Saiu a análise global da NOAA, para o ano de 2013



Uma boa dica para quem quer acompanhar as médias e principais características climatológicas em diversas regiões do planeta é a Análise Global da NOAA. Nesse link, é possível consultar resumos anuais desde 1997.

Essa semana saiu a Análise Global para o ano de 2013.

O que gosto nas análises da NOAA é que eles fazem um mapa bem didático, destacando os principais acontecimentos em cada uma das regiões do planeta:

201313

 

Se você não conseguir ver a imagem (porque ela é enorme, tem uma resolução ótima), clique no link original. É possível dar zoom (ou magnificar, Capitão Kirk feelings) e ver o destaque de cada uma das regiões.

O Tufão Haiyan, a onda e calor na Argentina (verão 2012/2013), a seca no sertão da Região Nordeste do Brasil, e as chuvas intensas do começo de 2013 na Região Sudeste do Brasil são alguns dos destaques do resumo da NOAA.

De acordo com a análise dos meteorologistas e climatologistas da NOAA, o ano de 2013 foi o quarto mais quente desde 1980, igualando-se com 2003.  Ainda de acordo com a NOAA, desde 1976 todos os anos tem apresentado temperatura média global anual acima da média climatológica. Nos registros, o ano mais quente é 2010, que ficou 0,66°C acima da média climatológica. Outra curiosidade alarmante: 9 dos 10 anos mais quentes desde 1980 ocorreram no século XXI. Apenas um ano no século XX foi mais quente que 2013: 1998.

Abaixo, uma tabela da NOAA indicando os anos mais quentes desde 1980:

noaa_recordes

Claro que estamos falando de uma média global, mas se formos considerar a temperatura média de cada região do planeta, temos o seguinte panorama:

201301-201312

A escala de cores vai do azul/roxo (temperatura abaixo da média, frio) até o rosa/vermelho (temperatura acima da média, quente). Observem que poucas regiões do planeta tiveram temperatura média anual abaixo da média: sul da América do Sul, na parte norte da Passagem de Drake e uma faixa nos Estados Unidos. As regiões em cinza indicam dados ausentes as áreas em branco correspondem à regiões onde a temperatura ficou bem próxima da média climatológica.

Para as regiões de temperatura bem acima da média, destaque para o sudoeste australiano e leste do Mar Cáspio.

Reparem na temperatura do Oceano Pacífico precisamente na costa do Equador, Peru e norte do Chile. Por lá, a temperatura ficou próxima da média ou ligeiramente abaixo. Esse é um dos indicativos de que 2013 apresentou condições normais de ENOS (El Niño Southern Oscilation – El Niño Oscilação Sul), que contribuiu  para que os oceanos ficassem com temperatura acima da média.

 A precipitação medida em estações de superfície (pluviômetros) mostram que a precipitação global em 2013 ficou bem próxima da média climatológica, apenas 0,31mm acima da média climatológica. Como normalmente ocorre com a precipitação, alguns lugares ficaram bem secos enquanto outros tiveram precipitação acima da média.

Como a precipitação é medida com estações de superfície (diferentemente da temperatura da superfície, que conta com o uso de satélites), a figura abaixo possui diversos pontos sem dados. Em marrom, os pontos que ficara com precipitação abaixo da médiaem 2013  e em azul, as regiões que foram chuvosas em 2013.

201301-201312_chuvas

 

Consulte todo o resumo e os destaques para cada uma das regiões aqui.