A temporada das chuvas começou pra valer: inundações e problemas



Ontem (12/11/2012) a Estação Meteorológica do IAG-USP, localizada na Zona Sul de São Paulo, registrou 57,5 mm de chuva. Essa começou durante a madrugada e se estendeu até o final da tarde em algumas localidades da grande São paulo. Para o mês de novembro, a média climatológica é  aproximadamente 127mm e o número médio de dias de chuva é 16 dias. Costuma, portanto, chover 7,5mm de chuva por dia. Sendo assim, ontem choveu o esperado para SETE DIAS, aproximadamente!

Episódios de chuvas de um dia todo como ontem (que estão associados à áreas de instabilidade provocadas por frentes frias) ou episódios de tempestades no fim de tarde serão comuns até março, pois esta é a época da Estação Chuvosa na Região Sudeste, Centro-Oeste, sul da Região Nordeste e boa parte da Região Sul.

As tempestades vão se tornar mais comuns é o que aponta o estudo  que mencionei nesse post (também falei do assunto “crescimento urbano x aumento dos temporais” aqui). Os cientistas, através de suas simulações computacionais, já sabem disso. Os engenheiros e ambientalistas também sabem que áreas impermeabilizadas (como é a maior parte de metrópoles como São Paulo) agravam as consequências das chuvas, pois o escoamento fica dificultado. Por que os governantes não aplicam essas informações? Por que não aumentam o número de parques e praças? Por que não fazem um programa de moradia popular eficaz, que remova  definitivamente os moradores de áreas de risco?

Eu não consigo entender porque essas perguntas não são satisfatoriamente respondidas. Além disso, a sociedade civil precisa entender que não se joga lixo em córregos e que as áreas em torno das bocas de lobo precisam estar limpas. Muitas vezes, a sociedade espera muito do goveno, mas não faz sua parte.

Ontem a cidade de São Paulo registrou o segundo maior congestionamento do ano. Vários semáforos pararam de funcionar. Hoje pela manhã eu assistia o Bom Dia São Paulo, com apresentação de Glória Vanique e Paula Vilhena. Paula Vilhena fez uma observação muito pertinente: por que os radares de velocidade aparentemente nunca quebram, mas os semáforos sim? Semáforos quebrados prejudicam o trânsito de veículos e a segurança dos pedestres e dos próprios veículos nos cruzamentos. Parece que há alguns semáforos com sistema de no-break, mas ele ainda não estão instalados em número suficiente. E prometeram substituir os semáforos até 2012! Bom, o ano já está acabando.

12-11-2012: Muitas vias viraram verdadeiros estacionamentos a céu aberto, na foto a Marginal Tiete no sentido da Rod. Castelo Branco. Luiz Guarnieri/ Brazil Photo Press.

Com relação às inundações, nenhuma foi registrada na cidade de São Paulo. Mas em Itapevi, cidade da grande São Paulo, o rio Barueri transbordou. Segundo moradores e autoridades, trata-se da maior inundação da história da cidade.

Enchente na cidade de Itapevi, devido as fortes chuvas que caíram sobre a região metropolitana, várias ruas e bairros da cidade ficaram totalmente alagadas e intransitáveis. FOTO JOSE PATRICIO/ESTADÃO

Em Sorocaba-SP, uma van escolar ficou presa na enchente. Dentro da van havia crianças bem pequenas, que foram resgatadas com a ajuda de pessoas que estavam no local. Essas pessoas evitaram uma grande tragédia:

Van escolar presa em enchente em Sorocaba-SP (12/11/2012). Fonte: G1

Inundações costumam ser muito rápidas, não há como escapar. Há cerca de 10 anos (em 13/02/2002), meu pai passou por uma inundação. Ele parou em um semáforo da Av. Aricanduva e a água subiu tão rapidamente que ele só conseguiu correr (com a água já na altura de seus joelhos) e deixar o veículo. A água subiu mais e por pouco não cobriu o veículo completamente. Várias pessoas perderam seus carros naquele episódio, que infelizmente foi um dentre muitos. Na ocasião, a Estação Meteorológica do IAG-USP (que é distante da Av. Aricanduva) registrou 33,4mm de chuva. Considerando que a média para o mês de fevereiro em São Paulo-SP  é por volta de 210mm e o número médio de dias com chuva no mês de fevereiro é por volta de 18dias, temos que na média costuma chover 11,7mm por dia. Como em 13/02/2002 tivemos 33,4mm, choveu o esperado para 3 dias.

Observaram minhas contas acima? A imprensa costuma considerar APENAS a média mensal de chuva para comparar o que choveu em um determinado dia com a média mensal (ou, como a imprensa costuma usar, com o esperado para o mês). Essa comparação, na minha opinião, não é muito adequada. Deve-se levar em consideração que não chove todos os dias do mês, por isso devemos fazer esse cálculo da taxa de mm/dia.