Carrington Event (ou Evento Carrington): quando uma tempestade solar deu black out nos telégrafos



Em 1859, uma tempestade solar prejudicou o sistema de telégrafos da América do Norte e da Europa. Imaginem que na época essa era a forma mais rápida de comunicação.  O evento ficou conhecido como Carrington Event. 

Richard Carrington foi astrônomo amador e em 01 de Setembro de 1859, enquanto observava o Sol, fez os desenhos das manchas solares associadas à tempestade solar.

As manchas solares de 01 de setembro de 1859 , como esboçado por Richard Carrington . A e B marcam as posições iniciais de um evento com brilho intenso , que passou ao longo de cinco minutos para a C e D , antes de desaparecer . Fonte: Wikimedia Commons
As manchas solares de 01 de setembro de 1859 , como esboçado por Richard Carrington . A e B marcam as posições iniciais de um evento com brilho intenso , que passou ao longo de cinco minutos para a C e D , antes de desaparecer . Fonte: Wikimedia Commons

É interessante observarmos que Carrington era um astrônomo amador. E ele forneceu importantes contribuições para o estudo das erupções solares e auroras. Os astrônomos amadores tem um histórico de contribuírem significativamente para a astronomia. Inclusive tenho um amigo meteorologista, o Vlamir Silva Junior, que já escreveu sobre observação dol Sol. Conheço o Vlamir há muitos anos e ele interessa-se por astronomia e pratica astronomia amadora antes mesmo de ter cursado Meteorologia.

Carrington era de uma família com boas condições financeiras. O pai era dono de uma cervejaria. Ele acabou se envolvendo com teologia, mas logo suas aspirações científicas o dominaram. Fez alguns cursos na área e sempre se interessou por astronomia.

Ok, mas vamos falar especificamente do evento que recebeu o nome do astrônomo amador.

Durante o ano de 1859, várias observações davam indícios de que o Sol não estava pra brincadeira. Pra vocês terem uma noção, uma aurora austral foi observada em Queensland, na Austrália. Como Queensland fica mais ou menos na mesma latitude que São Paulo e Rio de Janeiro, fiquei curiosa: será que observaram aurora por aqui também? Eu andei pesquisando por aí e não achei nenhuma referência a respeito. O Brasil estava no Segundo Reinado, as atividades científicas estavam começando a efervescer. Acredito que se aurora austral tivesse dado as caras em nossos céus, certamente haveria algum registro em jornais da época. Acontece que as auroras não são faixas lineares que acompanham as linhas de latitude. Elas ondulam e dependem da intensidade e da região da Terra para onde as partículas solares estão atingindo.

Agora vamos falar do Hemisfério Norte. As Ilhas Baleares são ilhas espanholas no mediterrâneo, localizados a uma latitude de 40°N aproximadamente:

Localização das Ilhas Baleares perante a Península Ibérica. Fonte: Wikimedia Commons
Localização das Ilhas Baleares perante a Península Ibérica. Fonte: Wikimedia Commons

Pois a Tempestade Solar de 1859 provocou auroras boreais que foram vistas até nessas ilhas, em quase 40° de latitude. E isso foi noticiado em um jornal, o Diario de Menorca:

Anteayer a hora avanzada de la noche vio una persona fidedigna dos auroras boreales, que si bien eran más diminutas que la que vimos años atrás no dejaron de causar un efecto maravilloso

“Anteontem já tarde da noite, uma pessoa confiável viu duas auroras boreais, que eram menores que aquelas vistas alguns anos atrás, mas que não deixaram de causar um efeito maravilhoso.”

Pelo relato no jornal, em outras ocasiões foram observadas auroras nas Ilhas Baleares. Bom, mas a de 1859 não passou desapercebida e é desse episódio que estamos falando. O principal impacto da tempestade solar de 1859 foi no sistema de telégrafos. Imaginem que na época esse sistema de comunicação era essencial para mandar mensagens, sobretudo entre a Europa e os EUA. Havia um cabo transatlântico para envio de sinais de telégrafo, que tinha sido inaugurado um ano antes. O telégrafo tinha um impacto parecido com o da internet hoje, não podemos negar!  Claro que a internet tem um alcance muito maior, mas na época da invenção do telégrafo, foi uma grande revolução dos meios de comunicação.

Como adoro mapas, esse não poderia faltar: esquema mostrando o caminho do Cabo Transatlântico de Telégrafo, inaugurado em 16 de agosto de 1858. Fonte: Wikimedia Commons
Como adoro mapas, esse não poderia faltar: esquema mostrando o caminho do Cabo Transatlântico de Telégrafo, inaugurado em 16 de agosto de 1858. Fonte: Wikimedia Commons

Devido a tempestade solar, muitos operadores de telégrafos sofreram choques. Outros aparelhos pararam de funcionar completamente. E há relatos de outros casos em que mesmo tendo sido desligados da energia elétrica convencional, os aparelhos continuaram funcionando, tamanha a intensidade da tempestade solar.

Especula-se muito sobre a possibilidade de uma tempestade solar tão intensa quanto a de 1859. Em 2012, houve uma ejeção de massa coronal do Sol muito semelhante a que possivelmente ocorreu em 1859. Entretanto, ela não atingiu a órbita de nosso planeta. Se tivesse acontecido, satélites, computadores e eletrônicos em geral e sistemas de energia entrariam em colapso. Sistemas de controle de tráfego aéreo e sistemas de navegação que usam o GPS seriam muito prejudicados. Enfrentaríamos um enorme caos, com prejuízos de bilhões de dólares e muitos acidentes, certamente com perdas de vidas.

Isso me faz pensar imediatamente no episódio da Treehouse of Horror X (um dos especiais de Halloween), dos Simpsons. Em um dos episódios desse especial, o bug do milênio (pra vocês verem, to falando de um episódio de quase 15 anos atrás rs) provoca um caos terrível no mundo, claro, centrando em Springfield. O episódio faz uma alusão ao filme When Worlds Colide (1951), em que a Terra está a beira de um colapso e um foguete vai salvar os sorteados, enviado-os para outro mundo habitável. É exatamente o que acontece no episódio de Simpsons. Não vou dar spoilers nem do episódio e nem do filme, procurem torrent de ambos para baixar, são realmente muito bons!

poster-wwc

Fontes:

http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/2014/07/intensa-tempestade-solar-quase-fez-a-humanidade-colapsar-em-2012.shtml

http://es.wikipedia.org/wiki/Tormenta_solar_de_1859

http://en.wikipedia.org/wiki/Solar_cycle_10

http://en.wikipedia.org/wiki/Solar_storm_of_1859

http://www.on.br/pequeno_cientista/conteudo/revista/pdf/cores_ceu.pdf