Mega Artesanal e o empoderamento pelo artesanato



Mamãe e eu
Mamãe e eu na fila de entrada da Mega Artesanal.

No último sábado fui com minha mãe na Mega Artesanal, evento anual daqui de São Paulo. Normalmente ocorre nos meses de junho ou julho e há diversos expositores: stands de fabricantes de material para artesanato, artesãos famosos (que tem canal no Youtube ou é apresentador de programa de TV), editoras de revistas de artesanato, venda de material para artesanato, venda de artesanato pronto, etc. É um evento muito gostoso e a maioria das participantes somos nós, mulheres =).

Ao longo do evento, há vários mini-cursos de cerca de 1h de duração. Como as filas eram enormes, consegui fazer apenas 3 cursos. O primeiro deles foi no stand da Döhler, em que a gente aprendia a customizar pano de copa com aplicação de tecido. Olha que gracinha esses tecidos xadrez:

10551065_10202527562369989_5723033696377823492_nO professor do curso era o Marcelo Darghan, muito famoso no meio do artesanato. Há mais de 20 anos fui em um curso dele com minha mãe. Era um curso sobre artesanato em feltro e lembro que minha mãe fez enfeites lindos de árvore de Natal :).

10409395_10202527561649971_6497504615486228617_n
Marcelo Darghan, durante a aula na Mega Artesanal 2014.

Marcelo Darghan é muito simpático e a aula foi uma farra. Cantei até música do Fábio Júnior rsrs. Claro que como baguncei do começo ao fim, não consegui terminar a toalhinha. Bom, vou acabar essa semana agora que finalmente aprendi a alinhavar (há até esse tutorial fantástico do WikiHow).

Fiz também uma aula de feltro oferecida pela Feltros Santa Fé.  Foi então que concluí que é uma atividade para a qual tenho potencial rs. A professora foi a Rosana Noriko, muito simpática e que explica com uma paciência sem igual. Fiz um porta-carregador de celular. Não consegui acabar durante a aula, mas levei pra casa e esse eu já terminei!

É, preciso cortar as linhas q estão sobrando...rs
É, preciso cortar as linhas q estão sobrando…rs

Fiz também uma aula de pintura em tecido no stand da Gato Preto. Eu não fotografei o cupcake que fiz (em estilo ‘pintura country’), porque ele ficou HORRÍVEL. Gente, mexer com tintas e desenhar é uma coisa que definitivamente não sei fazer.

O evento tem esse lado legal: por ter tantas atividades para fazer, você acaba eventualmente descobrindo do que gosta mais. Ou, se você já pratica um certo tipo de artesanato (no meu caso, eu bordo e faço tricô), você procura no mapa do evento as atividades relacionadas com o que gostaria de aprender mais e conhecer as novidades.

O evento é anual, mas a última vez que fui foi em 2009! Não fui nos anos anteriores porque minha mãe, companheira absoluta nesse tipo de atividade, costuma viajar na mesma época. Comparando a edição de 2009 com a de 2014, concluí que:

– O evento está bem mais cheio

– As marcas estão dando menos cursos e menos amostras grátis

– Apesar de terem menos cursos, eles estão durando mais tempo e a gente sai de lá com algo legal. Na edição de 2009, fiz umas caixas que ficaram feinhas, porque fiz muito ‘na pressa’. Dessa vez, a gente consegue aprender melhor.

– O evento está mais organizado: mais banheiros e mais opções para lanchar.

O grande destaque de 2014, na minha opinião, foi o scrapbook. O pessoal definitivamente está na ‘febre dos recortes’, hehehehe. É uma atividade barata, dá pra improvisar muita coisa com adesivos e coisinhas que a gente acha em papelaria (e não são tão caras). E com uma impressora em casa dá pra fazer bastante coisa bacana :). Eu vi muito material de scrapbook na feira e o stand da Tok e Crie estava concorridíssimo. Minha mãe conseguiu fazer um curso (rolava sorteio e eu não fui sorteada, fuén) e me deu uma caixinha linda que ela fez :).

Nos stands dos artesões, chamou muito minha atenção esse stand lindo:

10421624_10202527569090157_7493765780087984622_n

10570416_10202527570410190_8405547409739001418_n

10444544_10202527570770199_8426868910888177812_n

Não consegui anotar o nome do stand, mas essa pegada retrô é linda demais. Adorei a primeira foto e gostaria de fazer em casa, mas eu usaria caixotes de madeira no lugar desses de plástico!

10502131_10202527563370014_8094249396053367212_n

E essas cadeiras de crochê? Tem gente que acha exagerado, mas acho que pode ser uma boa ideia. Numa decoração rústica, numa casa de campo por exemplo, uma cadeira de madeira com o assento de crochê colorido (só o assento rs) pode ficar lindo! Bom, é questão de gosto e nem todo mundo curte crochê. Mas eu adoro, tenho vários tapetes de crochê em casa, roupas de crochê, cachecol de crochê e carro de crochê.

Crochet-Smart

A parte do carro é mentira (por enquanto… talvez rsrs). A imagem acima é de uma criação de Magda Sayed. Foi desenvolvido especialmente para o Festival de Arte, Il Lusso Essenziale, em Roma (leia mais aqui).

Quando eu já estava indo embora da Mega, vi uma senhora com um carrinho de feira com seus artesanatos e brindes. Ela estava andando com uma bengala. Fiquei pensando que mesmo sendo difícil para locomover-se, ela foi ao evento e certamente aproveitou bastante. Nos cursos, era muito comum ver mulheres ajudando mulheres, mulheres mais velhas ajudando as mais novas que não sabem costurar (eu) e mulheres se divertindo. Todas muito felizes, recebendo a atenção e o carinho de novas colegas, expositores e professores.

Peter Paiva, um dos artesãos mais famosos que participaram do evento, tinha um stand lindo chamado Sonholândia. Lá, ele vendia os produtos que fabrica (sabonetes, produtos para banho, hidratantes, etc) e tirava fotos com suas fãs. Nas fotos, as mulheres eram convidadas a colocarem uma coroa. A mensagem era:

Seja a Rainha da sua vida!

Empoderador, não? O artesanato é isso: empoderador. Uma pessoa que está desanimada, acha que não sabe fazer nada e então descobre que pode criar. Descobre que pode ganhar dinheiro com isso, que pode presentear amigos e familiares, que pode ocupar sua vida com uma atividade gostosa e produtiva. Isso é muito lindo! O artesanato deixa as pessoas mais felizes e mais leves.

10570271_10202527568850151_694659301813663331_n
Eu fazendo graça na frente do stand do Peter Paiva. <3. Isso é sabonete rsrs.

P.S.: Desculpem pelas fotos horríveis. Eu não tenho um bom celular e nem eu e nem mamãe levamos câmeras fotográficas.