Reflexões sobre nivelar o outro por baixo.



Bom, eu decidi que não quero publicar muito dos meus rants aqui no Meteorópole porque esse não é o objetivo principal do blog. Além disso, o layout bonitinho feito pela Jaqueline não combina com braveza.

Ontem de tarde e essa manhã fiquei bastante tempo refletindo sobre a mania que algumas pessoas tem de nivelar os outros por baixo. Acho que a humanidade está tão destroçada em alguns aspectos, que sempre espera-se o pior do outro. Para dizer a verdade, muitas vezes esperamos o pior de nós mesmos e não acreditamos que somos seres capazes de fazer coisas muito grandes e positivas.

Escrevi algumas reflexões sobre isso  no Discurso Retórico e convido vocês a lê-las ;). A propósito, se alguém tiver algo a acrescentar, discordar ou simplesmente quer comentar o assunto, fique a vontade.

Tenho percebido uma coisa muito ruim sobre mim: ando sem paciência para enxergar pontos de vista diferentes dos meus em determinados assuntos. Acho que isso tem a ver com o momento que estamos vivendo no Brasil, com pessoas apresentando discursos contraditórios e sem fundamento. Enfim, vou ver meus dinossauros que ganho mais. A ciência é sempre maior do que tudo isso =)

Crânio do Tapuiassaurus macedoi, em exposção itinerante do Museu de Zoologia da USP entitulada Cabeça Dinossauro: o novo titã brasileiro. Atualmente está em exposição no Parque CienTec da USP (vai ficar lá até o final de janeiro de 2015, corram lá!)
Crânio do Tapuiassaurus macedoi, em exposção itinerante do Museu de Zoologia da USP entitulada Cabeça Dinossauro: o novo titã brasileiro. Atualmente está em exposição no Parque CienTec da USP (vai ficar lá até o final de janeiro de 2015, corram lá!)