A vida apressada



ID-100103536Outro dia percebi o quanto eu estava apressada. Eu não estava dando valor aos pequenos detalhes da vida: na minha postura enquanto escrevo, no prazer de tomar um café ou um chá com calma, no prazer de conversar com os amigos e colegas, etc. Observei que eu estou deixando essas coisas de lado, por conta de uma pressa inexplicável. Pressa de quê, eu me perguntei?

Claro que já pensei sobre a pressa em outros momentos de minha vida, mas eu tive uma espécie de epifania em um dia desses. Foi quando uma pessoa me telefonou, dizendo que tinha mandado um e-mail (atitude que não faz o menor sentido para mim). Daí fiquei preocupada, achando que a pessoa tinha mandado o e-mail há dias e eu não tinha visto. Quando abri minha caixa de entrada, noto que o e-mail foi praticamente concomitante a ligação. Era um assunto urgente? Não. A propósito, parece que mudaram o significado de urgente.

Sinto um pouco de saudade do tempo em que urgente eram apenas as questões de vida ou morte. No máximo, grandes decisões. As coisas eram feitas devagar, planejadamente, para que nada virasse urgente. Porque o urgente de hoje é muito fruto da desorganização. As coisas ficam para última hora porque não exercemos nossa capacidade de planejamento.

Você já tomou um café hoje, com calma? Você sabe o nome da nova recepcionista do seu trabalho (que já trabalha há 2 meses)? Já observou o céu hoje? Já deu uma caminhada pelo seu local de trabalho, pelo seu quintal ou deu uma volta em seu quarteirão? Você sabe o nome do seu vizinho?

A vida anda muito apressada. E na maioria das vezes, não consigo entender a razão de tanta pressa. Por causa da pressa, negligenciamos nossa saúde. Comemos rápido, engolimos, não saboreamos. Não damos atenção para as pessoas que merecem.

Comecei a reparar no tempo que gastamos com inutilidades. Fazendo fofoca, lendo o que não presta, dando atenção para quem não merece… Que tal canalizarmos todos esses esforços em um trabalho bem feito, uma atividade física, um hobby ou simplesmente em viver a vida mais sossegada? Esse é um dos desafios para minha vida no ano de 2014. Confesso que está sendo muito difícil colocar isso em prática, mas estou tentando.

E por favor, nunca mande e-mails e telefone em seguida. Não faz sentido! Se for algo grave e urgente, telefone. Se for algo que pode ser resolvido depois, mande e-mail. Viva uma vida mais simplificada e menos desesperada.

Fonte da Imagem: Free Digital Photos