Resgatando a história: chuva alagou e matou em 1947

Pre-pa-ra para a maluquice: Eu vou linkar a Veja. Aqui.

Primeira página da 'Folha da Noite' de janeiro de 1947 (Arquivo Folha de S.Paulo)

Primeira página da ‘Folha da Noite’ de janeiro de 1947 (Arquivo Folha de S.Paulo)

A reportagem em si é um pouco superficial, pois não explora muito bem o que aconteceu com a cidade no decorrer dos anos. A fala do Prof. Nabil Bonduki constitui em apenas um parágrafo.  Para entender melhor o que São Paulo fez com seus rios, recomendo esse documentário.

Apesar de achar essas curiosidades sobre São Paulo antiga muito interessantes, fico preocupada com a maneira que essa informação é utilizada. É bem capaz que políticos usem notícias antigas para justificar que “sempre choveu e sempre foram registradas enchentes na cidade”. É preciso deixar bem claro que o problema das enchentes (que está para começar, como em toda estação chuvosa) e o problema vergonhoso da falta d’água são consequências da má gestão.

Com relação a falta d’água, por exemplo, sistemas ineficientes e tubulações antigas são responsáveis pelo desperdício da água antes mesmo de chegar no consumidor. A SABESP, aqui em São Paulo, desperdiça 31% da água. Na minha opinião, fica clara uma ineficiência na gestão. Não sou a favor das privatizações, mas acredito que todo o sistema precisa ser modernizado.

Claro que o consumidor também desperdiça água. Nessa crise que estamos vivendo nos últimos meses, apesar das campanhas de conscientização, observo pessoas que lavam os quintais diariamente e que deixam a mangueira ligada sem nenhum controle. E é interessante lembrar que estamos falando em economia de água desde o começo do ano.

 P.S.: Para complementar o post e mostrar o quanto anda chovendo pouco em São Paulo nesse ano de 2014, fiz um gráfico com os dados da Estação Meteorológica do IAG-USP:

Chuva_set_25

* Os dados de Setembro/2014 foram registrados até o dia 25 do mês. Fonte: Estação Meteorológica do IAG-USP

 No gráfico acima, notamos que os meses de Janeiro/2014 e Fevereiro/2014 (meses importantes da Estação Chuvosa, pois são os que apresentam maior acumulação de precipitação em média) foram meses bem secos (as barras vermelhas – média climatológica – estão bem mais altas que as barras azuis – valor registrado em 2014).   Março/2014 foi um mês chuvoso, mas não conseguiu reparar a seca dos meses anteriores. Abril/2014 e Maio/2014 ficaram bem próximos da média climatológica. Junho/2014 e Julho/2014, que são tradicionalmente meses secos, foram mais secos que a média climatológica. Agosto/2014 ficou dentro da média climatológica (ou seja, bem próximo da média) e Setembro/2014 (os dados apresentados na figura acima são até o dia 25 do mês) ainda está seco, choveu pouco mais da metade do esperado.

A expectativa  é que chova nos próximos dias. Consultei a previsão abaixo no dia 26/09/2014 (um dia depois da data do post), uma sexta-feira. Há probabilidade de chuva para todos os dias, até quinta-feira que vem. Há probabilidade de chuva com trovoada inclusive hoje (dia 26/09/2014). Todo mundo aguarda essa tímida estação chuvosa, que está aparecendo aos pouquinhos. Parece gato e criança quando chega visita em casa rs.

 

previsao-set-2014A expectativa é que com o aumento do calor (afinal de contas, a primavera chegou e os dias devem ficar em média mais quentes até a chegada do verão), aumente a convecção. Dessa forma, nuvens convectivas podem se desenvolver e dar origem as tempestades de verão.

Estamos aguardando um Cb (Cumulonimbus). Só espero que as bocas de lobo e outras áreas de drenagem das vias públicas estejam desobstruídas e não ocorram enchentes.