Por que está seco no Nordeste?

Posted by on 11-abr-2012 in Blog, Seca | 7 comments

Em um post anterior, falei sobre os novos recursos tecnológicos utilizados na previsão do tempo apresentada pela Flávia Freire, no Jornal Nacional. Esses recursos são ótimos e permitem que as pessoas compreendam com bastante clareza alguns tópicos da meteorologia. O tópico apresentado no vídeo era a seca em boa parte do interior da Região Nordeste. Como no Meteorópole gosto de dar explicações além das já apresentadas pela mídia, decidi escreve um post falando sobre o assunto com um pouco mais de profundidade.

A seca no Nordeste e os problemas por ela ocasionados estão sendo muito noticiados. Hoje mesmo vi essa reportagem no Globo Rural, destacando que o tema foi motivo de reunião essa semana, em Brasília. A população e as atividades agrícolas e pecuárias são muito atingidas pelo problema.

Em primeiro lugar, precisamos compreender que a seca não atinge TODA Região Nordeste. A seca ocorre em uma região que ficou geograficamente conhecida como Polígono das Secas. Essa área envolve o interior de todos os Estados nordestinos, além da parte norte do Estado de Minas Gerais.

Polígono das Secas

O polígono das secas (conhecido também como região do semi-árido) é uma região que engloba 1348 municípios.  A área total do semi-árido é de 969.589,4 km², que corresponde a 11% do território brasileiro.O nome polígono das secas surgiu inicialmente a partir de uma lei de 7 de janeiro de 1936. Inicialmente, correspondia a uma área muito menor. Novos municípios, a partir de novas leis, foram inseridos como parte da área sujeita a estiagens. Para saber mais sobre a história da legislação do polígono das secas, leia este artigo.

Atualmente, sabemos que todos os municípios pertencentes ao polígono das secas

  • precipitação pluviométrica média anual inferior a 800 milímetros;
  • índice de aridez de até 0,5 calculado pelo balanço hídrico que relaciona as precipitações e a evapotranspiração potencial, no período entre 1961 e 1990 (significa que ocorre mais evaporação do que precipitação, ou seja, há déficit hídrico)
  • risco de seca maior que 60%, tomando-se por base o período entre 1970 e 1990.

Mandacaru, planta típica do semi-árido. Fonte: Novidades100

 

Paisagem típica da seca no nordeste: vegetação com verde mais apagado (diferente do verde exuberante das florestas tropicais) e céu com poucas nuvens. A casa de barro, ainda comum em áreas rurais. Fonte: Onordeste.com

A vegetação típica da região do semi-árido é a caatinga. As plantas desse bioma são adaptadas à aridez da região. É um dos biomas que mais foi degradado pelo homem, pois estima-se que pelo menos 70% da área de caatinga já sofreu algum tipo de alteração por atividades humanas. Muitos dos rios da região, são temporários. Isso significa que eles secam durante o período de estiagem, quando o leito do rio fica completamente seco ou com pouquíssima água.

Bom, fiz essa breve descrição geográfica da região para que possamos compreender sua localização e principais características. Como no Meteorópole focamos em Meteorologia, vou finalmente explicar porque ocorre a seca na Região Nordeste. Primeiro precisamos lembrar como a chuva se forma: é necessário que ocorra evaporação e movimento ascendente. O ar úmido precisa de algum modo subir, para então se condensar e formar as nuvens de chuva. Estudos mostram que existe vapor d’água na atmosfera sobre a região do polígono das secas. Então, por que não chove?

Boa parte do polígono das secas encontra-se nas mesmas latitudes que parte da Floresta Amazônica. Mas, na Floresta Amazônica chove bastante. O que impede a formação de nuvens no semi-árido? O que impede que linhas de instabilidade, formadas em outras regiões, chegue até o semi-árido?

Muitos fatores desfavorecem a formação de nuvens de chuva  na região. Ironicamente, o fato de ocorrer muita chuva na Floresta Amazônica faz com que ocorra movimento subsidente (de cima para baixo) sobre o semi-árido. Isso inibe a formação de nuvens. Na literatura, essa circulação longitudinal é chamada de circulação de Walker. Na atmosfera, os movimentos sempre precisam respeitar a Equação da Continuidade: se o ar sobe em um lugar, irá descer ar em outro lugar. E é exatamente o que acontece com a célula de Walker.

Ilustração retirada do geoblogger10.blogspot.com. Aqui, vemos uma ilustração didática do que ocorre: quando há formação de nuvens em um ponto do planeta, há inibição da formação de nuvens em outro ponto, na mesma latitude.

Quando o fenômeno do El Niño está ocorrendo, mais evaporação ocorre na costa do Peru e consequentemente é maior o movimento subsidente (ar descendo) no semi-árido, o que agrava a seca. A célula de Walker ajuda a explicar a seca em outras regiões do planeta, como na África. Devo ressaltar que a mudança no uso do solo (troca de floresta por pastagens) , a alteração proposital no curso dos rios (feita para irrigar grandes propriedades) e a super-exploração do lençol freático pode agravar as secas.

Um outro fator que pode agravar a seca no Nordeste é a variação na temperatura oceano atlântico. Quando as águas do oceano atlântico que banham a Região Nordeste estão com temperatura acima da média climatológica, temos aumento da evaporação com consequente aumento das chuvas na região litorânea do Nordeste e seca mais intensa no semi-árido.

Apresentamos alguns fatores meteorológicos que fazem com que o sertão nordestino seja uma região propensa a secas. Entretanto, cabe ressaltar que essa condição também é resultado do descaso dos governantes. Outras regiões áridas do planeta, como o Deserto de Neguev, em Israel, apresentaram muito sucesso com a implementação de grandes projetos de irrigação. Ou seja, quero dizer que é possível sim reduzir os efeitos das secas.

Além disso, a região é carente em serviços básicos, como saúde, orientação e educação. Ainda hoje, há elevados índices de analfabetismo. Apesar da melhoria das condições de vida através dos programas assistenciais do governo federal, ainda faltam escolas de qualidade e políticas incentivo ao estudo. Faltam empregos. Há uma geração inteira de jovens que não conseguem trabalho e vivem da assistência do governo federal. Os municípios geram pouca receita e não aplicam bem a verba recebida pelo governo federal. Infelizmente, já testemunhei alguns municípios em que o prefeito nada faz durante seu mandato, porém incentiva e ajuda financeiramente na realização de grandes festas. Portanto, assim como o caso das enchentes na Região Sudeste, o semi-árido também é vítima do descaso do governo. Por isso falei nesse post sobre a importância do voto.

Breves curiosidades sobre a seca

Obtive essas informações através de familiares e conhecidos que passaram parte de sua vida no semi-árido, e como tantos, vieram para São Paulo-SP em busca de melhores condições de vida e de oportunidades.

- Ao longo dos anos, os moradores do semi-árido acabaram aprendendo a prever a seca através da observação. Na região do sertão que é divisa entre Pernambuco e Ceará, se um vento forte de direção NE sopra no início da noite refrescando as noites de dezembro e janeiro, é sinal de que a seca vai ser forte.

- O sertanejo morador da região mais setentrional do polígono das secas costuma dizer que se não chover até o dia de São José (19 de março), significa que não vai chover mais.

- O morador do semi-árido soube também fazer arte com seu drama. Músicas e literatura de cordel abordam o tema recorrentemente. A música mais conhecida sobre o tema é Asa Branca, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira. A canção já foi regravada inúmeras vezes, por diversos artistas.

- O Carcará é uma ave-de-rapina conhecida por alimentar-se de carniça, assim como os urubus. Em secas prolongadas, os animais de rebanhos domésticos ficam bastante debilitados e morrem.  Essas aves sobrevoam as propriedades, procurando por animais mortos.

- Provavelmente, a obra da literatura adicional mais famosa sobre o assunto, e que aborda a difícil vida no sertão com muita sensibilidade é Vidas Secas, de Graciliano Ramos. É um livro que recomendo muito.

- Patativa do Assaré foi provavelmente o poeta mais conhecido por falar da seca em alguns de seus poemas. Seus poemas são a voz do sertanejo, falando sobre as dificuldades, as dores e o sofrimento do povo.

- Finalmente, na minha opinião: para estudar o semi-árido é necessário compreender o morador dessa região. Como já disse Euclides da Cunha: O sertanejo é, antes de tudo, um forte.

Bibliografia (muito breve) sobre o assunto:

- O fenômeno das secas no Nordeste do Brasil: uma abordagem conceitual.

- Seca no Nordeste. Curso Objetivo

- Aspectos Humanos, Geográficos e Meteorológicos do Nordeste Brasileiro.

- Seca no Nordeste Brasileiro. ONordeste.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

7 Comments

  1. Achei interessante o artigo, mas pecou justamente na hora de explicar o porquê da seca na região do semi-árido. Foi muito sucinto e eu não entendi bem…Meus pais têm uma “roça” e padecem com esta seca, por isso me interessa o assunto.

    • Olá Thaís,
      Obrigada pelo comentário. A seca no Nordeste é um assunto bastante complexo, por isso me desculpe se o post foi muito sucinto. Vou pesquisar mais algumas coisas e postarei mais sobre o assunto aqui no Meteorópole. Os posts não são definitivos por aqui. Quero dizer, mais informações vão sendo agregadas, sempre que possível. Respondi uma pergunta sobre a seca nesse post também. http://meteoropole.com.br/2012/05/duvidas-dos-leitores-seca-na-bahia-e-boias-meteorologicas/

      Obrigada pelo comentário :)

  2. Eu fico muito comovido com esta calamidade, é doloroso, porque sou Pernambucano, lamento…

  3. Me lembro na minha infância ai na região urbana onde vivi era tudo muito verdejante chovia muito, ainda sinto saudade hoje vivo no rio de janeiro a 32 anos, Deus proverar…

  4. Se nossos políticos/governantes tivessem realmente interesse em minimizar os efeitos the seca no nordeste, nossos irmãos nordestinos desfrutariam de uma vida menos sofrida. É uma realidade a produção de frutas nas regiões irrigadas do nordeste, comprovando que em se irrigando tudo dá. Cadê a transposição do São Francisco?

  5. Ola, moro em uma região muito rica água em doce, no norte do Brasil, fico muito triste de ver o sofrimrnto das pessoas mais humildes the região nordeste em uma determinada épaca do ano em busca de água doce, e vejo um grande desperdicio the mesma na região, quero desejar todos semi-árido nordestino felisidade e que eles proteja a mata atlantica the quela região.

  6. não e só pobre que sofre e sim toda a população..

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>