A amamentação une todas as mulheres



Disclaimer inicial: texto adaptado de uma postagem no Instagram (essa aqui). Vocês vão ver muito disso por aqui. Eu acabo escrevendo alguma coisa lá no IG, penso mais ou leio mais a respeito e acabo re-escrevendo aqui. O IG tem sido meu companheiro quando meu bebê “dorme mamando” em meus braços. Nesse post, vou tentar falar um pouco sobre a amamentação como fator que pode e deve unir todas as mães do mundo, na minha opinião.

****

Clipboard02

A imagem acima é do excelente tumblr Antropologia e Imagens. As mulheres do povo himba andam livremente amamentando seus bebês, como deve ser! Andam com os seios descobertos, sem nenhum tipo de constrangimento. E é assim em diversos povos pelo planeta! Lindo.

Quando posto fotos de mulheres de diferentes povos amamentando, meu objetivo não eh transformar em algo “exótico” ou qualquer coisa do tipo. Eu sinceramente acho que ninguém deve ser encarado como “um ser exótico”. E nenhum grupo de pessoas deve ser encarado assim. Essa opinião sobre “ser exótico” para mim reflete a opinião do grupo dominante com relação aos outros grupos. Como se as atitudes e os códigos culturais do grupo dominante fosse o correto, a norma. E não é nada disso!

Vou aqui fazer algumas colocações bem “papo de boteco”, já que não sou antropóloga ou pesquisadora de área afim. Mas acho que vocês vão entender o que quero dizer.

Quando a gente sai daqui do Brasil e vai para uma cidade, sei lá, Nova York, a gente vê coisas muito parecidas na cultura. Há diferenças, claro, mas elas são relativamente sutis. A cidade em que nasci, São Paulo, se parece muito com Nova York em diversos aspectos. A gente copia muita coisa de lá, se formos analisar. Os tais food trucks são o exemplo mais recente.

Quando eu estava na escola (era uma escola pública toda podre, tem que ocupar e protestar mesmo!), falava-se muito em como a globalização estava destruindo as culturas e deixando tudo uma coisa homogênea. Uma cultura dominante acaba sendo “a norma” e acaba absorvendo as outras culturas. E essa absorção muitas vezes causa a destruição total daquela cultura. Pelo que observo como mera “tia do boteco”, foi isso o que aconteceu e ainda está acontecendo. Só observar o quanto a cultura norte americana é difundida e copiada por diversos países da América Latina e África, por exemplo. Os mais jovens acabam absorvendo isso e e deixam mais de lado os conhecimentos ancestrais.

E onde quero chegar?

Na minha opinião, a amamentação é um ato que une as mulheres de diferentes povos. Talvez eu seja mais parecida com uma norte americana amamentando seu filho no Central Park, já que somos “colônia cultural” dos EUA, mas quando eu estou com meu filho, me vejo também em todas as mulheres de todos os povos do planeta. Povos que possuem sabedorias ancestrais das quais admiro e respeito muito.

Por isso, no meu IG (@samanthaweather), costumo postar fotos de mulheres amamentando em diversas fotos do mundo. Mulheres de povos indígenas brasileiros, povos africanos, etc. Se eu vejo uma foto linda, que mostra o amor de uma mamãe pelo seu bebê, eu posto! Meu objetivo é unir as mulheres, mostrar que apesar das diferenças culturais, somos todas unidas pelo amor a sua prole. Essa é uma lição para a humanidade, quem dera todos se unissem em torno do amor, respeito e do bem comum!