Conhecem o Arquipélago de Socotra?



Imaginem um lugar real que lembre um cenário do filme Avatar. Esse lugar existe e chama-se Arquipélago de Socotra.

Desert Rose (Adenium obesium): parece com uma perna de elefante cheia de flores
Rosa do Deserto (Adenium obesium): parece com uma perna de elefante cheia de flores. É uma das espécies únicas, encontradas apenas no arquipélago. Fonte: R7

Eu estava xeretando pela internet quando encontrei esse link. O nome Socotra vem do sânscrito e significa “Ilha da Felicidade”. O pequeno arquipélago está localizado no Oceano Ìndico, pertence ao Iêmen  e está a cerca de 250 km a leste do continente africano. Difícil explicar a localização em palavras, então o mapa abaixo pode ajudar.

Vicente Sodré, navegador e tio de Vasco da Gama, possivelmente foi o primeiro navegador europeu a alcançar a ilha.  Outros navegadores também avistaram a ilha. Segundo os navegadores da época, os nativos da ilha eram cristãos, e teriam sido doutrinados por São Tomé, quando este sofreu um naufrágio na região. Não encontrei mais informações se esses habitantes seriam de fato cristãos ou se essa foi uma desculpa para tomar  a ilha, que fazia parte dos  domínios de um rei muçulmano.

Por muito tempo, as ilhas foram domínio português. Em seguida, foram tomadas por reis muçulmanos. A ilha foi domínio britânico por boa parte do século XIX e primeira metade do século XX. Com a independência do Iêmen, voltou a fazer parte deste país.

Atualmente, dada a localização das ilhas, o local é refúgio dos temidos piratas somalis, que a usam como ponto de abastecimento dos navios sequestrados.

O que realmente me chamou  a atenção do local nem foi tanto a sua história, que a propósito, é uma história padrão de muitas das ilhas de nosso planeta: português viu/ arrumou uma desculpa para tomar/ portugueses perderam/ ingleses pegaram/ atualmente pertence a algum país (vinculado ou não ao Commonwealth). O arquipélago atraiu minha atenção pela  biodiversidade impressionante. O isolamento fez com que ali surgissem formas de vida muito diferentes das que vemos nas áreas continentais, como a exuberante flor que abre essa postagem.

Outra linda espécie endêmica é essa árvore que lembra um cogumelo:

Dracaena cinnabari: Árvore Dragão. Planta endêmica de Socotra
Dracaena cinnabari: Árvore Dragão. Planta endêmica de Socotra. Fonte: Wikimedia Commons

Chama-se Árvore Sangue de Dragão (ou algo assim rs). Seus frutos são bem pequenos e são fonte de alimento de algumas espécies de pássaros. Essas frutinhas liberam uma polpa de um vermelho muito intenso, por isso o nome sangue de Dragão. A Dracaena cinnabari é parente da Dracaena draco, uma árvore endêmica das Ilhas Canárias.

Socotra é tida como uma jóia da biodiversidade do Oceano Índico e possui cerca de 700 espécies endêmicas (como a Dracaena cinnabari e a Adenium obesium que já mencionei no post). Espécie endêmica é uma espécie encontrada apenas em uma determinada e bem delimitada região geográfica. Por isso, as plantas possuem essa aparência tão diferente do usual. Nosso planeta possui outros locais com essa caracterísitca: Nova Caledônia, Havaí, Ilhas Galápagos (local que muito impressionou Charles Darwin) e a nossa Ilha das Cobras, no litoral de São Paulo-SP. Há espécies de cobras que só existem nessa ilha. São extremamente peçonhentas. Como tenho um pouco de medo de répteis – embora eu compreenda que eles são importantes para a cadeia alimentar – prefiro falar das plantas de Socotra rs.

Socotra é um local muito isolado. Seu clima é extremamente quente e seco. Essas limitações favoreceram o surgimento de espécies adaptadas, uma flora única e espetacular. Cerca de 37% das plantas do arquipélago são endêmicas.  Além de Dracaena cinnabari e Adenium obesium, temos por exemplo Dorstenia gigas (uma planta suculenta gigante), uma árvore que lembra um pepino (Dendrosicyos socotranus) e uma espécie típica de romã (Punica protopunica), que também são espécies endêmicas.

Há também uma fauna incrível, com diversas espécies endêmicas de pássaros. Muitas dessas espécies de pássaros infelizmente estão ameaçadas de extinção, devido a presença de gatos ferais (que eram domésticos, mas aprenderam a se virar sozinhos, voltando ao estado feral). Esses gatos não são nativos das ilhas e provavelmente foram trazidos por europeus. Sem controle sobre os nascimentos e sem predadores, a população de gatos deve ter aumentado  a ponto de causar danos à fauna endêmica. Uma pena.

O endemismo também é encontrado no mar: há também espécies endêmicas de corais e outros animais. Há também répteis, como crocodilos e grandes lagartos.  Há poucos mamíferos vivendo na  ilha e a maior parte são morcegos. Antigos registros portugueses indicam que havia uma espécie de búfalo na ilha, que hoje já não existe mais. Há alguns séculos, a ilha possuía um clima totalmente diferente. Era mais úmido e existiam rios e pastos. Ilhas são ecossistemas extremamente delicados. Qualquer pequena alteração em um ecossistema insular, pode causar um enorme desastre ambiental. Alguns especialistas dizem que a Ilha de Páscoa, por exemplo, pode ter se degradado por isso e a população antiga do local sofreu os efeitos da fome. Os antigos habitantes da Ilha de Páscoa provavelmente derrubaram todas as árvores do local, o que causou um desequilíbrio ambiental. A propósito, recomendo o episódio Secret Worlds entitulado Mistery of the Rapa Nui. O episódio inteiramente dedicado à Ilha de Páscoa. Tentam desvendar como os moais foram erguidos, falam do provável desastre ambiental no passado causado pelo desmatamento, falam do povo rapa nui e mencionam que o turismo sem controle é uma grande ameaça atual à essa ilha. Socotra, da mesma forma, é um local que atualmente tem tido o potencial turístico bastante explorado. Se cuidados não forem tomados, o local pode ser degradado pelo grande fluxo de pessoas.

A ilha também possui cavernas e pequenas praias com areia bem branca. O apelo misterioso e exótico da ilha fez aumentar o número de visitantes. Fonte: R7
A ilha também possui cavernas e pequenas praias com areia bem branca. O apelo misterioso e exótico da ilha fez aumentar o número de visitantes. Fonte: R7