Vídeo mostra a ocorrência de uma cabeça d’água em Guapimirim-RJ



Sai Jeferson!

Ainda bem que o moço saiu! O vídeo abaixo mostra um grupo de pessoas muito empolgadas, pois já estão esperando a ocorrência de um fenômeno chamado cabeça d’água:

A partir dos 50s, é possível ver uma grande quantidade de água vindo rio abaixo. As águas ficam mais agitadas e invadem as margens. O fenômeno ocorre quando chove muito e em um pequeno intervalo de tempo na cabeceira de um rio. Sabe aquelas chuvas de verão, muito intensas e bem localizadas? Se ocorrer sobre a cabeceira de um rio, pode aumentar o volume de água do rio muito rapidamente. Essa água desce correnteza abaixo, com grande velocidade , atingindo regiões onde nem está chovendo, como é o caso da parte do rio em que o cinegrafista amador estava se divertindo.

Se for uma região de serra, com a água já normalmente descendo com velocidade, o fenômeno faz com que as corredeiras fiquem com velocidades ainda maiores e mais volumosas. Na própria cidade de Guapimirim, já ocorreram fatalidades devido ao fenômeno. A região é bonita, tem diversos pontos onde as pessoas tomam banho de rio. As vezes chove na nascente, no alto da serra e quem está se divertindo rio a baixo não dá a devida atenção.

A única recomendação que normalmente dão é a de sair imediatamente do rio e das margens, caso escutar trovões distantes. O trovão pode indicar uma tempestade na cabeceira do rio.

Muitos confundem cabeça d’água com tromba d’água. A tromba d’água é um tipo de tornado. Na cabeça d’água, não há nenhum funil de nuvens girando. Na verdade, muitas nem chove na região afetada.

O MedMax, que recomendou um passeio a Guapimirim em seu blog, alertou para a ocorrência de cabeça d’água na região de Guapimirim no período de dezembro a fevereiro. Quem gosta da região ou pretende conhecê-la, precisa saber disso. Abaixo, uma imagem do MedMax, mostrando que é um  local que vale a pena conhecer.

mvc-003f