Sandy: antes e depois



Já escrevi os seguintes posts sobre o Sandy:

A chegada de Sandy na costa leste americana;

Sandy em números;

Flavia Freire explica o furacão Sandy didaticamente;

–  Falando sobre o Sandy na Record

Agora apresento para vocês imagens impressionantes de como as cidades ficaram após a passagem do Sandy. O Departamento de Pesquisa Geológica dos Estados Unidos, USGS, divulgou no último dia 9 fotos aéreas mostrando o antes e o depois da passagem da tempestade extra-tropical Sandy na costa do atlântico. O fenômeno trouxe maior impacto no extremo oeste de Nova Jersey e no noroeste de Nova York. Ondas de até 10m invadiram praias, derrubaram construções, arrancaram árvores, destruiram postes e cabos elétricos, devastaram estradas e cobriram partes das cidades de areia.

 

Vista Oeste de Mantoloking, na costa de Nova Jersey.
Neponsit, Nova Yorque, próximo ao Porto.
Montoloking, Nova Jersey.
Seaside Height Pier, Nova Jersey.A estrutura da Montanha Russa (parte inferior à direita) foi atirada ao oceano.

O mar invade as cidades durante os furacões porque ocorre um fenômeno chamado maré de tempestade (ou maré ciclônica). Os ventos intensos comuns neste tipo de fenômeno, soprando perpendicularmente à superfície, empilham a água do mar sobre as praias.Esse fenômeno ocorre no Brasil também, quando temos a passagem de ciclones extra-tropicais que provocam a chamada “ressaca”.

As ressacas causam bem menos danos do que as marés ciclônicas associadas aos furacões. Achei um vídeo de um episódio de ressaca, que ocorreu em 06/05/2001. As imagens mostram o mar invadindo as ruas e avenidas dos bairros do Leblon, Ipanema, Copacabana e Leme.

 

 

Fontes:

– Imagens da USGS

– Última imagem: Wikipedia.

Comunitexto