Placas de Energia Solar em Dunhuang

Onde fica Dunhuang?


Visualizar Dunhuang, Jiuquan, Gansu em um mapa maior
Dunhuang é uma cidade no norte da China. É um oásis próximo ao Deserto de Gobi. Uma localidade de certo modo próspera e até agradável, com cerca de 100 mil habitantes. Agora que apresentei a cidade para vocês, vejam as lindas imagens obtidas usando o satélite Earth Observing-1: 

dunhuang_ali_2006290

dunhuang_ali_2011279

dunhuang_ali_2012287

Essas placas cinzas na segunda e na terceira foto são painéis solares nas vizinhanças de Dunhuang.

Ao longo de muitos séculos, comerciantes ao longo da Rota da Seda usaram cidade de Dunhuang (que é um oásis em meio ao deserto) como uma parada para descanso. A partir de 2011, vários painéis solares foram instalados nas fronteiras da cidade. Esses painéis usam o principio fotovoltaico, que converte energia solar em energia elétrica para outras finalidades.

O sensor Advanced Land Imager (ALI) a bordo do satélite Earth Observing-1 (EO-1) capturou essas imagens acima, que mostram a instalação desses painéis solares. A primeira imagem é de 2006. Veja que em 2006 não havia nada instalado na região. Em 2011 (segunda figura) os primeiros painéis solares foram instalados. E em 2012 (terceira imagem) a quantidade de painéis aumentou consideravelmente.

As companhias estatais chineses (China’s State Development & Investment Corporation e China Guangdong Nuclear Power Corporation) começaram a construir na região em 2009, de acordo com o jornal China Daily. Duas instalações de 10 MW foram inauguradas em julho de 2010, sendo a primeira usina de Energia Solar de grande escala da China.

As autoridades chinesas pretendem aumentar a capacidade de geração de Dunhuang. Eles querem que a capacidade de produção de Dunhuang chegue a 1GW em 2020! Para vocês terem uma ideia, a capacidade atual da China toda é de 3.1GW e a dos EUA é de 4.4GW. São bem ambiciosos, não?

Espaço e número de horas de brilho solar anual não são problemas para os chineses. Há mais de 3500 km² de área não utilizada só nas vizinhanças de Dunhuang e a região recebe aproximadamente 3250 horas de brilho solar por ano. Em São Paulo-SP, temos aproximadamente 1900h de brilho solar por ano (dados da Estação Meteorológica do IAG-USP). Energia Solar em larga escala definitivamente não é uma boa ideia aqui em São Paulo. Nada impede uma pessoa mais audaciosa de colocar um painel de energia solar para aquecer a água do chuveiro. Veja aqui a quantidade anual de horas de brilho solar em outras cidades pelo mundo.

No entanto, essas placas de energia solar de Dunhuang precisam ser resistentes. Principalmente durante a primavera na região (que vai de março até maio), há intensas tempestades de areia na região. O grande desafio é manter os painéis limpos e os sistemas eletrônicos em perfeito funcionamento. Em uma visita técnica aos painéis em 2012, o engenheiro Nilesh Jadhay, da Universidade Tecnológica de Nanyang estimou que a areia que se acumula sobre os painéis pode reduzir de 15% a 20% a eficiência de produção de energia elétrica.

Como vocês podem observar, o uso de energias renováveis envolvem enormes desafios tecnológicos. As universidades e os governos devem continuar investindo em pesquisa e em educação. As energias renováveis são uma esperança para um mundo castigado e condenado pelos combustíveis fósseis.

Fonte: Earth Observatory – NASA.