Cheia do Rio Madeira



Não gosto muito dos vídeos que o R7 publica (eles demoram para carregar) mas esse está muito interessante, vale a pena:

A @nadialapa comentou no Twitter que não estão dando muita atenção para as enchentes em Rondônia e no Acre. Ela mencionou que parece que os veículos de comunicação só dão atenção para coisas que acontecem no eixo Sul-Sudeste. Ela tem toda razão, infelizmente. A sede das grandes emissoras de TV ficam na Região Sudeste. As emissoras dos outros Estados são afiliadas a ela. Embora essas afiliadas produzam conteúdo sobre a região, esse conteúdo acaba sendo veiculado apenas naquela região, não ganha transmissão nacional. Como a TV ainda é o principal meio de comunicação em massa, a maioria das pessoas fica sem saber o que acontece fora do eixo Sul-Sudeste.

Mas a gente não pode reproduzir isso na internet. A gente acaba reproduzindo porque as pessoas tendem a falar dos locais onde nascem. E como a maioria da população brasileira mora na Região Sudeste, é natural que hajam mais assinantes de internet que fatalmente produzirão conteúdo relacionado ao local onde vivem.

Há alguns dias, eu já tinha compartilhado no Facebook alguns links sobre a cheia do Rio Madeira. Agora decidi agrupar tudo e falar um pouco do assunto.

O meteorologista Luis Alves, do Sipam (Sistema de proteção da Amazônia) disse ao G1 que o nível do Rio Madeira deve baixar apenas no comecinho de abril. Isso não é nada animador. Como o nível do rio está acima do normal, a água está invadindo ruas e casas. Os moradores temem água contaminada. Essa preocupação tem total fundamento, já que a água ajuda a espalhar doenças, como a leptospirose.

Mas vamos falar um pouco sobre esse rio para entender porque a cheia está acontecendo. O Rio Madeira nasce com o nome de rio Beni, na Cordilheira dos Andes, Bolívia. Boa parte das águas do rio são provenientes do degelo do topo da cordilheira. Também há a contribuição por parte das nascentes e da chuva, claro. A propósito, se as geleiras derreterem, o Rio Madeira (e outros que nascem nos Andes, como o Rio Amazonas) vão perder boa parte do seu volume de água.

O Rio Beni desce as cordilheiras em direção ao norte e então recebe um afluente importante, o Rio Mamoré-Guaporé. Quando recebe esse rio, ganha o nome de Rio Madeira. Parte da fronteira entre Brasil e Bolívia é definida pelo Rio Madeira:

Adaptação feita no Paint (rs) do Google Maps
Adaptação feita no Paint (rs) do Google Maps

 No mapa acima, dá para perceber que o cidade de Porto Velho – RO nasceu em torno desse rio. Por ser uma cidade populosa, é a que tem a maior quantidade de desabrigados. Se você é da região, há pontos de recolhimento de doações (ver aqui).

O principal motivo da cheia do Rio Madeira são as chuvas na região das nascentes. Está chovendo muito na Bolívia e no Peru. O Rio Beni e o Rio Madre de Dios (um importante afluente do Madeira) estão com o volume de água acima da média. A água das chuvas na Bolívia e no Peru então chega ao Brasil, numa região em que o rio corre em planície. Repare no mapa acima como ele é bem sinuoso na Bolívia e fica mais “reto” no Brasil. Essa planície então é alagada pela água excedente. O Luis Alves explicou mais nessa reportagem.

As enchentes estão prejudicando os transportes, uma vez que a BR-364 (que liga AC a RO) está alagada em vários pontos. O transporte de mercadorias para a região e o transporte de grãos está prejudicado, não apenas pelas estradas alagadas, mas a cheia nos rios prejudicam também o transporte fluvial. Como a BR-364 está alagada, o Acre está isolado. São mais de 8000 desabrigados em toda região afetada (não apenas em Porto Velho) e até as festividades de carnaval foram canceladas em Porto Velho e em Rio Branco.

 E não é apenas o Rio Madeira. Várias cidades nas margens do Rio Amazonas também estão sendo afetadas. Como comentei anteriormente, a nascente de vários rios da Região Amazônica estão localizadas na Cordilheira dos Andes,  onde a chuva é mais intensa.

Evo Morales visitou alguns locais afetados pelas fortes chuvas na Bolívia. A localidade de Beni é a mais afetada. Mais e 3oo0 pessoas tiveram q deixar suas casas. E o Peru enfrenta uma situação de extremos: chuvas intensas no sul do País e seca na parte norte.

 

Rio Madeira. Fonte: Wikimedia Commons
Rio Madeira. Fonte: Wikimedia Commons

 

 Procurei informações sobre postos de doação para ajudar as vítimas em São Paulo (ou a conta corrente de alguma instituição conhecida) mas não encontrei. Levar as doações de SP pra RO nesse momento seria bem difícil. Se alguém souber uma forma de doar para quem não é de Rondônia, me avise.