Nunca “endeuse” ninguém.



Apenas uma pequena reflexão.

Eu tinha um blog antigo, onde usava essa imagem com certa frequência rs.
Eu tinha um blog antigo, onde usava essa imagem com certa frequência rs.

Tenho observado a mesma coisa, muitas vezes, nas últimas semanas. São casos diversos de pessoas que se decepcionam com outras pessoas. E em todos os casos, se decepcionaram porque criaram um modelo de perfeição do outro. E claro, esse modelo não correspondeu à realidade.

Incrível como a gente precisa de modelos, de líderes, de avatares… Por isso as religiões têm tantos adeptos. Quem não tem uma religião , muitas vezes acaba procurando um modelo em uma pessoa de carne e osso. Mesmo quem tem uma religião procura um modelo físico: um pastor, um padre, uma liderança, etc. Eu ainda prefiro ver como modelo um Deus imaginário que talvez eu tenha criado para mim (com influências cristãs, no meu caso) do que um indivíduo falho como eu.

Claro que admiro muitas pessoas. Nem preciso listá-las, mas nunca admiro ninguém integralmente. Gosto de alguns pontos, questiono outros. Claro que muitas vezes você não conhece a pessoa em sua totalidade, tem acesso apenas a uma parte da biografia dela. E essa parte que você conhece é boa. Então ficamos com a falsa ilusão de que “fulano é 100%, é perfeito”. Muito cuidado com isso.

Amar e respeitar, sempre, a todos, como num esforço diário. Mas endeusar? Ninguém. Não coloco ninguém em patamares.

“Maldito o homem que confia no homem (..)”. Isso está registrado no livro de Jeremias 17:5.  Não confie em ninguém! Seja desconfiado, faz muito bem ser desconfiado. Nesse mundo em a atitude de “se atirar de cabeça” nas situações muitas vezes é admirada, ser desconfiado é visto com maus olhos. Ser muito cauteloso ou “conservador” (não no sentido ideológico), é visto como uma fraqueza.

Não vejo dessa forma. Quem é cauteloso, garante paz e regularidade na vida. E eu preso por essas coisas, então sou feliz sendo desconfiada.