Tenho orgulho sim!

Eu tinha um blog antigo, onde usava essa imagem com certa frequência rs.

Eu tinha um blog antigo, onde usava essa imagem com certa frequência rs.

Há um tempo atrás uma pessoa mencionou que “escrevo textos grandes” e que sou “muito orgulhosa por isso”. Em outra ocasião, um conhecido disse que eu “eu me acho muito culta” e que “sou arrogante”. E agora eu tenho uma palavrinha a dizer:

Eu tenho orgulho sim, viu? Muito orgulho.

Minha história não é a mais difícil do mundo. Não sou como o ex-ministro Joaquim Barbosa ou como Machado de Assis, que tiveram condições financeiras bem difíceis, viveram a exclusão social e tornaram-se expoentes. Não me tornei nenhuma expoente de nada, talvez ainda, não sei. Também não vim de uma família extremamente pobre. Éramos apenas pobres, talvez classe média trabalhadora, como preferirem. Não estudei em escolas particulares, morava na periferia de São Paulo e meus pais sempre me incentivaram da maneira que podiam financeiramente. Revistas ganhadas de amigos, enciclopédias montadas com fascículos, livros emprestados na biblioteca, esforço no orçamento para conseguir pagar um curso de inglês ou comprar um computador. Foi dessa forma que consegui ingressar na USP, me formar, fazer um mestrado e ainda hoje tenho gosto por estudar. Além do português, sei outros 3 idiomas (domino o inglês e sei me virar bem com espanhol e francês). Adoro me aprimorar, aprender coisas novas e adquirir cultura de um modo geral. E isso reflete na forma que eu me expresso, evidentemente.

Claro que não quero e nem devo me achar sumidade em qualquer coisa ou rainha da cocada. Não sou nada disso, tenho plena consciência da minha ignorância e do meu conhecimento. Só que para muitos, o fato de eu gostar de aprender e o fato de eu já saber algumas coisas, bom, é um fato que incomoda. Alguns concluíram que “eu me acho” porque estudei na USP. Não sei se essas pessoas sentem-se “diminuídas” ou ficam com raiva, não consigo entender muito bem a reação. Essas pessoas querem que eu me sinta mal com o fato de talvez ter uma melhor compreensão sobre um determinado assunto.

Cheguei a uma conclusão: não vou mais me sentir mal. Pela internet, vejo as pessoas ostentarem carros, viagens, itens de grife, etc. E por que eu não posso ostentar meu conhecimento, digamos assim? Por que ostentar coisas é aceitável e ostentar uma referência diferente ou um conhecimento diferente não é?

Tenho orgulho da minha história. Tenho orgulho de ter estudado na USP, tenho orgulho de saber as coisas que sei. Orgulho não é uma coisa ruim, quando em boa medida.

Claro que ter orgulho de ter estudado na USP é diferente de me achar melhor que os outros. Não sou melhor do que ninguém e podre é essa compreensão limitada que faz com que nós só consigamos entender o mundo de maneira binária.

Sim, levo em considerações os privilégios e possibilidades que tive ao longo de meu caminho. Quando surgiram as dificuldades no caminho, eu superei e não fiquei chorando no ouvido dessas pessoas que me criticam. Chorei no ouvido de quem sempre me apoiou e me ensinou a ser forte.

Deixo esse texto para vocês, queridos leitores. Não tenham medo de se expressar. Escrevam textos em seus blogs, em suas fanpages, em seus perfis, etc. Claro, a gente tem que passar tudo pelo crivo do bom senso e do respeito ao próximo, mas meus leitores são geniais, vocês sabem disso. Não tenham vergonha do seu conhecimento, não ligue se alguém disser que você é arrogante, porque talvez quem te chamar assim nem conhece direito o significado dessa palavra. Escreva suas ideias, compartilhe o que você pensa, deixe suas opiniões registradas! Você vai encontrar gente bacana que concorda, gente bacana que discorda e trolls. Os trolls, você ignora. Com os bacanas, você troca conhecimento, muda de ideia (ou não). E todos saem ganhando. Até amigos novos você pode fazer pelo caminho.

etbilu

Busquem conhecimento. Sempre! Se o outro quer ostentar um tênis de R$1000,00, deixe-o. Viva e deixe viver. Mas você pode mais! Você pode superar qualquer barreira de aprendizado, você pode aprender qualquer coisa pela internet, você pode crescer! Isso é tão maravilhoso! E você pode ostentar seu conhecimento.

A gente aprende o tempo todo, aprende até a melhor forma de se expressar. Por isso não tenha medo, continue tentando e melhorando. Noto minha melhora quando comparo textos mais antigos com os mais recentes, por exemplo. Ainda não estão 100%, mas já melhoraram muito.

Não deixe ninguém te desmotivar dizendo que você é “metido” ou “arrogante”. Não deixe ninguém te desmotivar quando você questionar um líder religioso, por exemplo. Ninguém é livre de questionamento. Aproveite a liberdade que existe aqui no nosso Brasil e não deixe que alguns, motivados por interesses pessoais, tentem roubar essa liberdade.