Breves considerações sobre a Gaia



As erupções vulcânicas podem mudar a composição da atmosfera.

O Vulcanismo é uma área de estudo dos profissionais de Geologia e Geofísica. Entretanto, as cinzas vulcânicas em grande quantidade podem alterar o clima do planeta (podem provocar resfriamento global), também pode descargas atmosféricas como as descargas das nuvens e também poluem a atmosfera com diversos compostos químicos.

Para vocês terem uma idéia, de acordo com simulações computacionais, a temperatura média na região dos trópicos reduziria em aproximadamente 15°C na média, ou seja, se a temperatura média de uma cidade qualquer dos trópicos é 22°C, cairia para 7°C,  caso uma super erupção vulcânica acontecesse. Assim, todo o regime de chuvas seria alterado. Colheitas seriam afetadas e milhões de pessoas morreriam de fome.

Durante as erupções, toneladas de cinzas vulcânicas são lançadas na atmosfera. Essas cinzas acabam impedindo que parte da radiação solar chegue até a superfície da Terra. Além dessas cinzas, também são lançados gases como Dióxido de Carbono (C02) e Dióxido de Enxofre (S02). Apesar de C02 ser considerado um gás de efeito estufa (pois absorve a radiação terrestre), seu efeito não é o imediatamente percebido após uma erupção. Como mencionei acima, o efeito das cinzas vulcânicas em resfriar o clima é dominante. Além disso, o S02 lançado na atmosfera pode ajudar na formação da chuva ácida. Bom, esse é um tema que pretendo mencionar em outra oportunidade.

Além dos vulcões, os seres vivos também alteram a composição da atmosfera. E este é o tema central deste post. No passado da Terra, pouco depois de seu surgimento há 4,5 bilhões de anos, não havia vida no planeta e a composição da atmosfera era bem diferente. A Teoria de Gaia[1] considera todo o planeta como um organismo vivo, em que o solo, as plantas, animais, oceanos e atmosfera fazem são partes deste organismo, que estão interligadas entre si. Sendo assim, como em um ser vido, o que acontece em uma das partes pode prejudicar as outras partes.

A Terra tem sido um local ótimo para a existência da vida nos últimos 3 bilhões de anos, o que não teria acontecido por acaso, de acordo com James Lovelock, que propôs esta teoria. Sendo assim, as plantas e animais (incluindo ou não o ser humano) reagem coletivamente para manter as condições favoráveis a vida.

A Terra vista da Lua, Apollo 8, 24 de dezembro de 1968. Fonte: Wikimedia Commons

Mesmo sem aceitar integralmente a Teoria de Gaia, a filosofia de que todo planeta é um todo, pode fazer com que nos preocupemos mais com nosso planeta, cuidando melhor da biodiversidade, dos solos e da atmosfera. Porque se pensarmos em nós como parte de um todo, podemos nos preocupar coletivamente para manter as condições favoráveis à vida.

Notas

[1] Alguns membros da comunidade científica ainda consideram Hipótese Gaia e não Teoria de Gaia. Mencionei aqui a definição de teoria no contexto científico.Inclusive, quando escrevi alguns posts há algum tempo (este, este e este), mencionei o termo Hipótese Gaia. Mas lendo o livro Lovelock, James (2007), “The Revenge of Gaia: Earth’s Climate Crisis & The Fate of Humanity” (Basic Books), Lovelock afirma que como há evidencias dentro do campo da simulação numérica que corroboram a hipótese Gaia, ela pode ser elevada ao status de teoria. Não tenho conhecimento aprofundado em epistemologia, mas andei observando que muitos periódicos científicos tem se referido a Teoria de Gaia (ou apenas Teoria Gaia).

Fontes e bibliografia recomendada:

– Lovelock, James. Gaia: alerta final. Intrinseca, 2010.

– File, Dick:n Weather Facts. Oxford Paperbacks