Vou linkar a Veja!

Esse título é ameaçador, rs.

Eu já deixei bem claro aqui que não gosto da Veja. As reportagens de ciência da publicação são muito superficiais, imprecisas e sensacionalistas em alguns casos. Além disso, a revista claramente segue uma linha ideológica da qual não simpatizo.

Quando a gente pega bode de alguma coisa, corre-se o risco de deixar de lado alguma eventual coisa boa que essa coisa tem a oferecer. Meu amigo Leke me mandou um texto de uma coluna da Veja e preciso confessar que concordei com muitas coisas abordadas pelo texto. Espero que essa revelação não abale meu blog e eu deixe de ter leitores…rs.

A cultura do da “lei de Gerson” (de levar vantagem em tudo) é muito comum em nosso país. O autor do texto fala de uma viagem de carro que ele fez e observou que muitas pessoas usavam o acostamento livremente, como se fosse mais uma pista. Ele deixou claro que essa falta de educação e civilidade não tinha classe social: carros caros e carros detonados usavam o acostamento. Sim, o acostamento: aquele lugar que a gente para quando o carro quebra, quando alguém passa mal, quando acontece algum acidente, etc.

picture-11.jpeg

Cansei de ouvir quando eu era criança: o mundo é dos espertos. Eu ouvia muito isso de colegas da escola que burlavam alguma norma, que cometiam algum crime ou que faziam qualquer coisa ilícita. Isso era desculpa para qualquer atividade inaceitável.

Bom, embora concorde com esse aspecto do texto, não deixo de pensar que trata-se de mais do mesmo. Sim, quase todo mundo, um pouquinho mais esclarecido ou não, reclama do Brasil e dos brasileiros. Como se não existisse gente folgada e mal educada em outras partes do planeta. Essa mania de reclamar de brasileiros e de atribuir tudo de ruim aos brasileiros não é muito boa. A gente deixa de ver pontos positivos em nosso país e em nossa cultura. E normalmente quem reclama fala “ah, brasileiro é isso ou aquilo” e se esquece que ele próprio é brasileiro e talvez faça coisas piores.

Não estou nessas de reclamar, abandonei esse hábito há algum tempo. Sinceramente, estou tentando mudar as atitudes. Reclamar demais vai me transformar numa chata,vou gastar a energia reclamando e não vou atuar como agente transformadora.