Tag: 10 jogos que marcaram a minha vida!



Mais uma tag recomendada pela Sybylla. Veja as respostas dela aqui.

Bom, devo dizer para vocês que atualmente não estou jogando nenhum jogo eletrônico, em nenhum console. Eventualmente eu até jogo, mas não jogo obstinadamente como no passado. Já joguei bastante quando era mais nova. Atualmente, não consigo acompanhar o mundo dos videogames. São muitos consoles diferentes e sou daquelas tontas que acham “os jogos de antigamente melhores”. Claro que os jogos de hoje são mais bem feitos, mas os ‘jogos de antigamente’ despertam em mim um saudosismo bem gostoso.

Há algumas semanas eu estava jogando Xbox 360 com meu priminho e nos divertimos muito com um jogo de golfe. Cheguei a pensar em comprar um para mim, mas estou mais envolvida com jogos de tabuleiro no momento. Para dizer a verdade, nunca fui “a nerd dos games”. Por isso vocês vão ver que minha lista é bem nostálgica, muita coisa do passado.

10. Pressure Cooker, Atari

Meu contato com videogames começou quando bem pequena. Meu pai adora jogos eletrônicos, então antes mesmo de eu nascer ele já tinha os consoles Telejogo e Atari. Pressure Cooker é um dos jogos que mais me marcaram no Atari!

Tinha que fazer hambúrgueres com ingredientes diferentes e muito rapidamente. Recentemente vários jogos vinculados a redes sociais  apareceram com temática semelhante.
Tinha que fazer hambúrgueres com ingredientes diferentes e muito rapidamente. Recentemente vários jogos vinculados a redes sociais apareceram com temática semelhante.

09. Pitfall, Atati

Esse joguinho é viciante. Deu até vontade de instalar um emulador e começar a jogar novamente. Cheguei a jogar a versão nova para PC e instalei uma versão mais nova ainda no meu tablet (que gostei bastante!). O aventureiro pula lagos infestados de jacaré, usa cipós, passa por um ‘lago que abre e fecha’ (acho que é areia movediça), etc. Altas aventuras.

São jacarés, crianças! Use a imaginação rs. O bacana dessa época é que a arte nos cartuchos e nos encartes era uma expectativa totalmente diferente da realidade rs
São jacarés, crianças! Use a imaginação rs.
O bacana dessa época é que a arte nos cartuchos e nos encartes era uma expectativa totalmente diferente da realidade rs

08. Keystone Kapers, Atari

Conhecido como “o jogo do ladrão no shopping”. Foi outro jogo que me marcou no Atari. Era difícil pra caramba conseguir pegar o bandido! Acho que consegui poucas vezes.

k2
No ‘rodapé’ da tela, tinha um mapa do shopping mostrando a localização do bandido. Acho que ele tinha uma tornozeleira com GPS rs

07. Sonic, the Hedgehog 1, 2 e 3 para Master System

Eu ‘salvei’ todos os três jogos e arrumava confusão em casa por causa deles. Só tínhamos uma TV e minha mãe queria ver novela. Meu irmão queria jogar e eu não deixava, mas a gente conseguia entrar num acordo e cada um jogava um pouquinho. As vezes tinha o esquema ‘1 vida ou 1 fase’. Era assim que evitávamos brigas rs. Adoro a segunda zona do Sonic 2, que tem as fases com nuvens e asa delta.

Sonic desafiando a Meteorologia e voando de asa delta na chuva.
Sonic desafiando a Meteorologia e voando de asa delta na chuva.

 06. Shinobi, para Master System

Tinha uma fase do chefe nesse jogo, que tinha uns vasos e tal, que era impossível de passar. Meu pai sempre tinha que passar pra mim (abafem). Acho que nunca passei da última fase, de um ninja que fazia várias sombras e confundia. Foi com esse jogo que aprendi os primeiros truques ou códigos. Descobrimos (meu irmão e eu), bem sem querer, um código que dava para ir para as fases mais avançadas. Poupava o maior tempo.

A fase do gigante era fácil de passar. A propósito, nessa época saber inglês era luxo. Ou a gente pronunciava tudo errado ou criava nomes alternativos para as coisas rs
A fase do gigante era fácil de passar. A propósito, nessa época saber inglês era luxo. Ou a gente pronunciava tudo errado ou criava nomes alternativos para as coisas rs

05. Duke Nukem 3D, PC

Na minha adolescência, fazia sucesso os jogos em primeira pessoa. Duke Nukem 3D foi um de meus favoritos. Eu salvei os 4 episódios. Adorava o Lunar Apocalypse.

Sempre desejei ter essas luvas rs. A propósito, o final desse episódio é bem engraçado. Hoje não jogaria Duke Nukem novamente porque considero um jogo misógino.
Sempre desejei ter essas luvas rs. A propósito, o final desse episódio é bem engraçado.
Hoje não jogaria Duke Nukem 3D novamente porque considero um jogo misógino. Ok, essa característica não é exclusividade do Duke Nukem 3D

04. Blood, PC

Engraçado que esse é um jogo em primeira pessoa que pouca gente lembra ou chegou a jogar. Acho que ele não fez muito sucesso, não sei bem. Lembro que comprei na banca, junto com uma revista, a versão full do jogo. O clima é sombrio: o sujeito foi morto e retorna dos mortos para buscar vingança, algo assim. A arma “base” dele, a arma branca, é um tridente. Muito satânico.

Jogo com dinamite, pra matar os monstro tudo. Melhor jogo.
Jogo com dinamite, pra matar os monstro tudo. Melhor jogo.

03. Quake II, PC

Outro jogo em primeira pessoa que fez muito sucesso. Cheguei a brigar com meu pai por causa dele, hahahaha. Nós jogávamos em rede e descobri uma estratégia para vencer em um determinado cenário: tinha um lugar mais alto, eu ficava escondida ali e atirava nele. Meu pai achava que eu estivesse “roubando” e ficava bravo. É meu pai gente, não um irmão mais velho :-P.

Meu amigo Toad (vulgo Leandro) chegou a comprar pra mim um ‘livrinho’ de dicas do Quake 2. Ele comprou para ele, invejei e pedi uma cópia pra mim :P. Devo ter esse livro até hoje!

Simbolo que deixa uma geração inteira nostálgica.
Simbolo que deixa uma geração inteira nostálgica.

02. Age of Empires 2, PC

Outro jogo que eu jogava em rede, no Microsoft Zone. Jogava com amigos do ensino médio, isso lá pelo ano 2000, mais ou menos. Apresentei o jogo ao meu pai que joga até hoje. Comprei a expansão Conquerors também (vale a pena porque coloca civilizações pré-colombianas).

Com o Age era possível travar batalhas inesquecíveis, como Persas contra Maias :P
Com o Age era possível travar batalhas inesquecíveis, como Persas contra Maias 😛

01. The Sims 1 (todas as expansões), PC

Eu AMO esse jogo até hoje. Tem instalado no meu notebook até hoje (que está semi-morto, depois que deu um problema na tela). Eu baixava vários itens novos (incluindo o Chuveiro-Roubão rs) e fazia casas maravilhosas. Adorava construir casas e bolar altas tramas envolvendo as famílias que eu criava. Também cheguei a jogar um dos Sim City, acredito que foi o Sim City 3000 e sempre achava uma pena que os dois jogos não fossem “interligados”.

Conheço uma pessoa que dava festas em casa para matar os vizinhos (tirando a escadinha da piscina ou soltando fogos dentro de casa).
Conheço uma pessoa que dava festas em casa para matar os vizinhos (tirando a escadinha da piscina ou soltando fogos dentro de casa).