Qual a diferença entre chuva comum e garoa?



Olá pessoal, mais um texto no Jornal de Serviços que responde: Qual a diferença entre chuva comum e garoa?

Screenshot

Vou transcrever abaixo o texto que escrevi no Jornal de Serviços e menciono no link acima.

 

Qual a diferença entre garoa e chuva comum?

Os moradores de São Paulo tem um carinho especial pela garoa. Ela já faz parte de nossa cultura popular. Amantes da cidade sempre falam que é a Terra da Garoa ou a Paulicéia Desvairada. Por falar em Paulicéia Desvairada, o próprio Mário de Andrade citou a garoa em diversos de seus escritos.

Mas qual a diferença entre garoa e chuva comum?

Garoa é sinônimo de chuvisco. É uma chuva inapreciável. Isso significa que pouca água é acumulada. Se você expor um recipiente ao ar livre durante uma garoa, ele vai ficar molhado, clato, mas praticamente não vai acumular água em seu interior. Para dizer a verdade, quando garoa a gente nem vê poças d’água formando nas ruas.

Quando uma garoa está acontecendo, muitas vezes temos nevoeiro ou neblina.  Ou seja, a visibilidade está prejudicada e é comum lermos que aeroportos fecharam. A garoa está associada com nuvens baixas e de pouco desenvolvimento vertical (nuvens baixinhas). São as nuvens St/Sc (Stratus e Stratocumulus). É, existe toda uma nomenclatura própria para as nuvens, oficializada no início do século XIX. Em outra oportunidade escreverei sobre isso :).

 Esse post fala um pouco sobre classificação de nuvens.

Nuvem tipo Stratus misturada com nuvem tipo Stratocumulus. A garoa costuma estar associada com dias bem nublados e acinzentados. Fonte: Wikimedia Commons
Nuvem tipo Stratus misturada com nuvem tipo Stratocumulus. A garoa costuma estar associada com dias bem nublados e acinzentados. Fonte: Wikimedia Commons

Durante a garoa, se você observar com cuidado, vai notar que as gotinhas caem mais devagar no chão. Elas parecem flutuar. Acontece que elas são tão leves que sofrem para cair: precisam vencer a resistência do ar.

Já durante uma chuva mais leve, nós conseguimos observar que as gotas caem com facilidade. Também é possível observar a formação de poças d’água. E se você sair de casa apenas com um casaco de capuz, vai se molhar. Normalmente o casaco de capuz consegue “segurar” as gotinhas da garoa, mas não consegue segurar as gotinhas de uma chuva leve.

Além disso, se a chuva for mais intensa, será possível observar que as gotas são bem maiores. E o céu fica diferente também: fica mais escurecido. E provavelmente será possível ouvir trovões e ver raios. E em alguns casos, até granizo pode acontecer. A nuvem de chuva intensa é diferente: é a nuvem Cumulonimbus (que abreviamos como Cb). São essas as nuvens responsáveis pelas tempestades de verão.

Existem muitos grupos de observadores de nuvens, principalmente no Reino Unido. Aqui no Brasil, essa atividade não é muito comum. Mas tenho percebido que a meteorologia tem ficado muito popular, já com muitos  amadores. Há grupos de meteorologia amadora e costumo receber mensagens e perguntas no Meteorópole. Com uma câmera na mão, hoje em dia é possível registrar todo tipo de nuvem e fenômeno meteorológico.

Leia também: é verdade que não tem mais garoa em São Paulo?