Bog people: já ouviram falar?



Já ouviram falar de  Bog People?

São corpos humanos perfeitamente preservados em Pauls. Paul é um tipo de ecossistema de regiões lacustres no norte da Europa. Uma espécie de pântano. Os corpos datam em geral da Idade do Ferro (entre 1300 e 600 a.C) e normalmente foram vítimas de assassinato: o crime ocorria e o assassino jogava o corpo no pântano.

Os corpos ficaram impressionantemente bem conservados devido as condições que este ecossistema oferece: ph ácido, baixas temperaturas e falta de oxigênio. O interessante é que observando as fotos, dá para perceber que a pele dos corpos fica meio curtida, como um couro. Também observei que os cabelos de alguns dos cidadãos possuem coloração avermelhada. Acredito que o ambiente também ajuda a descolorir e tingir os fios.

678px-Tollundmannen
Esse cara morreu no final da era antes de Cristo. Dá para acreditar? Fonte: Wikimedia Commons

A foto abaixo é de um homem encontrado em um pântano da Dinamarca. Esse homem, provavelmente um anônimo em seu tempo, é conhecido como Homem de Tollund e morreu há mais de 2000 anos. Provavelmente foi morto em um ritual de sacrifício. A National Geographic fez uma reportagem em 2007, falando sobre este homem e sobre outros bog people. A reportagem, intitulada ‘Tales from de Bog‘ é ótima, recomendo :).

bog_feature
Essa foi a primeira imagem que vi quando ouvi falar de Bog People pela primeira vez. Este homem foi enforcado, foi jogado no pântano e nem re-aproveitaram a corda. Fico imaginando que os assassinos queriam se livrar tão rapidamente do corpo que nem desataram o nó. Fonte: Nat Geo.

Embora a pele e os órgãos internos fiquem extremamente bem conservados, a acidez deste ecossistema acaba com os ossos. Eu imagino que fiquem como borracha, como naqueles experimentos escolares em que colocamos ossos de galinha em copos com vinagre. O fosfato de cálcio dos ossos é parcialmente dissolvido em ambientes ácidos.

Quando escrevi sobre bog people pela primeira vez, em 2009 (se não me engano) em meu finado blog, eu tive um estalo mágico. Vou reproduzi este estalo com as palavras que utilizei na ocasião:

Alguem aqui já leu As Crônicas de Narnia? Lembram-se do Paulama. AGORA, só agora entendi – Paulama – Paul. Traduziram para pântano. Ahhhh, tá.

 

Nada a ver com o nome no texto original, onde o personagem na verdade chama-se Puddleglum, já que puddle em inglês também significa algo como pântano (que também chamam de marsh). Porém como em Portugal á alguns ecossistemas do tipo Paul, logo entende-se a gênese do nome Paulama.

 

Adoro quando esses estalos acontecem, por mais bobos que sejam.

🙂