Coisas que ninguém te conta durante a gestação: você fica meio maluca depois do parto



Acho que sinto um pouco de saudade da barriga ;P
Acho que sinto um pouco de saudade da barriga ;P

Já vou começar meu post com um “achismo”: na minha opinião, gestantes deveriam ter acompanhamento psicológico. Isso mesmo! Acredito que tal acompanhamento auxiliaria durante a gravidez e também no pós parto, preparando para a enxurrada de sentimentos que aparecem.

Falando de minha pequena experiência, posso dizer para vocês que fiquei meio maluca no pós parto. E isso tem algumas explicações:

  • noites mal dormidas, o que gera cansaço;
  • novo equilíbrio hormonal;
  • mudanças na rotina e novas experiências.

Acredito que esses são os três principais pontos. Isso deixa a puérpera totalmente maluca. Veja bem, aqui não estou falando de uma patologia como a depressão pós-parto. A depressão pós-parto é uma condição muito comum e muito, muito séria. Essa condição deve ser tratada e observada de perto! Se você achar que não está bem e que isso está te afetando muito negativamente, com dificuldades para cuidar de seu bebê e de você, procure a ajuda de um profissional da psicologia ou psiquiatria.

Por “maluca”, quero dizer com o comportamento alterado, com atitudes diferentes, etc. Comportamento e atitudes esses que são frequentemente mal interpretados e desrespeitados por outras pessoas.

Eu senti ciúmes do meu filho, invasão de privacidade e me senti desencorajada por muitas pessoas. Felizmente a pessoa mais importante da minha vida depois de meu filho, que é minha mãe, foi a pessoa que mais me encorajou na vida. Ela me ensinou e me ensina muita coisa, mas permite que eu possa fazer as coisas do meu jeito também. Ela nunca falou algo para me colocar para baixo ou para fazer com que eu questionbasse minha capacidade de cuidar de meu filho. Destaco também uma de minhas tias, a pediatra de meu filho e a médica que fezo parto. Todas me empoderaram de alguma forma, falando coisas positivas.

Notei que várias mulheres que são mães me desencorajaram, mesmo sem intenção de fazê-lo. Talvez elas mesmas tenham sido desencorajadas quando seus bebês nasceram, talvez elas tenham problemas de auto-estima, etc. Mesmo tentando entender os motivos que levam as pessoas a falarem coisas aparentemente inofensivas, mas que são maldosas, eu me sinto invadida e magoada.  Sou uma pessoa que guarda mágoas (tentando mudar aqui!) e acho difícil que meu relacionamento com algumas pessoas seja o mesmo daqui para frente.

Por falar nisso: notei que eu passei a gostar mais de algumas pessoas e menos de outras. Acho que é absolutamente normal. Tenho percebido que no mundo das redes sociais, as pessoas se ligam ideologicamente. Conheço pessoas que não gostam de ter nenhum tipo de relacionamento com quem é de uma ideologia diametralmente oposta, situação que acredito trazer desunião e dificulta a tolerância e a paz. Quando a gente tem filhos, a gente passa a gostar mais de quem gosta de crianças! Vou dar um exemplo: conheço um casal que tem 3 filhos, já adultos. Eu não concordo muito com a maneira de pensar desse casal, eles são religiosos e muitas vezes acabam querendo “pregar” e etc. Depois que meu filho nasceu, observei o quanto eles amam e respeitam as crianças. Seus três filhos, já adultos, são pessoas responsáveis, educadas, estudiosas, honestas e trabalhadoras. Acredito que quando a gente tem filhos, passa a observar além da superfície das pessoas.

Sei que tem gente que vai me interpretar mal, por isso vou tentar esclarecer: eu não acho que toda mulher DEVE ter filhos. As pessoas devem fazer aquilo que querem fazer. Sobretudo as mulheres, já tão oprimidas pelo machismo. Eu sempre tive um sonho de ser mãe e estou realizando. Se você não tem esse sonho, não se sinta um ET, porque há vários sonhos para sonhar. Só que algumas coisas as mulheres só percebem quando tornam-se mães, isso é fato! É uma experiência única e incomparável. Sei que muita gente tem bichinhos de estimação e sente um amor enorme e lindo pelo amiguinho, mas não é a mesma coisa, de jeito nenhum! Não tem comparação.

Por ser um sentimento tão incomparável, quase dá para dizer que cada mulher passa pela maternidade sozinha. E sim, é perfeitamente normal parecer meio maluca. As pessoas ao seu redor é que precisam ter sensibilidade para respeitar você e o seu momento. Se você estiver grávida e estiver lendo esse texto, espero que eu tenha de alguma forma ajudado com minha pequena experiência. Se você está passando p0elo pós parto, espero ter ajudado também, pelo menos você vê que não está sozinha. E se você estiver grávida e tiver condições, faça também um acompanhamento psicológico, pois certamente vai te ajudar a se preparar para esse momento tão lindo e tão delicado.