Exposição que recomendo: Esplendores do Vaticano

Sábado passado fui ver a maravilhosa exposição Esplendores do Vaticano. Eu estava acompanhada da Kerol e de nossos respectivos maridos. Aliás, ver uma esposição magnifica com esta acompanhada de alguém que conhece e ama história e arte é uma experiência inigualável.

Antes de falar um pouco sobre a exposição, gostaria de recomendar que usem o transporte público. Como nós estávamos em outra cidade, tivemos que ir de carro. Quando chegamos ao local da exposição, tivemos uma enorme dificuldade para estacionar o carro, pois são poucas vagas.

Não era permitido filmar ou fotografar no ambiente da exposição. Algumas imagens do que pode ser visto na exposição estão aqui.  Os textos explicativos ao lado das obras de arte estavam muito bem escritos e super informativos, favorecendo a compreensão. Certamente eu sai de lá conhecendo um pouco mais sobre a história do Cristianismo e sobre a fundação do Vaticano.

Gostei muito dos painéis que contavam a história da Basílica de São Pedro, destacando todos os arquitetos que lá trabalharam ao longo de mais de 100 anos de obras e projetos. Dentre os arquitetos, destacaram-se por exemplo Bernoulli e Michelangelo. Também havia uma seção dedicada a Capela Sistina, em que as pinturas eram detalhadamente explicadas. Adorei o painel do Juízo Final.

Uma réplica de Pietà, de Michelangelo, impressiona os visitantes.  Artigos de ouro, prata e pedras preciosas utilizados pelos papas e cardeais em suas celebrações também me impressionaram. E confesso que olhando toda aquela riqueza compreendi porque Lutero e outros revoltaram-se. No final da exposição, uma ala com imagens dos papas impressionava os fiéis católicos, principalmente quando falavam sobre o Papa João Paulo II, conhecido por sua bondade e tolerância religiosa. Certamente o devoto é convidado a uma reflexão neste momento.

Uma seção da exposição que chamou muito minha atenção foi a dos mapas antigos, mostrando os mapas feitos durante as navegações. Foi a seção da exposição, que mesmo pequena, chamou muito minha atenção. Gosto muito de mapas antigos e sempre me impressiono com a capacidade dos antigos navegadores, geógrafos, estudiosos e astrônomos que sem os recursos que hoje conhecemos (imagens de satélite e GPS) que tornam a confecção de um mapa uma tarefa simples e acessível, conseguiam fazer ótimas reproduções. Há um mapa da África que está muito bem feito e uma breve biografia de

Há uma infinidade de pinturas, feitas por artistas do Vaticano em diversos períodos. As pinturas de cenas bíblicas chamaram muito minha atenção, especialmente a cena de Jesus expulsando vendedores e agiotas do templo e a da hospedaria em Emaús.

Achei a entrada um pouco cara, o que torna a exposição não muito acessível:

Ingressos: entre R$ 52 e R$ 22
– Inteira: R$ 44
– Meia entrada: R$ 22
– Entrada visita com hora marcada, incluso serviço de monitoria R$ 52 (entrada R$ 44 + serviço R$ 8)
– Meia entrada visita com hora marcada, incluso serviço de monitoria R$ 30 (meia entrada R$ 22 + serviço R$ 8)

A exposição fica na Oca até o dia 23 de dezembro. Um vídeo feito pelo G1 com algumas das atrações que poderão ser vistas na exposição pode ser visto aqui.

Eu gostaria que em outras oportunidades uma exposição como esta fosse mais barata ou até gratuita. Pagamos tantos impostos e parte disso deveria ser revertido para  cultura e conhecimento. Lembro que a FAAP organizava ótimas exposições. Lembro de ter visto uma sobre o Império Russo, sobre as Dinastias Chinesas, Egito Antigo e sobre Mitologia Grega. Todas elas apresentavam peças originais e grandes painéis explicativos. Uma pena que essas exposições deixaram de ocorrer, pois elas eram gratuitas 🙂

Visitei a exposição inteira em 3h. Há uma série de outras atividades dentro do Parque do Ibirapuera. Vale a pena passar o dia por lá. Recomendo que levem lanche e água, as coisas por ali costumam ser um pouco caras.