Tornado e arco-íris: dois fenômenos lindos em uma filmagem no Colorado, EUA



De acordo com as informações do vídeo:

Por volta das 14h (hora do local) do dia 09 de maio de 2015, supercélulas de tempestade começaram a se desenvolver em uma banda na área central do Colorado e se estenderam na direção leste até por volta das 16h (hora do local). Uma célula de tempestade perto da localidade de Lamar ganhou características de tornado por volta das 16h30min (hora do local) e o resultado foi uma “tromba de elefante” muito fotogênica com um arco-íris, já perto da localidade de Eads. E na noite do mesmo dia, outros tornados foram observados em localidades vizinhas.

O vídeo serve para nos lembrar que o tornado não necessariamente causa destruição. Se for um tornado fraco, de categoria F0 ou F1. Lembrando que a classificação de tornados leva em conta a velocidade do vento e os danos causados pelo fenômeno.  Recentemente, com a ocorrência de um tornado em Xanxerê, falei um pouco dessa escala e recentemente achei uma tabela muito boa da NOAA, traduzida no site da Estação Meteorológica do IAG-USP. Veja abaixo:

Escala Fujita, criada por T. Theodore Fujita, da Universidade de Chicago em 1971 e aprimorada em fevereiro de 2007. Fonte: NOAA - The Online Tornado FAQ
Escala Fujita, criada por T. Theodore Fujita, da Universidade de Chicago em 1971 e aprimorada em fevereiro de 2007. Fonte: NOAA – The Online Tornado FAQ

Se o tornado  tiver ocorrido em uma localidade que não é habitada, o tornado não causará danos. Parece que é exatamente o que acontece nessa filmagem. Há também os ‘malucos’ caçadores de tornados que acompanham a previsão do tempo e ficam de olho nas imagens de radar. Dessa maneira, eles acabam verificando as regiões com mais probabilidade de ocorrência de tornados.  E assim esses corajosos ficam perseguindo tornados para fazer lindas filmagens, como essa que apresentei no início da postagem.

O que chama a atenção na filmagem é a presença de um arco-íris, junto com o tornado. E não há nada de raro ou impossível nisso. Tornados surgem de células de tempestades, associadas a chuvas muito intensas, muitas vezes até com granizo. E arco-íris surgem em nuvens de chuva =).

E além dos caçadores de tornados… {x}

As gotas de chuva atuam como prismas, decompondo a luz visível nos diversos comprimentos de onda que correspondem a cada cor. Falei um pouco sobre este fenômeno nesse post, mas vou falar um pouco mais do fenômeno.

Arco-íris duplo em Curitiba. Foto: Rafael Toshio

Arco-íris é um fenômeno óptico e meteorológico, causado por reflexão, refração e dispersão de luz em gotas de água , resultando diversos arcos de cores diferentes aparecendo no céu . Os arcos-íris formados ​​pela luz solar aparecem sempre na região do céu diretamente oposta ao Sol.

A imagem acima é uma foto feita pelo querido colega Rafael Toshio. Nela, poemos ver o arco-íris primário e o secundário.  Em um arco-íris primário , o arco vermelho aparece na parte exterior e o violeta no lado interior. O arco primário é causado pela luz refratada na gota d’agua, refletida para dentro da gotícula e refratada novamente ao sair .

Em um arco duplo, como o da foto, um segundo arco é visto do lado de fora do arco principal , e tem a ordem das suas cores invertidas , com o vermelho do lado interior do arco. Um arco-íris não está localizado a uma distância específica a partir do observador, mas vem de uma ilusão óptica causada pelas gotas d’água vistas a partir de um certo ângulo em relação a uma fonte de luz. Normalmente, o ângulo é de aproximadamente 42°, para que os efeitos de refração e reflexão ocorram da maneira a conseguirmos observar o arco.

Os arco-íris também ocorrem em regiões com cachoeiras, dependendo do posicionamento relativo do Sol. Quando eu era criança, eu tentava ‘fazer’ arco-íris com mangueira de jardim, por exemplo. Em um post com outra foto do Rafael Toshio (veja aqui), mencionei alguns aspectos religiosos envolvendo o fenômeno, que sempre mexe com nossa imaginação:

– Na mitologia grega, o arco-íris era considerado um caminho criado pela mensageira Íris ligando a terra ao céu.
– Na mitologia chinesa, o arco-íris era um ‘trincado’ no céu selado pela deusa Nûwa usando pedras de diferentes cores.
– Na mitologia hindu, o arco-íris era chamado Indradhanush, significando o arco de Indra, o deus do relâmpago e do trovão.
– Na mitologia escandinava, o arco-íris era chamado de ponde de Bigröst e liga os reinos de Ásgard (lar dos deuses) e Midgard (terra dos homens).
– Para os cristãos e judeus o arco-íris é um símbolo da aliança de Deus com os homens na promessa feita a Noé que nunca mais Deus inundaria toda a Terra.
– Para os irlandeses os leprechaus (ou gnomos) escondem seu pote de outro em lugar secreto no fim do arco-íris (que é impossível alcançar). Fonte.

Se você tiver alguma dúvida ou alguma curiosidade ou história envolvendo arco-íris ou tornados, não deixe de mencionar nos comentários! E claro, preciso agradecer ao amigo @silviogois que me mostrou esse vídeo. A propósito, o Silvio sempre mostra vídeos de tornados pra mim e para o Marcelo, que também adora!

E sempre que leio sobre tornados e tempestades severas em geral, lembro de todos os meus colegas e amigos meteorologistas, em especial lembro do Luiz Felippe, do Felipe Vemado e da Camila <3. E lembro também da Rita, querida bióloga que conheci em um curso e que ama tempestades, e inclusive mantém contato com grupos de caçadores de tormentas nos EUA. Beijos a todos 🙂