Poluição atmosférica por dióxido de nitrogênio



O dióxido de nitrogênio (NO2) é um poluente atmosférico muito comum, conhecido por seu cheiro forte e coloração castanha em algumas situações (a maioria dos gases são incolores). De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 2.4 milhões de pessoas morrem anualmente por doenças associadas a poluição do ar. A exposição a concentrações elevadas de NO2pode causar problemas respiratórios, principalmente para pessoas que já possuem alguma doença respiratória pré-existente.

Veículos automotores, usinas termoelétricas e siderúrgicas são as principais fontes antropogênicas de NO2. As fontes naturais incluem incêndios florestais (que podem ser intencionais), calor gerado pelos relâmpagos (que cria NO2 a partir de reações químicas entre N2 e O2) e atividade microbiana nos solos.

Para estudar a localização das fontes de NO2, a NASA usa imagens de satélite. As imagens de satélite são importantes ferramentas em estudos ambientais e meteorológicos. Através das imagens de satélite, podemos ver como as luzes das cidades se distrbuem pelo planeta:

Mapa das luzes da cidade. O mapa revela uma visão única da urbanização ao redor do globo. Tipicamente, as maiores concentrações de NO2 são encontradas em áreas urbanas com muito tráfego de veículos ou próximas a áreas industriais. Fonte: NASA

Esse tipo de informação nos permite determinar quais áreas do planeta são mais urbanizada, determinando assim áreas em que a emissão de NO2 pode ser mais alta. O mapa das luzes das cidades nos mostra que a costa leste americana é mais densamente urbanizada que a costa oeste. Também podemos ver grandes cidades sulamericanas, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Buenos Aires e Montievidéu. A Europa também aparece bem iluminada no mapa, assim como áreas da China e do Japão. Há detalhes bastante curiosos: reparem como a Índia está perfeitamente destacada e limitada por suas nuvens. A fronteira norte da Índia consiste no Himalaia e outras regiões inóspitas, como poucos habitantes. Outra característica interessante deste mapa é a Àfrica. Embora seja um continete muito populoso, as luzes destacam-se apenas em áreas da África do Sul e da porção oeste do continente.

Agora, veja abaixo um mapa com as medições de NO2. As medições deste poluente são um grande indicador da localização de sua fonte, já que o NO2 tem um tempo de residência de aproximadamente 1 dia, ficando assim concentrado bem próximo às fontes poluidoras. Observando o mapa abaixo, vemos altos níveis de concentração do poluente em cidades como Nova York, Beijing e Bruxelas. O ar é mais livre de NO2 em áreas bem pouco urbanizadas como Groelândia, norte da América do Sul (faixa que compreende a Floresta Amazônica) e oeste da Austrália.

Fonte: Aura Mission/NASA

Esse mapa foi produzido pela equipe de pesquisadores da Aura Mission, divisão da NASA que estuda poluição atmosférica.
Esse post foi escrito usando informações de divulgação da NASA.