Filme da Semana – O Nevoeiro (The Mist)

Olha a pescaria...

Olha a pescaria…

Em primeiro lugar, desculpem pela escassez de posts. Estou bastante cansada e ocupada com alguns projetos. No último fim-de-semana, assisti um filme muito bom no Netflix: O Nevoeiro (The Mist, 2007). Ok, vocês vão dizer que só estou falando dele por que o título está relacionado com Meteorologia. É, também é isso. Mas eu também gostei do filme e ele é baseado em um conto de um escritor que admiro muito: Stephen King. O conto original tem mais de 100 páginas. Ou seja, muito material, que já serviu de inspiração para as séries de jogos Half-Life  (entregando minha idade …rs) e Silent Hill.

Antes de falar do filme, vamos falar do elenco. Há coincidências muito interessantes no elenco. Três atores que também trabalham juntos na série Walking Dead: Laurie Holden (a Andrea, que também fez o papel de Marita Covarrubias em Arquivo-X); Melissa McBride (a Carol Pelletier, mãe da Sofia) e Jeffrey DeMunn (o Dale, o sábio senhor do trailler). Adoro essas coincidências de elenco. Provavelmente não são apenas coincidências, deve ter algo a ver com algum produtor, mesmo responsável pelo casting ou sei lá, mas eu não pesquisei sobre isso. Vou ficar achando que é uma mágica coincidência de Hollywood.

Agora, sobre o filme: em uma pequena cidade do Maine (pra variar…rs), um grupo de pessoas fica presa em um supermercado depois que a localidade fica envolta por uma misteriosa névoa.  E esse nevoeiro não é apenas um fenômeno meteorológico…

Evidentemente não vou dar detalhes sobre o enredo, porque quero que vocês assistam o filme. É um filme de terror e tem algumas cenas de violência. Não é recomendado para crianças, consulte a classificação indicativa.

O filme é dirigido por Frank Darabont, que já havia trabalhando com King anteriormente, produzindo dois dos mais elogiados filmes baseados nos romances de King: Um Sonho de Liberdade (“The Shawshank Redemption”, 1994) e “A Espera de um Milagre” (“The Green Mile“, 1999), dois dramas ambientados em presídios e que concorreram a importantes prêmios, inclusive ao Oscar. Darabont não é um diretor usual de filmes de terror, mas talvez essa parceria anterior com King possibilitou a produção.

A ideia de ficar preso dentro de um supermercado parece boa. Quando eu era bem pequena, sempre imaginava como deveria ser ficar presa dentro do Carrefour. Eu pensava em dormir dentro de uma das barracas de camping em exibição ou dentro do túnel formado pelos pneus. Eu poderia comer Cheetos e todas essas porcarias alimentares que crianças amam. Só que n’O Nevoeiro, ficar preso dentro de um supermercado logo mostrou não ser uma boa ideia. Conflitos entre as pessoas, motivados pelo medo e pelo desespero expuseram que em situações ameaçadoras, o ser humano mostra sua melhor e sua pior face.

O filme tem um desfecho extremamente pessimista. Desculpe, não sei se esse comentário é caracterizado como spoiler, mas eu precisava dizer isso. Talvez alguns achem isso bacana, porque tudo sempre dá certo no final de, sei lá, 90% dos filmes hollywoodianos. Fugir dessa regra pode ser algo interessante. Eu adorei 🙂

mist

E eu não sei porquê (bom, eu até acho que sei…rs), The Mist tem tudo a ver com o lançamento Pacific Rimque vai estrear nos cinemas brasileiros em agosto. Ok, alguns talvez não concordem e achem que eu estou delirando… mas para mim, os dois filmes parecem ter TUDO A VER.

P.S.: Acrescentei um novo FAQ, explicando a diferença entre neblina e nevoeiro. Veja aqui. E descobri uma nova palavra: brêtema, que é sinônimo para névoa ou nevoeiro. Essa palavra é muito utilizada na região da Galícia e no norte de Portugal.