Imagem mostra diferentes níveis de poluição do ar em Pequim

Recentemente vi essa montagem no G1, mostrando os diferentes níveis de poluição (observação visual) de poluição na cidade de Pequim, China. Cada faixa da imagem corresponde a um dia: do dia 06 de março até 15 de março de 2013:

tiannamen

 

Repare na quinta faixa da figura. De a gente olhar no calendário, veremos que esta faixa corresponde ao dia 10 de março, que foi um domingo. Com menos veículos em circulação e menos fábricas em operação, a poluição diminui e os chineses podem finalmente ver o céu azul.

Untitled 2

Como grandes cidades brasileiras, Pequim sofre com engarrafamentos. Pequim tem 4,6 milhões de carros rodando, segundo este site especializado em notícias automotivas. Os congestionamentos e a poluição do ar foram um problema debatido durante os jogos olímpicos, tanto que na época (em 2008), houve restrição de circulação de veículos.

Parece um número absurdo, mas em São Paulo são 7 milhões de carros! Pequim possui cerca de 20 milhões de habitantes, enquanto São Paulo-SP possui cerca de 12 milhões de moradores. Repararam que o problema em São Paulo é muito maior, já que a proporção de carro/habitante é maior. Muitos moradores de Pequim são adeptos das bicicletas.

Também devemos lembrar que o mês de março em Pequim é bem seco. As chuvas monçônicas ocorrem de junho a setembro. Assim como a qualidade do ar cai drasticamente entre os meses mais secos de São Paulo (de junho até setembro), a qualidade do ar também cai bastante lá em Pequim durante a estação seca daquela região.

 

Aqui em São Paulo, a brisa marítima é uma grande responsável pela dispersão da poluição do ar. Lá em Pequim, há um problema meio sério: a cidade possui cadeias montanhosas a oeste e a norte da cidade (veja figura abaixo), dificultando a dispersão da poluição. É como se essas montanhas funcionassem como uma parede.

Cidade de Pequim. Fonte: Wikimedia Commons/NASA Landsat 7

Cidade de Pequim. Fonte: Wikimedia Commons/NASA Landsat 7

Olhando a localização da cidade de Pequim, me parece que a brisa marítima até chega por lá, uma vez que a cidade não é muito distante do litoral chinês. Muito provavelmente essas cadeias de montanhas impedem que a poluição seja dispersada pelo interior.

Fantástico, né? A imagem que abre a postagem é sem dúvida impressionante, mas deveríamos refletir sobre ela e pensarmos em nossas grandes cidades, como São Paulo, por exemplo. Vou repetir: em São Paulo-SP são 12 milhões de habitantes e 7 milhões de automóveis. Repararam que há mais de 2 carros por habitante? Chegamos em um ponto assustador! Isso precisa ser discutido, estamos atrasados, precisamos de transporte público de qualidade e que atinja todos os pontos da cidade. Precisamos de ciclovias, ciclofaixas e de respeito ao ciclista e ao pedestre.

Para refletirmos mais, sugiro o excelente documentário Sociedade do Automóvel:

P.S.: Descobri algo impressionante que eu não sabia: Pequim e Beijing é o mesmo nome para a mesma cidade.