Dúvida do leitor: Qual a diferença entre Meteorologista e Climatologista?



Fonte: Free Digital Photos
Fonte: Free Digital Photos

A dúvida do leitor de hoje será respondida de maneira diferente.

Em primeiro lugar a dúvida não surgiu através do formulário do Meteorópole (esse aqui). Ela surgiu nos comentários do meu outro blog, o Estação Meteorológica, do Jornal de Serviços. Confesso que o Estação Meteorológica andou meio parado porque eu estava com muito trabalho para fazer (trabalho de todo tipo, sou dona de casa também rs). E como sempre priorizo o Meteorópole, onde também publico resenhas e tudo mais, o Estação Meteorológica andou meio parado.

Ontem vi a seguinte dúvida por lá:

Hoje no Estadão encontrei uma reportagem em que se falava de climatologista. Qual a diferença entre este profissional e o meteorologista?

A pergunta é muito boa e esbarra em questões de legislação profissional. Estou basicamente repetindo tudo o que escrevi aqui, mas achei melhor fazer isso para disseminar bem a informação.

Vou responder usando a legislação brasileira. Não sei como é em outros países, mas aqui a profissão de Meteorologista é reconhecida e regulamentada por um conselho profissional chamado CREA. Isso é feito usando como base a LEI Nº 6.835, DE 14 OUT 1980 (confira o texto da lei aqui). Meteorologistas tem um piso salarial e atribuições profissionais, por exemplo. Além disso, para tornar-se um meteorologista é preciso cursar um Bacharelado em Meteorologia, curso atualmente disponível em algumas Universidades Federais e Estaduais. Há alguns meses, fiz essa lista de locais onde se pode estudar meteorologia. Reproduzo abaixo a lista:

– Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
– Universidade de São Paulo (USP)
– Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
– Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
– Universidade Federal do Pará (UFPA)
– Universidade Federal de Campina Grande (UFCM)
– Universidade Federal de Alagoas (UFAL)
– Universidade do Estado do Amazonas (UEA)
– Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus Bauru
– Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
– Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – Curso mais novo! Veja aqui. [*]

Existem também um curso técnico em Meteorologia, com duração de 2 anos. O curso forma técnicos de nível médio em Meteorologia, profissão também regulamentada. Abaixo, os locais onde é possível fazer o curso técnico
– UNIVAP (Universidade do Vale do Paraíba, em São José dos Campos).
– CEFET-RJ (Instituição Pública)
– IFSC (Instituto Federal de Santa Catarina): Instituição Pública
– Como é dito na página do MEC, o curso também é ofertado pela Marinha e pela Aeronáutica. Essa formação é voltada apenas para militares, até onde sei.

Já com relação a função de climatologista, não existe uma lei que regulamente tal profissão. No entanto, um estudante pode tornar-se climatologista se fizer Pós-graduação (mestrado e doutorado) na área de Climatologia, que é o estudo do clima. Normalmente, o profissional é graduado em física, meteorologia ou geografia (podem ser outras áreas relacionadas também) e faz Mestrado e/ou Doutorado na área do estudo do clima. Normalmente, reparo que um estudioso se intitula climatologista quando tem esse perfil profissional e acadêmico. Como eu disse, não há uma lei que regulamente tal profissão.
Lembrando que nesse post expliquei o que é clima e expliquei a diferença entre tempo e clima.

P.S.: a lista de Escolas e Universidades que oferecem o curso técnico e o bacharelado (respectivamente) em Meteorologia pode mudar. Escrevi esse post em 15/08/2014 e até onde sei ela está atualizada. Se mais cursos surgirem (ou se eventualmente algum curso deixar de existir – tomara que não), atualizarei vocês.

[*] Gostaria de agradecer a leitora Nete Barreto por me atualizar com essa informação 🙂