TAG: Livros

Fui taggeada, gente! Pelo querido Beto, do Habeas Mentem. Há blogs que são parceiríssimos do Meteorópole. O Momentum Saga e o Monolito Nimbus são outros exemplos. Por termos interesses comuns, vivemos trocando links ou tags. Essa relação entre blogs é uma delícia, uma pena que é menos comum nos dias de hoje. Os blogs tornaram-se profissão e a amizade foi deixada de lado, pelo menos é a reclamação que escuto de muita gente que escreve em blogs há mais tempo do que eu. Eu tenho uma impressão diferente, talvez porque meu blog é menos comercial do que um blog que fala de maquiagem e moda, por exemplo. E não sei vocês, tenho a impressão que isso de bloggar à moda antiga está retornando, porque antigos blogueiros estão criando vlogs agora.

Mas sem trololó, vamos falar  da tag!

Para ver as respostas do Beto, clique aqui. A seguir, vou responder a tag, que não deixa de ser uma retrospectiva literária de 2014. E acho que é uma tag que poderíamos responder todos os anos, hein =). E se alguém gostar da tag e tem um blog ou canal do youtube, sinta-se a vontade para respondê-la. 🙂

tumblr30

  1. Um livro que te surpreendeu em 2014?

Escrevi uma retrospectiva literária de 2014, falando de todos os livros que li ou escrevi resenha em 2014. De todos, o que mais me surpreendeu foi O Homem do Castelo Alto. Philip K. Dick tem esse dom de surpreender sempre. Ele apresenta finais que são completamente diferentes do que você esperava, o cara consegue evitar clichês e surpreender o leitor de maneira impressionante. Acho que poucos escritores são capazes disso.

  1. Um livro que te decepcionou em 2014?

Olha, foi inclusive um livro que li ano passado mas escrevi resenha dele apenas em 2015. Foi The Coral Island, de R.M. Ballantyne. Quando comecei a ler já imaginei que seria uma bomba (sempre uso bomba no sentido negativo rs). É um livro datado, com o tipo de Robinsonade do qual já estou cansada. Meninos que sobrevivem a um naufrágio e etc. É o tipo de história que é legal quando você é criança, mas torna-se chatinha quando você fica mais velha. Mas enfim, o livro foi ficando ruim porque desprezava uma cultura, aquela história de “nativos malvados não cristãos” que realmente é um discurso mais do que datado agora no século XXI. Na época em que o livro foi escrito, no século XIX, era o discurso padrão. Hoje é chato, é incorreto, é grosseiro, etc.

  1. A melhor adaptação que você viu em 2014?

Assisti uma adaptação maravilhosa de O Retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde). A adaptação é de 2009 e conta com uma excelente atuação coadjuvante de Colin Firth. Figurinos ótimos e efeitos especiais muito bons. Quem é fã do escritor e do livro deve assistir essa adaptação. Falei dela aqui.

  1. Um livro que não conseguiu terminar em 2014?

Eu tenho um defeito meio sério: quando o livro não é de história ou não é de um tema técnico que realmente me interessa, acabo abandonando. Meu marido tem alguns livros daquela coleção “Os pensadores” e fui ler um sobre Galileu Galilei. Apesar de ser fã do cientista, de ter tatuagem e de ter feito a rota galileana (um dia falo disso), achei o livro bem cansativo. A propósito, você pode baixar vários livros dessa coleção nesse link. Comecei também a ler Les 13 enigmes, de Georges Simenon. Só que descobri que meu nível de francês ainda não está bom e a leitura fica cansativa. Daí abandonei o livro. Quando leio em espanhol ou em inglês, consigo ler bem. Em francês ainda não está legal, preciso ler mais textos curtos e bobinhos (leio muita revista de moda, não me julguem) para então me aventurar em outras leituras. E olha que Les 13 enigmes é um romancezinho policial, não é um grande desafio. Nem quero imaginar como deve ser ler Flaubert no momento (não consigo ler direito nem em português).

  1. Quantos livros você conseguiu ler em 2014?

Alguma coisa entre 20 e 25. Não contei precisamente e até comentei isso nesse post. Acho que é um número bom. Talvez esse ano seja um número menor, por causa da gravidez (a gente fica bem cansada, acreditem). Não pretendo ler mais do que isso, o que importa atualmente para mim é o quanto você absorve do que é lido.

  1. Um livro que está ansioso pelo lançamento em 2015?

Apesar de gostar de ler, ando bem por fora de lançamentos. Mesmo de Stephen King, um de meus escritores favoritos. Raramente acompanho lançamentos. Acho que o último pelo qual fiquei ansiosa foi “The Wind Through the Keyhole”, da série A Torre Negra. Bom, vou copiar a resposta do Beto, que é muito boa: espero pela segunda edição de Universo Desconstruído, que é ficção científica brasileira e com representatividade!

  1. Um (ou mais) desafio que se dispôs a participar em 2015?

Olha, gostei do desafio do Zuckerberg: um livro a cada 15 dias. Gostaria de participar disso. Também gostaria de concluir e publicar pelo menos um conto.

  1. A adaptação mais aguardada por você em 2015?

Olha, estão falando de uma nova série protagonizada por James Franco, que será uma adaptação de Novembro de 1963. Eu gostaria muito que ela saísse esse ano!

  1. Uma leitura que pretende retomar em 2015?

Gostaria de me esforçar e retomar a leitura de pensadores clássicos, talvez através de biografias escritas mais recentemente, não sei. Eu queria aprender mais sobre o pensamento humano.

  1. Três livros da sua meta para 2015?

– Neuromancer, de William Gibson. Meu marido já tem a trilogia e ainda não li por pura enrolação.

A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo, de Max Weber

– Crianças Francesas Não Fazem Manha, de Pamela Druckerman. Li boas resenhas sobre o livro e acho que pode me ajudar em meus novos desafios.