Pastor acredita que sistema operacional Android é demoníaco

Algumas coisas são tão fortemente bizarras que não consigo entender se é humor ou se estão falando sério.

A última novidade nesta categoria é este pastor chamado Juninho Lutero que diz que o sistema operacional Android é uma estratégia do diabo.

Eu sei leitor, você vai dizer que diabo é como o bicho papão e etc, mas continuemos. O tal Juninho Lutero diz que há uma mensagem subliminar (assim ele chama) no sistema operacional Android. Esse sistema operacional (S.O.) é usado em diversos aparelhos de celular e tablets e tem tido grande aceitação no mercado, principalmente porque é um sistema muito amigável, fácil de usar e com uma grande quantidade de aplicativos disponíveis, muitos aplicativos gratuitos (ou muito baratos) desenvolvidos para funcionar neste S.O.

Acontece que como todo sistema operacional, software, menu de DVD e praticamente coisa que tenha exigido um esforço de programação e desenvolvimento, o Android possui easter eggs. São surpresinhas inofensivas que os desenvolvedores deixam escondidas no meio do código. Essas coisinhas acabam sendo descobertas por usuários avançados ou por outros programadores e são motivos de riso e curiosidade.

Talvez alguns leitores lembrem-se do easter egg escondido no Microsoft Excel 95 que levava a um joguinho. Havia outro que levava o usuário a um local deserto, inóspito, como se fosse o cenário de um jogo em primeira pessoa. O nome easter egg (ovo de páscoa) é dado porque você tem que procurar bastante para encontrar. Sabe aqueles seriados e filmes americanos em que a criançada procura por ovos de páscoa em bosques ou dentro de casa? Há até um episódio de Todo mundo odeia o Chris em que a Tonya guarda ovos de galinha pintados dentro da roupinha de sua boneca para ‘sair na frente’ na disputa de quem encontra mais ovos de páscoa.

Retomando ao caso do Juninho Lutero: o que o pastor encontra (ele não sabe o que é easter egg, claro) é uma imagem:

1eastereggsandroidgingerbreadrep

Veja os primeiros minutos do vídeo para descobrir como achar essa figura em seu celular. Depois pare de ver o vídeo, sério. É só bobagem e delírio religioso. Eu morri de vergonha alheia do sujeito e dos brothers dele.

Bom, ele diz que essas pessoas zumbis com o celular estão sob influência do demônio ou qualquer coisa assim.

Eu particularmente adorei o easter egg (valew sr. pastor, apenas por isso). Gostei muito da arte. A arte é democrática, cada um pode fazer sua interpretação. Minha interpretação abaixo (com as mesmas palavras que usei em uma conversa recentemente):

“O que vejo é um trabalho artístico (achei até bonito) e que pode até ser encarado como uma crítica ao comportamento das pessoas que ficam muito tempo no celular e deixam de realizar outras atividades. Já parou para pensar que se alguém descobriu isso é porque ficou MUITO TEMPO (TEMPO DEMAIS) FUÇANDO?”

Já o Emerson (meu marido, que acaba de escrever um guestpost muito bom e em breve colocarei no ar), lembrou que os zumbis estão na moda, pois a série The Walking Dead está fazendo muito sucesso. E o artista, responsável por este trabalho, acabou influenciado por esta moda.

O artista responsável por este trabalho é Jack Larson, e sempre usa a temática zumbi em seu trabalho. Em seu blog, o artista explica seu trabalho. Ele sempre utiliza zumbis como tema de seus trabalhos. É um assunto que ele curte, é uma de suas referências e explora esse tema, como crítica social ou como uma ideia da mistura homem + máquina criar zumbis modernos.

Enfim, ele é um artista. Tem suas referências pessoais e as usa de maneira muito criativa. Infelizmente, alguns religiosos não admitem e a criatividade, atribuindo a ela um caráter maligno.

Não há outra palavra para definir: é deprimente. E confesso, senti um pouco de vergonha alheia quando o pastor e seus amigos fizeram uma oração pelo celular. É tão deprimente que nem consigo rir. A ignorância me dá tristeza.

Como eu disse acima, a arte é democrática. Qualquer um pode fazer uma interpretação sobre o que vê e o pastor tem direito de achar que essa figura é demoníaca. Mas será que isso não é limitar-se? Atribuir tudo que não entendemos ou não sabemos ao demônio, não estaríamos perdendo a oportunidade de  aprender mais? Esse pastor não estaria limitando e até tolhendo a criatividade de seus fiéis? Temo que sim. Mas é exatamente o que a maioria dos líderes religiosos quer.