40 mil vítimas de acidentes de transporte por ano. Dessas, 40% são decorrentes do álcool na direção. É também a principal causa morte de crianças de 1 a 14 anos em nosso país.

Rafael Baltresca teve a mãe e a irmã mortas no dia 17/09/11, vítimas de um atropelamento por um carro em alta velocidade, em São Paulo. O atropelador, Marcos Alexandre Martins, se recusou a fazer o exame do bafômetro, mas fez exame de sangue. No B.O., testemunhas afirmam que Marcos estava completamente embriagado. Frente a esta situação e à realidade que o Brasil enfrenta, Rafael Baltresca criou o movimento Não Foi Acidente, com o objetivo de mudar as leis brasileiras que abrem tantas portas para a impunidade.

 

“Não Foi Acidente” from Andre Siqueira on Vimeo.

Por isso eu peço: assinem a petição, que propõe um projeto de lei para tornar mais dura as penas para quem beber e dirigir. Segundo o site, os principais pontos do projeto de lei são:

  • O exame de sangue (ou bafômetro) não seria mais necessário, pois, com a análise clínica de um médico legista ou de alguém que tenha fé pública já poderia ser aferido a embriaguez. Neste caso, o condutor poderia usar o bafômetro a seu favor, se interessado;
  • O crime de trânsito continuaria como homicídio culposo, porém, a pena seria aumentada caso fosse provada a embriaguez do motorista (de 5 a 9 anos de reclusão);
  • Mesmo que não houver homicídio a pena seria aumentada quando provado a embriaguez do condutor do veículo.

Para assinar a petição, é necessário ter título de eleitor. Se você ainda não tem título, mostre a petição aos seus pais, professores e parentes mais velhos. Quanto mais pessoas apoiarem esta causa, mais fácil será aprovar este projeto de lei.

Está sem o título em mãos no momento? Não tem problema, isso não é um impedimento! Você pode descobrir o número do título de eleitor, clique aqui.