Experiência 11: Móbile de Nuvens



Não é bem uma experiência propriamente dita, mas é um item que um aluno poderá fazer para demonstrar em uma feira de ciências. Percebo que os alunos adoram fazer vulcões e modelos do Sistema Solar (completamente fora de escala!). Que tal mudarem um pouco isso e fazerem um modelo de nuvens de diferentes tipos?

Nós já falamos sobre classificação de nuvens aqui no Meteorópole em diversos posts. Minha área de atuação são observações meteorológicas então meus leitores antigos devem estar cansados de ver diversas fotos de nuvens (enviadas pelos meus queridos leitores) e diversas discussões sobre essas fotos.

As nuvens possuem nomes. Como o homem sempre observou a natureza, era muito comum que cada cultura tenha até hoje seus próprios códigos e nomes particulares para cada tipo de nuvem. No início do século XIX, o inglês Luke Howard sugeriu a adoção de uma classificação científica, com nomes em latim. Quem gosta de biologia deve se lembrar que Carolus Linnaeus (ele gostava do nome escrito em latim, rs) propôs um sistema de classificação dos seres vivos com nomes em latim, no século XVIII. Howard provavelmente pensou que a idéia de Linnaeus era muito boa e decidiu adotar algo similar para classificar nuvens.

Especificamente nesse post, falo sobre classificação de nuvens. Aqui, falo sobre uma regrinha mnemônica que nos ajuda a lembrar dos nomes das nuvens. Para esta experiência, certamente a imagem abaixo vai ser muito útil:

Nuvens em diferentes alturas. Adaptado de Ahrens, D. Meteorology Today.
Nuvens em diferentes alturas. Adaptado de Ahrens, D. Meteorology Today.

 

Os alunos podem fazer um móbile com essas nuvens. Para fazê-lo, será necessário uma pequena habilidade com trabalho manual, pois o aluno terá que ‘moldar’ as nuvens em algodão:

Fonte: © 2007, Publications International, Ltd. / HSW
Fonte: © 2007, Publications International, Ltd. / HSW

Reparem na ilustração acima que as nuvenzinhas estão em alturas diferentes, representando aquilo que acontece na natureza. Todos os detalhes e dicas para fazer essa atividade estão descritos no HSW.

Lembrando que as nuvens são feitas de gotículas de água (ou cristais de gelo). E essa experiência do móbile pode ser feita em conjunto com outras dois que já contei aqui:

Experiência 1: como fabricar uma nuvem.

Experiência 2: seja um observador de nuvens.

Gostaram? Achei uma ideia muito simples e de fácil execução. Claro que não basta expor o móbile. O aluno precisa explicar o que fez e se for o caso, fazer painéis com o objetivo do trabalho. No lugar do algodão, talvez seja interessante usar fibra de vidro (eu sei, não é tão fácil assim de encontrar), principalmente quando for fazer as nuvens cirrus (Ci). Alguns enchimentos utilizados em almofadas também podem ser usados para esta finalidade.