Tornado F2 em Santa Bárbara do Sul – RS



Em um dos links de quinta (veja aqui), falei do granizo que caiu em diversas localidades gaúchas ontem. A Globo News noticiou o fato e a meteorologista Estael Sias também falou sobre isso em seu blog.

Uma das cidades atingidas pela chuva de granizo foi Santa Bárbara do Sul. Mas parece que o granizo não foi o único meteoro associado a tempo severo registrado por ali. Análises em algumas imagens, mostram que pode ter ocorrido um tornado de categoria F2.

Uma das imagens mais interessantes e que oferecem uma forte evidência da ocorrência de um tornado, é a imagem abaixo. Trata-se de uma plantação de trigo, localizada no município. De acordo com a análise das imagens:

Nota-se, claramente, no campo um rastro transversal deixado na vegetação que foi acamada. O rastro é relativamente errático, característico de tornados, que não evoluem numa linha reta perfeita. É a foto aérea de tornado em vegetação mais nítida que se tem até hoje documentada aqui no Rio Grande do Sul.


Imagem daqui

Existem outros fenômenos que podem provocar destelhamento e árvores arrancadas, como por exemplo o downburst. O downburst tem a característica de apresentar um dano linear, bem diferente do movimento errático que vemos nesse campo de trigo.

Leia mais sobre o tornado de Santa Bárbara do Sul aqui.

E da onde vem esse F2? Existe uma escala usada para medir a intensidade dos tornados, de acordo com o dano causado por eles. É a Escala Fujita.

Tornado F1: Velocidades de vento entre 117 e 180 km/h. Até mesmo estes tornados podem levantar telhas e mover carros em movimento para fora da estrada. Trailers podem ser tombados e barracos podem desmoronar.

Tornado F2: Velocidades de vento entre 182 e 252 km/h. Os telhados de algumas casas começarão a levantar e os trailers/casas móveis que estiverem no caminho do tornado serão demolidos. Este tornado também pode soprar vagões de trem para fora de seus trilhos.

Tornado F3: Velocidades de vento entre 253 e 333 km/h. Árvores pesadas serão levantadas com raiz e tudo, e paredes e telhados de edifícios sólidos serão arrancados como palitos de fósforos. Isto é um tornado severo.

Tornado F4: Velocidades de vento entre 334 e 419 km/h. Motores de trens e caminhões de 40 toneladas serão arremessados como brinquedos. Haverá devastação total na manhã seguinte.

Tornado F5: Velocidades de vento entre 420 e 511 km/h. Tornados com esta intensidade destroem tudo em seu caminho. Os carros são arremessados como pedras para centenas de metros, e edifícios inteiros podem ser levantados do chão.

Mais informações aqui. A literatura ainda fala em tornado categoria F0, que correspondem a tornados que causam danos muito leves: alguns danos a chaminés, galhos de árvores e placas de sinalização são arrancados, por exemplo. Provavelmente, a tromba d’água que atingiu São Sebastião se encaixaria nessa categoria.

Há algum tempo, escrevi esse post explicando como os tornados se formam. Nesse outro post, alerto para o fato de que ciclones, furacões e tornados são fenômenos diferentes. Granizo, tornados, raios e relâmpagos sempre estão associados com tempo severo, com grandes tempestades e um enorme poder destrutivo. Veja aqui o tipo de nuvem associado a estes fenômenos.