Dúvida dos leitores – Eventos ao ar livre

Pessoal, olhem o e-mail que recebi da Angelina:

Olá! Sou da cidade de Bauru (interior de São Paulo) e estou planejando o casamento para fevereiro de 2014. Desejo muito a cerimonia ao ar livre e gostaria de saber se é um mês recomendado ou não. Sei que é a estação de verão, em que teoricamente chove mais, mas o clima esta tão diferente que gostaria da sua opinião. Grata.

Olá  Angelina

O clima realmente está ficando diferente. A atmosfera está se aquecendo porque emitimos uma enorme quantidade de gases estufa. Há estudos que apontam que essa elevação de temperatura pode estar favorecendo a ocorrência de fenômenos extremos (tempestades mais intensas, períodos de seca mais prolongados, etc) e o crescimento desordenado de grandes metrópoles também pode estar influenciando no clima.

No entanto, ainda não estamos observando uma mudança significativa nos padrões do clima. E a que padrões me refiro?Lembram quando mostrei o climograma de São Paulo-SP?

Climograma de São Paulo. Dados da Estação Meteorológica do IAG-USP

Climograma de São Paulo. Dados da Estação Meteorológica do IAG-USP

O climograma de São Paulo-SP mostra as médias mensais de temperatura e precipitação (chuva). Vemos que os meses menos chuvosos são os meses entre junho e agosto. Esse padrão continuará a ser observado, já que é um padrão ditado pelo movimento de translação da Terra em torno do Sol.

As pessoas costumam achar que o tempo está louco, isso é verdade. Agora mesmo estamos no mês de janeiro e muita gente me pergunta onde está o calor. Entretanto, mesmo frio, o mês de janeiro continua sendo mais quente que o mês de junho. E talvez muitos de vocês não se lembrem, mas em janeiro/2012 a temperatura também ficou baixa aqui em São Paulo-SP.

Acontece que a Zona de Convergência do Atlântico Sul traz muita nebulosidade para a maior parte do Estado de São Paulo. É um fenômeno muito comum esta época do ano. A presença de nuvens faz com que parte da radiação solar não atinja a superfície, reduzindo a temperatura.

Quando as pessoas afirmam que ‘o tempo está doido’ (que é uma percepção geral!), atribuo essa percepção a principalmente três fatores:

1) memória: como mencionei, janeiro/2012 foi um mês com temperatura média baixa aqui em São Paulo-SP. Entretanto, faz um 1 ano. Outros meses de janeiro em outros anos tiveram características semelhantes.

2) expectativa: o verão é sempre associado ao calor. As pessoas esperam calor o verão inteiro. Mas elas esquecem de observar que o verão também é a estação chuvosa em diversas partes do país (sobretudo na Região Sudeste, norte da Região Sul, sul da Região Centro-Oeste e sul da Região Nordeste) é a época das águas, a estação chuvosa. A presença de nebulosidade, como mencionei, faz com que a temperatura fique reduzida.

3)observação pontual: quando as pessoas ficam intrigadas com a chuva intensa ou com a temperatura baixa daquele dia X que estão vivendo, estão fazendo uma observação pontual. Em climatologia, estudamos a média de um determinado mês ou estação. Quando os meteorologistas dizem se um determinado mês teve temperatura acima ou abaixo da média, o profissional está considerando uma média feita com os dados meteorológicos daquele mês todo. Sendo assim, a temperatura baixa daquela manhã difícil de acordar da outra semana vai ser ‘diluída’ no cálculo da média. A média exibe o comportamento típico daquele mês, não refletindo o ocorrido em um único dia.

Após dizer estas coisas, vamos voltar para a dúvida da Angelina. Para isso, vamos precisar de um climograma da cidade de Bauru, que é onde o evento se realizará. Recentemente eu dei uma dica sobre o WeatherBase e sugeri que o site é uma excelente ferramenta para quem vai viajar. E agora eu digo: o site também é uma ótima ferramenta para planejar seu evento a longo prazo, pois ajuda a conhecer o clima daquela região e ajuda a determinar em qual época do ano há menos chances de um temporal, por exemplo. Para a cidade de Bauru, temos:

 

climo_bauru

Climograma de Bauru-SP. Dados obtidos no WeatherBase

Aqui cabe um importante esclarecimento: o climograma de São Paulo-SP foi feito com médias dos registros de 80 anos da Estação Meteorológica do IAG-USP. Por outro lado, o climograma de Bauru-SP foi feito com dados divulgados pelo WeatherBase. Provavelmente tratam-se de dados de estação meteorológica do INMET, da UNESP ou estação particular. E para os dados de temperatura do climograma Bauru foram usadas médias de registros de 12 anos. Para os dados de precipitação do climograma de Bauru foram usados dados de apenas 3 anos. É até por essa razão que na figura acima os meses de julho e agosto aparecem com 0mm. Não é que não chove de jeito nenhum nesses meses lá em Bauru. Até chove. Mas é bastante difícil. E nos últimos 3 anos nessa estação meteorológica (não sei em que área de Bauru ela está instalada), foi registrada pouquíssima chuva nesses dois meses, um total inferior a 1,0mm que não aparece na média de 3 anos.

A Organização Meteorológica Mundial chama uma estação de Climatológica quando ela tem mais de 30 anos de funcionamento. A Estação do IAG-USP se enquadra nesta categoria, mas já não é o caso de Bauru. Como quem não tem cão, caça com gato (já diz o datado ditado), vamos usar essas informações para descrever o comportamento médio de Bauru.

Leia a definição de normal climatológica para saber mais

 

Como vocês podem ver (levando em consideração os esclarecimentos do quadro acima), o comportamento médio do clima em Bauru é muito semelhante ao de São Paulo. Claro que as médias de temperatura e precipitação são ligeiramente diferentes, mas observem que as épocas chuvosa e seca coincidem. Desta maneira, o período de junho a agosto é o mais recomendado. O frio pode assustar alguns, mas por exemplo, se o evento for após o almoço, a temperatura é um pouquinho maior.

Ah sim, o evento também pode ser realizado durante o verão, se for realizado no período da manhã. A maior parte das chuvas de verão ocorrem no período da tarde. As chuvas de verão são convectivas, ou seja, as parcelas de ar sobem para formar as nuvens porque são aquecidas pela radiação solar. Sendo assim, um evento de manhã terá menor probabilidade de enfrentar tempestades.

Ainda assim, é sempre bom ter um plano B, uma alternativa caso as coisas não saiam como planejado. A previsão meteorológica é uma informação científica, mas significa que não esteja sujeita a erros. Se possível, tenha um espaço coberto planejado e decorado, caso haja algum imprevisto.