Eles não sentem frio na Rússia?

Meu amigo Felipe Vemado compartilhou um vídeo no Facebook e achei que valia a pena discuti-lo por aqui:

Não faço ideia alguma do que eles estão falando. Russo é um idioma bem interessante, mas não sei falar nem “olá, como vai você?” no idioma de Tolstói. As imagens nos fazem acreditar que apesar da densa cobertura de neve (que já virou gelo compactado, ao que parece), os russos estão super felizes, curtindo sem camisa ou de biquini. Parece um verão em Porto de Galinhas!

Bom, a gente percebe que o céu está bem limpo e o dia está bem ensolarado. Isso já é o suficiente para que a sensação térmica seja de menos frio. Já vi fotos de pesquisadores na Antártica que estavam sem casacos pesados, usando camisetas. E pelas fotos, pude perceber que o dia estava exatamente igual a este na Rússia.

A neve absorve pouquíssima radiação solar. Na literatura científica, é comum dizerem que a “neve tem um albedo alto”. Albedo é a taxa de reflexão. Significa que a neve reflete bastante radiação solar. A areia branca das dunas brasileiras também tem a mesma característica. Por outro lado, o solo nu, asfalto ou pedras escuras absorvem bastante radiação. Você não vai querer andar descalço num dia qualquer de fevereiro, ao meio dia, numa rua de Salvador…

Percebi no vídeo que algumas pessoas parecem estar com a pele bem vermelha. Os raios UV, que são parte do espectro de radiação solar, também são refletidos. Assim, além dos raios UV que vem “de cima”, do próprio Sol, você também terá os raios UV vindos “de baixo”, refletidos pela neve. A pele queima mais facilmente. Em estações de esqui, é comum vermos pessoas com uma horrível marca de óculos no rosto, pois não passaram filtro solar. Vi um russo com a testa tão vermelha que certamente teve insolação depois (e a vontade de dar um tapa na testa ardendo? rs).

Será que eles estão sentindo frio? Talvez não. Tudo é questão de costume. Aqui no Brasil, normalmente as pessoas sentem muito frio no inverno porque estão acostumadas com temperaturas mais altas na maior parte do ano. Por isso a gente vê pessoas de cachecol e bota em São Paulo quando a temperatura é 17°C (incluindo eu! rs). Acredito que moradores de países em que o frio predomina na maior parte do ano estejam mais acostumados com o frio. Além disso, eles estão andando, falando, fazendo graça para a câmera e etc. Isso também faz com que o corpo fique mais aquecido. Ou seja, tem também essa questão do fazer para aparecer… tem gente que é capaz de fazer qualquer coisa para obter visualizações.

Algumas pessoas ficaram tão inconformadas com a alegria dos russos do vídeo que disseram que com certeza é montagem. Pode ser. Sei lá, talvez misturaram cenas reais de uma estação de esqui, fizeram montagens em chroma key… tudo é possível! Eu não consegui perceber uma montagem. Se foi uma montagem, está bem feita.

Mas essa história de montagem me fez lembrar de um local na Turquia chamado Pamukkale. Pamukkale significa “castelo de algodão”, em turco. É um conjunto de piscinas termais de origem calcária que com o passar dos séculos formaram bacias gigantescas de água que descem em cascata numa colina, situado próximo a Denizli, na Turquia. A formação do Pamukkale deve-se aos locais térmicos quentes por baixo do monte que provocam o derrame de carbonato de cálcio, que depois solidifica como mármore travertino (obrigada, Wikipedia, geologia não é meu forte, mas essa descrição está correta!).

Eu em marido em Pamukkale (estava frio de verdade, era final de outono)

Marido e eu em Pamukkale (estava frio de verdade, era final de outono ou pelo menos eu estava com frio rs)

 O resultado são rochas muito brancas, com piscinas naturais e cor de neve. Atualmente, não é possível nadar nessas piscinas naturais do parque. O máximo que se pode fazer é molhar os pés (a água é bem quentinha, uma delícia). Parte dessa água termal é canalizada e abastece piscinas de alguns hotéis e Resorts. No passado, as pessoas tomavam banho nas piscinas naturais. Como o local agora é patrimônio mundial da UNESCO desde 1988, pois possui características geológicas únicas e uma vista de tirar o fôlego, exige preservação ambiental. E sabemos que nós seres humanos temos uma tendência de estragar tudo.

800px-Pamukkale_12

A foto acima veio daqui. Foi tirada em 1987, antes do local virar patrimônio da UNESCO. Percebam que a galera tá com roupas de verão e alguns estão tomando banho nas piscinas.  Fotos como a que vemos acima eram muito comuns, principalmente no escaldante verão turco (temperaturas ficam facilmente acima dos 35°C em boa parte daquele país). Bom, como as águas são quentinhas, até mesmo no outono e no início da primavera as pessoas ficavam em Pamukkale. Acontece que essas fotos antigas circulam pela internet com títulos diversos: verão na Rússia, verão na Sibéria, ou qualquer coisa assim. Virou uma espécie de hoax, e no tempo em que a gente recebia correntes por e-mail (alguém ainda manda? digam que não por favor), cheguei a receber essas fotos pelo menos três vezes, sempre com um título envolvendo verão na Rússia ou qualquer coisa do tipo.

E cá entre nós, ainda bem que proibiram o banho nessas piscinas. A presença humana deixa a água verde (a matéria orgânica permite o crescimento de algumas algas). Além disso, essas pedras são muito escorregadias e formam alguns pequenos penhascos. O que deve ter acontecido de acidente feio por lá…

As maluquices dos russos viraram uma espécie de lenda da internet (reveja aqui). Russo = louco é um estereótipo difícil de ser derrubado…rs. Uma vez fiz uma viagem e tinha um grupo de russos no local. Eles eram tão grandes e sempre passavam na minha frente nos museus. Não necessariamente furando a fila, mas eles simplesmente não viam que eu estava lá (tenho menos de 1,60m, pessoas com bem mais de 1,80m dificilmente notam minha presença, rs). O estereótipo que eu tinha é que russo = pessoa muito alta. Desde essa história aqui, fiquei com uma impressão de que eles são malucos (malucos de um jeito bom, irreverente rs).

Vou deixar bem claro que não gosto de estereótipos, quando levamos a coisa toda ao pé da letra. Sei que a Rússia é um país enorme, com pessoas de diversas etnias, culturas, idiomas, etc. Eu não iria a Rússia esperando que as mulheres usem biquinis em estações de esqui e tenham todas mais de 1,80m. Estereótipos servem apenas para que a gente se divirta um pouco..rs.