Energia solar: uma importante alternativa

Há cerca de 2 anos, viajei para a Turquia e vi diversas casas com painéis solares para aquecimento da água (muito provavelmente). Essas casas estavam na costa do Mar Egeu, bem próximas a cidade de Smirna (İzmir).

DSC00014

Como vocês podem ver, edição de imagens não é o meu forte. A seta torta cor de rosa indica a localização de um desses painéis. É, eles tem o supermercado Dia% por lá. Não estou fazendo propaganda…rs

Perguntei ao guia e ele explicou que o governo dava subsídios e crédito para que as pessoas implantassem esses painéis em suas casas. O principal objetivo desses painéis era aquecer a água. Como vocês podem observar na foto acima, há um tambor, onde a água aquecida é armazenada.

Achei a ideia turca excelente e ela deveria ser implantada aqui no Brasil também. As cidades do sertão tem uma grande quantidade de dias ensolarados ao longo do ano, favorecendo a instalação deste sistema.

Existem dois tipos básicos de energia solar:

– para aquecer a água de chuveiros ou aquecer a água de caldeiras.

– em painéis fotovoltaicos, uma tecnologia relativamente cara, em que a energia solar é convertida em energia elétrica através do efeito fotovoltaico.

Os dois tipos são igualmente importantes. A energia solar tem uma vantagem enorme: causam baixíssimo impacto no ambiente. Alguns argumentam que a fabricação desses painéis causa impacto, mas seu benefício é sem dúvida muito maior. Na minha opinião, essas energias geradas localmente (energia eólica e solar, principalmente) tem a vantagem de não emitir gases de efeito estufa e de não precisarem de áreas para implantação de torres de transmissão.

Vocês já deve ter observado que usinas hidrelétricas são sempre localizadas em áreas muito distantes dos centros urbanos, locais onde a energia será de fato consumida. Por isso, as torres de transmissão de energia elétrica são necessárias. Essas torres percorrem dezenas de quilômetros, fazendo-se necessário muitas vezes desmatar e inutilizar áreas ao seu redor. A energia solar residencial não tem esse problema. O que é produzido, é usado no próprio local.

Lembrando que falei sobre energia solar e outros tipos de energias renováveis quando comentei sobre as palestras que assisti no último Dia Meteorológico Mundial.

Bom, eu decidi falar sobre energia solar hoje (e acabei mencionando minhas lembranças turcas) pois hoje li uma postagem do Prof. Alexandre Costa. Ele inicia seu post com duras críticas ao uso das termoelétricas, pois a energia termoelétrica não pode ser considerada segura. A queima de combustíveis fósseis emite CO2. Esse gás é o principal responsável pelo aquecimento global. Alexandre também explica o contexto político que fez nosso país usar as usinas termoelétricas como ‘quebra-galho’, para evitar o apagão. No final, ele fala sobre a implantação da energia solar.Leiam todo o post, está ótimo!  As aulas estão começando e recomendo que os professores de geografia e estudos da atualidade debatam esses temas com seus alunos. Não é apenas porque certamente será tema de cursinho: é uma questão de cidadania. O cidadão deve conhecer essas coisas para cobrar soluções efetivas e seguras dos nossos governantes.

Sempre menciono por aqui que acredito no poder do esclarecimento, da divulgação e do conhecimento. A meteorologia é desacreditada por alguns jornalistas porque muito provavelmente esses mesmos jornalistas não tem conhecimentos básicos sobre ciências da Terra. Se os jornalistas ajudam a formar opinião das pessoas, imagine o que os leitores de algumas reportagens acabam pensando.

“Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo.” Malcolm X

Se a meteorologia fosse divulgada, convênios com fundações esotéricas seriam duramente criticados pela mídia e pela população. E generalizando um pouco mais: se a ciência fosse bem divulgada, se o trabalho de divulgação e popularização da ciência realmente atingisse as massas, eu realmente duvido que todo esse alarde sobre fim do mundo (algumas pessoas ficaram realmente com medo!) teria ocorrido.

Se o conhecimento científico realmente atingisse as pessoas, elas não iriam acreditar que é possível bronzear-se de maneira segura. Ou que um cosmético pode cumprir os milagres que promete. Ou que uma geringonça estranha acoplada no abdômen pudesse diminuir a gordura localizada… e por aí vai.

Bom, o que tento aqui é fazer uma pequena parte. E vamos voltar ao assunto do post, né, Dona Samantha??? É energia Solar.  Então, na página do Facebook de divulgação de seu blog, o Prof. Alexandre divulgou uma imagem de protesto, esclarecimento e reflexão:

45547_136110006549241_898117221_n

E fica o meu grito: eu quero meu painel solar!