TAG: Doenças Literárias



Essa moça está lendo demais. The Doctor - Luke Fildes
Essa mocinha está lendo demais.
The Doctor – Luke Fildes

Esse negócio de responder tag virou mania. Gostei bastante das outras que respondi com a Sybylla e agora fico “caçando tags” que tenham relação com a proposta do Meteorópole. Quem me viciou nisso foi a própria Sybylla 🙂

A tag que vamos responder hoje foi vista pela primeira vez nesse blog. Fizemos algumas alterações e voilà, temos uma tag para responder.

1. Diabetes: Um livro muito doce

O Jardim Secreto, de Frances Hodgson Burnett . O livro é muito fofo :). É uma história de amor, mas não do amor romântico. Celebra o companheirismo e amizade e mostra que o amor tem o poder de acalmar e confortar corações feridos.

2. Catapora: Um livro que você leu e não lerá de novo

Acho que todos rs. Raramente leio um livro duas vezes, apenas se for um livro de referência ou se a história for absurdamente boa ou se foi lido há muito tempo. Claro que se o livro for muito, mas muito ruim (de acordo com minhas preferências, claro), as chances de um dia eu lê-lo de novo são mínimas. E como exemplo, posso citar Genesis – An Exo Novella Series , não, não vou ler esse livro de novo, porque foi um dos livros mais chatos que já li. E olha que é ficção científica, tem uma mulher no comando e tudo mais, mas a história é cheia de clichês absurdos e os personagens não são interessantes.

3. Rinite: Um livro que vai e volta

A Bíblia. Sou de formação cristã protestante e gosto das histórias bíblicas, principalmente no contexto histórico delas. Há histórias horríveis, de morte e destruição, claro. E há histórias lindas, e há os ensinamentos de Jesus 🙂

4. Gripe: Um livro que se espalhou como vírus

Eu li A Cabana, de William P. Young.  Eu devo ter lido o livro em uma tarde. Ele possui algumas passagens bem bonitas e gostei da maneira que o autor vê a trindade: Deus-Jesus-Espírito Santo. O livro fez um grande sucesso e na época era possível ver muita gente lendo o livro no metrô (meço o sucesso de um livro assim rs). Cheguei a bolar uma gincana em que eu contava quantas pessoas estavam lendo o livro no vagão.
Outra medida de sucesso de vendas de um livro, na minha opinião, é quando surgem spin-offs. Lembro de livros com diagramação parecida na capa, com títulos como “Encontre Deus na Cabana” ou “A Cabana não existe” (o último acho que eu inventei rs). O fato é que lembro de ver livros concordando e discordando d’A Cabana. O mesmo quando saiu O Código Da Vinci ou 50 Tons de Cinza. Outros escritores querem aproveitar a carona do sucesso editorial.

5. Asma: um livro que tirou seu fôlego

Pacto Sinistro, de Patricia Highsmith. Você consegue sentir a pressão sobre o personagem principal, dá desespero mesmo.

6. Insônia: um livro que tirou seu sono

Meu vizinho é um psicopata, de Martha Stout. Depois desse livro, passei a ter muito medo das pessoas. Não me refiro a um medo patológico, que impossibilite com que eu me relacione com as pessoas. Falo de um medo protetor, uma maior cautela com relacionamentos.

7. Amnésia: um livro que você não se lembra muito bem
Confesso que sou MUITO esquecida e não lembro direito dos detalhes das histórias. Eu me confundo na ordem cronológica dos acontecimentos, por exemplo. Um livro que pretendo reler para lembrar dos detalhes é O Conde de Montecristo, de Alexandre Dumas.

8. Mal Nutrição: um livro que faltou conteúdo para reflexão
Uma vez ganhei um livro de auto-ajuda cujo título não me lembro bem, mas era qualquer coisa como “100 dicas para ser feliz”. Ou seja, nem lembro do título (quase poderia ter sido enquadrado na categoria Amnésia). Não aprecio o gênero, mas como a pessoa que me deu estava cheia de boas intenções (era o que eu imaginava rs), devorei o livro rapidamente até para dar um feedback. O livro era recheado de frases feitas e obviedades.

9. Doenças de viagem: um livro que leva para outra época/mundo/lugar.
A série As Crônicas de Narnia, de C.S. Lewis. Consigo imaginar Narnia na minha cabeça: lugares, mapas, as estações do ano, as plantas, etc. Parece que eu estive lá!

10. Gastrite: um livro que te fez passar mal ou te deu gastura
Acho que foi Desespero, do Stephen King. Tudo me deu gastura: a violência policial, as pessoas apavoradas, os animais, a areia do deserto, etc

Outras tags que já respondi:

50 Coisas Sobre Mim (tipo 50 tons de cinza, risos)

7 Pecados Literários

Se você quiser responder a tag desse post ou dos mencionados acima, sinta-se “taggeado” e responda =).