Private Weather Stations e paixão por meteorologia



Recebi um email do Renan Tristão do fórum Abaixo de Zero. É mais um fórum sobre meteorologia, assim como o Fórum Climaterra e o MeteoBrasil, que no momento está em fase de reimplantação. Talvez os usuários mais jovens de internet não estejam muito familiarizado com fóruns, mas são ferramentas muito boas. Através delas, tópicos podem ser discutidos por diversos membros de um grupo com interesse comum. Através desses foruns fiquei extremamente surpresa e grata com a quantidade de entusiastas amadores da Meteorologia. E alguns amadores até viram profissionais. Um exemplo que gosto muito de dar é do talentoso e esforçado Isaque Lanfredi, um estudante de meteorologia do segundo ano que tive a oportunidade de conhecer pessoalmente. Inclusive ele me deu um ótimo CD de fotos feitas por ele. Já publiquei algumas aqui, e não posso esquecer de publicar mais. O Isaque também escreveu um guestpost.

Normalmente, quando associamos amadores + ciência, logo pensamos nos astrônomos. No entanto, há uma enorme quantidade de pessoas que são extremamente apaixonadas por meteorologia, mas trabalham em  outras áreas, ou seja, não são formadas em meteorologia. O Meteorópole também pensa nesses queridos apaixonados. Quando escrevo aqui, tento usar uma linguagem que pode agradar :

– estudantes de ensino fundamental e médio;

– apaixonados por meteorologia (e que já tem um conhecimento prévio sobre o assunto);

– estudantes iniciantes dos cursos de Bacharelado em Meteorologia;

– estudantes universitários de outras áreas, que tem alguma correlação com meteorologia (geografia, agronomia, engenharia ambiental, etc);

– jornalistas

– pais e professores.

E fiquei super feliz, com o email do Renan. Ele, que é amador e estuda meteorologia há algum tempo (possui inclusive uma estação automática da marca Davis instalada em sua cidade, já falo disso), disse que o Meteorópole também o ajuda. Fiquei feliz em ajudar alguém que já sabe bastante.

O principal hobby do Renan é observar e estudar as ondas de frio. Renan, devo confessar que também prefiro quando o tempo está mais frio. O calor não me faz muito bem. Bom, e para acompanhar os pequenos períodos de frio, Renan instalou uma estação automática da marca Davis em sua residência, na cidade de Juiz de Fora – MG.

Estação Meteorológica Davis do Renan, assim que chegou em sua casa.
Estação do Renan instalada e funcionando.

As estações meteorológicas da marca Davis são muito boas e são usadas por muitos pesquisadores para fins científicos. Ou seja, o Renan está fazendo um ótimo trabalho com um ótimo equipamento. Observando a última foto em que ele mostra o local de instalação de sua estação, é possível perceber que ele separou uma área e a cercou. A área também parece ser distante de obstáculos e com gramado bem aparado. A instalação me parece bem feita, seguindo muitas das recomendações da Organização Meteorológica Mundial.

Comparo o trabalho do Renan ao trabalho de um astrônomo amador que possui um bom telescópio e sabe utilizá-lo, aproventando todos seus recursos e possibilidades. Conheço um astrônomo amador, o Frederico Funari, que inclusive já publicou trabalhos relativos a observação de Marte e a observação de manchas solares. Ele possui equipamentos adequados para esse tipo de observação e tira o maior proveito possível deles. Na história, há vários casos de cometas que foram observados  em primeira mão por amadores e receberam seus nomes. Recentemente, com o avanço tecnológico dos computadores, é possível fazer astronomia amadora sem sair de casa. Leia esse caso:

Homem descobre quatro novos planetas sem usar um telescópio

Peter Jalowiczor é um cara normal – ele não é astrônomo e, sem a ajuda de nenhum telescópio, descobriu quatro planetas.

Ele usou apenas os dois computadores de sua casa e os dados fornecidos pelo site do grupo de buscas de planetas da Universidade da Califórnia. Peter utilizou um método conhecido como espectroscopia Doppler.

Basicamente, ele busca por pequenas mudanças no comportamento de estrelas, que podem ser causados por planetas que estejam orbitando ao redor delas.Os astrônomos criaram esse tipo de técnica porque, até hoje, é complexo ver uma estrela distante e mais complexo ainda verificar se há planetas as orbitando. Se um planeta orbita uma estrela, ele cria uma leve oscilação em sua luz, e torna o planeta “perceptível”.

Segundo a Universidade da Califórnia, Paul descobriu os seguintes planetas: HD31253b, HD218566b, HD177830c e HD99492c. O último é o mais próximo, a apenas 58 anos-luz de distância da Terra.

[Gizmodo][Hypescience] [Clube de Astronomia Rodolfo Langhi]

Ou seja, é possível fazer ciência sem ser um acadêmico. Basta ler bastante, se informar, se instruir, etc. Infelizmente não temos esse hábito no Brasil. O ensino básico de ciências é tão deficiente que mal consegue despertar a curiosidade na maioria das pessoas. Nosso país não investe em educação o tanto quanto deveria. Por isso eu divulgo esses exemplos aqui para que todos nós sejamos inspirados por essas pessoas.

Mas vamos voltar ao Renan. É que eu tinha lido a notícia acima esta semana e fiquei muito contente, então dei um jeito de encaixá-la em algum post. Esse tipo de estação meteorológica particular (private weather station), como a do Renan,  ainda não é muito comum aqui no Brasil. Alguns fazendeiros possuem estações meteorológicas em suas propriedades, com a finalidade de melhorar a produtividade. Mas seus dados normalmente não são utilizados para fins científicos ou de divulgação. A estação do Renan possui dados divulgados abertamente. Ou seja, qualquer morador de Juiz de Fora – MG ou qualquer pessoa do mundo pode acessar os dados medidos pela estação do Renan. Os links para fazer essas consultas são dois:

– Esse no WeatherLink;

– Esse no WeatherUnderground;

E o registro nesses sites é gratuito. Se alguém tiver interesse em fazer algo parecido com o que o Renan fez, pode entrar em contato comigo através dos comentários e entrar em contato com ele através do Abaixo de Zero. No fórum, ele e tantos outros entusiastas poderão auxiliá-lo na configuração da estação, para que os dados sejam transmitidos pela internet.

Como eu disse, as Private Weather Stations não fazem parte de nossa cultura, mas são algo bem recorrente e comum nos Estados Unidos. Como bem lembrou o Renan, existe o “The Globe Program“, que possibilita que dados de estações meteorológicas privadas sejam utilizadas também como parte das condições iniciais dde alguns modelos de previsão do tempo. Uma iniciativa excelente, pois um dos grandes problemas na qualidade da previsão do tempo é a falta de dados para as condições iniciais. Se pessoas interessadas e capacitadas tiverem acesso a informação, podem ajudar muito na melhoria da previsão.

Para finalizar, agradeço ao Renan por permitir a divulgação de suas fotos. Espero que inspire outros interessados por meteorologia. E volto a convidar vocês a conhecer o Abaixo de Zero, fórum sobre meteorologia que discute muitos fenômenos meteorológicos, com uma pequena paixão pelo frio 🙂

P.S.: Uma outra excelente iniciativa de meteorologistas amadores é o WXBrasil, que reúne desde cartas sinópticas de resultados de modelos, dados observacionais até imagens de satélite. Também recomendo este ótimo site, muito bem feito e bem estruturado. Uma realização do Marcelo. Parabéns 🙂

P.S.2: Mesmo sem a possibilidade de comprar uma estação meteorológica, é possível observar o tempo, sendo um observador de nuvens.