Existe uma cidade brasileira chamada Ampére!

Quando uma notícia acaba chamando a atenção por outra coisa: foi exatamente o que aconteceu comigo hoje. Eu vi uma notícia super interessante, sobre uma nuvem funil ter sido registrada por um cinegrafista amador na cidade de Ampére, localizada no Paraná.

Uma nuvem funil normalmente surge a partir de numa nuvem Cumulonimbus (Cb) bem carregada. É um tipo de nuvem que pode originar um perigoso tornado. Felizmente, aqui no Brasil há diversos registros de nuvens funil, mas poucos registros de tornados. E os tornados que já foram observados são de categoria F0, ou seja, pouquíssimo destrutivos. O máximo que documentam é um destelhamento, galhos arrancados ou qualquer outro dano material.

O que chamou minha atenção nessa notícia foi o nome da cidade: Ampére. Comecei a fazer piadinhas mentais totalmente previsíveis, do tipo:

– Ampére, a cidade chocante

– Ampére, onde a corrente de oração é mais forte

Enfim, como vocês podem ver, não seria uma boa comediante stand up. Percebi também que Ampére-PR é grafado de maneira diferente do que Ampère, de André-Marie Ampère, cientista francês do século XVIII, que deu grandes contribuições para o eletromagnetismo. Em sua homenagem, o Sistema Internacional utiliza a unidade ampère (A) para corrente elétrica.

Seu Ampère, fundador de Ampére-PR (mentira...rs)

Seu Ampère, fundador de Ampére-PR (mentira…rs)

Conversando com o @siviogois, ele chamou minha atenção: Ampère e Ampére tem em teoria a mesma pronúncia. Silvio então descobriu que o nome da cidade de Ampére-PR foi dado em homenagem ao cientista:

(…)A origem do nome se deu devido a uma pequena barragem instalada no atual Rio Ampére para, alguns, adquirirem energia elétrica. Pois ampère é uma unidade de medida do Sistema Internacional de Unidades de Intensidade de Corrente Elétrica, cujo nome é uma homenagem ao físico francês André-Marie Ampère (1775-1836). Havendo, ainda hoje, dúvidas sobre os reais motivos que levaram a usarem este nome de origem francesa. Sendo a princípio a escrita “Ampère”, e após, um prefeito resolveu modificar o acento. O Primeiro Prefeito do Município Augustinho Gnoatto, administrou entre 1961-1964. O atual Prefeito Flavio José Penso chefe do executivo é o 13º prefeito do município, exercendo o mesmo cargo nas gestões de 89/92 e 97/2000. Segundo dados do IBGE (2006) a população atual do Município é de 17.404 das quais 66% vivem no meio urbano e 33% no meio rural. O município se caracteriza pelo dinamismo e diversidade econômica. O interior do município é composto por diversas comunidades de pequenos produtores com que produzem mais de 30 produtos diferentes, destacando-se a soja, o milho e o trigo. Em relação a criação de animais tem destaca a produção de aves e bovinos. A parte urbana é composta por uma rede de produção, distribuição, comércio e serviços bastante diversificados.(…)

O artigo não está bem escrito pois apresenta erros de pontuação mais recorrentes do que os que cometo aqui no Meteorópole. Mas vocês entenderam: algum nerd do passado deu o nome de Ampère ao rio local e decidiu construir uma pequena usina hidrelétrica.  Achei a história muito interessante! Uma pena que na página do município  a história não seja contada detalhadamente.