Copiar textos de blog alheio: é plágio sim!



Se está na Internet, não significa que é livre.

Não significa que o conteúdo se materializou ali. Alguém usou tempo e criatividade para produzir aquilo, seja um texto, um vídeo, uma fotomontagem, etc.

Quando a gente encontra algo interessante na internet e quer compartilhar no Facebook ou em seu próprio blog, precisa dar os créditos. Essa discussão é tão antiga e bem repetida. Leio sobre casos de cópias de conteúdo há anos. Soube de casos até bem bizarros, em que textos pessoais (que fazem referências a pessoas, lugares e memórias) são copiados. Casos assim, além de plágio, trata-se também de patologia. Imagine só, alguém copiando sua própria vida.

Aqui no Meteorópole não falo muito sobre minha vida pessoal, mas escrevo textos informativos com o intuito de divulgar ciência. Eu uso tempo, criatividade e dinheiro para escrever meus textos. Eu adoro fazer isso e quero receber, quando for o caso, os devidos créditos pelo que faço. É o direito de todo mundo que produz conteúdo.

Não cobro grana pelos meus textos (mas se você quiser doar alguma coisa, o Paypal está aí do lado). Mas eu cobro reconhecimento! Pode copiar, pode citar e etc, mas desde que diga de onde veio o conteúdo! Eu quero realmente que o conteúdo seja divulgado, quero mesmo que haja compartilhamento e quero que mais pessoas saibam sobre o assunto. Mas eu quero meus créditos! Quero links para minhas postagens. Batalho há meses por patrocínio ou por alguma publicidade bacana. Toda visibilidade que consegui até hoje foi fruto do meu esforço, da ajuda de amigos (novos e antigos) e da ajuda de leitores queridos que apoiam e curtem meu trabalho.

Não estou dizendo que o Meteorópole é O MELHOR TRABALHO DE DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA DA WEB. Não é isso. Na verdade, é claro que como todo trabalho, há muito o que melhorar. Mas há toda uma questão de propriedade intelectual que não pode ser ignorada. É uma questão de valorização do meu trabalho!

Cara, essa história de cópia é tão evidente que em 2013 acho que todo mundo que usa a internet já deveria saber. Quando a gente compartilha algo em uma rede social, não aparece o nome da página onde aquele conteúdo foi originalmente publicado? Então, eu espero o mesmo!

Então hoje de manhã eu me deparo com esse texto. Ele foi TODO COPIADO daqui do Meteorópole. Ok, já que COPIOU O TEXTO TODO, deveria ao menos colocar a fonte da cópia. Já não acho certo copiar tudo. O adequado seria citar meu texto, usar a própria interpretação ou citar um trecho para que então interessados em saber mais ou interessados em meu trabalho cliquem no link.

Eu só percebi que o texto foi todo copiado porque o texto (original aqui) faz referência a outros links do Meteorópole. Como há um ping back, toda vez que alguém faz referência a um post daqui aparece um comentário no post referenciado. E eu sempre clico no link para conhecer o trabalho de quem mencionou meu blog.  Sei que há serviços online que permitem descobrir se há plágios. Vou começar a usá-los regularmente. Sinceramente, eu acreditava que em 2013 as pessoas já tinham entendido que copiar e colar UM POST INTEIRO e nem se dar ao trabalho DE DAR CRÉDITOS era algo inaceitável.

Eu já fui professora em algumas ocasiões. Em uma delas, pedi que os alunos fizessem uma dissertação. E o professor percebe quando o texto não tem a cara do aluno. Quando eu tinha essa desconfiança, digitava trechos do texto no Google. E eu sempre encontrava plágio! Essa cultura me parece muito comum no meio escolar: o professor pede um trabalho e o aluno simplesmente copia e cola o trecho de um livro ou de um site. Isso precisa acabar! E talvez isso seja a raiz do problema da cópia de conteúdo.

Escrevi um comentário no blog:

Post muito bom, mas vocês poderiam dizer de onde copiaram e colaram o conteúdo. Na verdade, nem deveriam ter copiado e colado todo o texto, deveriam ter colocado um trecho e indicado a fonte, para atrair visitas ao blog de quem usou tempo e criatividade para escrever o texto, no caso, EU.

Alguns amigos (@mserrano e @silviogois) já me disseram que também comentaram lá. 🙂

Há alguns anos, uma blogueira que adoro (na verdade, vivo uma relação de amor e ódio com relação às opiniões dela rs), a Escreva Lola Escreva reclamou de algo parecido. Tinham copiado um de seus textos na íntegra e publicado em outro site. Na situação, tinham dado crédito a ela. Mas a reclamação dela era de que ela queria atrair visitas para seu blog. Como isso aconteceria se republicassem o texto dela por aí sem sua autorização? Eu a achei bastante exagerada na ocasião, mas hoje dou alguma razão a ela.

UPDATE: Embora eu ainda não concorde com a questão da cópia, devo deixar registrado que após minha reclamação, o blogueiro colocou a fonte. Pelo menos.