Adorável curiosidade: 16°C = 61°F



O meteorologista José Miguel Viñas é um conhecido divulgador de meteorologia lá na Espanha. Já havia citado ele nesse post sobre obras de arte e meteorologia. Hoje ele trouxe uma interessante curiosidade (ou coincidência):

61°F = 16°C

Eu só sabia que quando a temperatura está acima de 100°F = muito calor. Inclusive os meteorologistas dos Estados Unidos sempre fazem esse destaque: as áreas com temperatura acima de 100°F, no verão, claro.

Mas o exemplo dado pelo Viñas é  o único caso em que a conversão é fácil. A Escala Fahrenheit leva o nome do inventor do termômetro de mercúrio, Daniel Gabriel Fahrenheit, físico alemão que inventou este instrumento em 1714.

Fahrenheit. Fonte: Wikimedia Commons

A escala foi criada pelo próprio Fahrenheit e o que precisamos saber é que nela:

  • o ponto de fusão da água (0 °C) é de 32 °F e;
  • o ponto de ebulição da água (100 °C) é de de 212 °F.

Na escala inicial proposta por Fahrenheit, ele colocou o termômetro em uma solução de gelo, água e cloreto de amônia (um tipo de sal) em uma proporção de 1/1/1. Essa mistura estabiliza sua temperatura rapidamente e dessa forma ele determinou que a temperatura de equilibrio dessa mistura seria 0°C (equivalente a −17,78 °C). O segundo ponto, 32°F foi obtido mergulhando o termômetro em uma mistura de água e gelo, numa proporção 1/1. E havia também um terceiro ponto, 96°F, que era o ponto da temperatura corporal humana.

Uma anedota alemã diz que Fahrenheit na verdade escolheu um valor meio que aleatório para ser 0°F: ele pegou o dia mais frio do inverno de 1708 em sua cidade natal, Danzig, e disse que esse valor era 0°F então reproduziu a mesma temperatura usando a solução acima descrita. Essa é a unica explicação para o fato de 0°F ser −17,78 °C, pois a solução usando cloreto de amônia atinge estabilidade a -3°C e a solução com cloreto de sódio (sal comum) atinge a -21,1°C. Bom, as definições da escala Fahrenheit mudaram desde então.

Em uma carta que Fahrenheit escreveu para seu amigo Herman Boerhaave , ele conta que sua escala foi construída sobre o trabalho de Ole Rømer. Na escala de Rømer, água salgada congela a zero, a água congela e derrete a 7,5 graus, a temperatura corporal é de 22,5, e a água ferve a 60 graus. Fahrenheit teria multiplicado por quatro cada valor, a fim de eliminar as frações e aumentar a granularidade da escala (possibilitar a colocação de números decimais e permitir observações precisas). Ele, então, re-calibrados sua escala, utilizando o ponto de gelo e temperatura do corpo humano normal (que eram aos 30 e 90 graus) de fusão; ele ajustou a escala para que o ponto de fusão do gelo fosse de 32 graus e temperatura corporal fosse 96 graus, de modo que 64 intervalos separassem os dois, o que lhe permitiu marcar as linhas de graduação em seus instrumentos, simplesmente dividindo o intervalo de seis vezes. Ou seja: ele fez isso para comodidade dele!

Fahrenheit observou que a água ferve a cerca de 212 graus, utilizando esta escala. Mais tarde, os usuários da escala foram fazendo algumas alterações para fazer o ponto de congelamento ser 32 ° F, e o ponto de ebulição exatamente 212 ° F.

Depois de toda essa história, vamos ao que interessa: como converter de °C para °F e vice-versa?

Fahrenheit para Celsius:
[°C] = ([°F] − 32) × 5⁄9

Celsius para Fahrenheit
[°F] = [°C] × 9⁄5 + 32

E nem preciso falar que há vários sites que fazem a conversão. Encontrei esse da NOAA. Basta digitar o valor que você já possui no campo correspondente a escala e então apertar ENTER.

Encontrei essas informações nesse verbete da Wikipedia. Ah sim, e encontrei esse link da Wikipedia com todas as fórmulas de conversão de escalas de temperatura.  Acabei conhecendo outros nomes, além dos tradicionais Kelvin, Fahrenheit e Celsius: Rankine,Réaumur, Newton, Delisle, etc. A propósito, você pode criar sua própria escala de temperatura. Eu criei o °S (graus Samantha) em que:

– 19°S corresponde a -27°C (mais ou menos ponto de congelamento da vodca padrão)

– 51°S corresponde a 37,0°C (que é mais ou menos a temperatura do corpo humano).

Então teríamos as seguintes equações para conversão:

Samantha para Celsius:
[°S] = ([°C] + 27)/2 + 19

Celsius para Samantha:
[°C] =2* ([°S] – 19) – 27

 E teríamos:

– 32,5°S para o ponto de fusão da água;

– 82,5°S para o ponto de ebulição da água;

Uma curiosidade sobre isso da vodca: Mendeleev (ou Mendeleyev, Mendeleiev, já vi escrito de várias formas), considerado o criador da primeira versão da tabela periódica dos elementos, era diretor do Escritório Russo de Patentes. Ele foi o cara que padronizou a quantidade de álcool etílico na vodca, bebida nacional russa: 40% etanol e 60% água por volume (80 proof – prova alcóolica). As vodcas de outros países variam entre 35% e 50% de etanol por volume. Vi aqui.

Bom, não tem a história do pai que criou um reino para que sua filha amada mimada fosse princesa? Então, eles precisam criar uma escala de temperatura. Os °F são usados apenas nos países que não adotaram o sistema métrico: EUA, Mianmar e Libéria. O Canadá usa uma mistura de sistema métrico e sistema imperial. Essa mistura é natural, já que o país partilha uma série de similaridades culturais com os EUA.

E se você quiser montar sua própria escala de temperaturas (ou escala termométrica) usando a idade de seu filho e a idade de sua avó como limites, deve saber que:

– As contas são uma consequência do Teorema de Tales.

O pessoal do Tuba Livre explicou direitinho como fazer. É um exercício muito comum das aulas de física.