Leitura do dia: Abuso quântico e pseudociência

Faz algum tempo que  comentei com alguns colegas e amigos que algumas pessoas usam o termo física quântica em contextos absurdos de pseudociência e charlatanismo. Um desses amigos, que é espírita, concorda comigo e já mencionou inúmeros exemplos nessas conversas. Há alguns anos escrevi um post em que falava da tal “placa energética púrpura” , um artefato que prometia curar doenças se colocado sob travesseiros. Na propaganda da tal placa, falavam qualquer bobagem sobre física quântica.

Eu sou meteorologista e tive aulas de física básica. Sei quase nada de Física Quântica. No entanto, minha formação científica me ensinou a questionar propagandas e ideologias. Também me ensinou a buscar informação de qualidade. Eu pensava exatamente nisso quando publiquei este post no Stoa há alguns anos. Mas não é esta a leitura recomendada do dia (mas se você quiser ler minhas velharias da internet, tudo bem rs). Eu lembrei do meu post hoje quando li esse ótimo artigo de opinião do Prof. Dr. Marcelo Knobel (Professor da UNICAMP). O artigo explica brevemente o que é física quântica ao rebater o que foi dito pelo recém-aposentado ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Britto.

Ayres Britto disse que sua visão espiritualista do mundo pode ser confirmada pela física quântica. Citou diversos autores que, segundo ele, concordam com esta opinião, dentre eles Albert Einstein. A opinião de Ayres Britto não é isolada. Digitando “quantum” ou “quântica” em qualque site de buscas, você verá que os resultados nem sempre apontarão para Departamentos de Física ou publicações desta área. Grande parte dos resultados está relacionado com “medicina quântica” (ramo da medicina completamente desconhecido pelo Conselho Federal de Medicina) ou com qualquer site espiritualista.  Através deste artigo, Knobel explica brevemente aos leitores o que é física quântica e nos fala um pouco sobre pseudociência. Destaco o seguinte trecho:

A maioria das pessoas vive perfeitamente bem sem saber diferenciar ciência de pseudociência. Mais cedo ou mais tarde, porém, em alguns momentos da vida esse conhecimento pode ser muito importante. Seja para decidir um tratamento médico, seja para analisar criticamente algum boato, seja para se posicionar frente a alguma decisão importante que certamente influenciará a vida de seus filhos e netos.

Parabéns, Prof. Marcelo. Em meio a tantos artigos de opinião sem nenhum fundamento, alguns inclusive de cunho preconceituoso, o Prof. nos trouxe um artigo tão crítico e enriquecedor.